Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2019

Você é amado por Deus! 💗

Deus não é nenhum monarca frio e insensível. Ele sente nossa dor, ele compartilha de nosso sofrimento. Para ele nós temos valor e somos dignos de ser amados, apesar de muitas vezes seguirmos nossos próprios caminhos. Mesmo assim, Deus ainda nos atribui muito valor e simplesmente não desiste de nos amar.

Ele nos ama tanto que até permitiu que seu Filho, Jesus Cristo, morresse por nós: “Nisto consiste o amor: não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou e enviou seu Filho como propiciação pelos nossos pecados” (1João 4.10).

Pecados são atos, pensamentos e motivações que não coincidem com o caráter de Deus.

O pior pecado aos olhos de Deus é o fato de querermos viver sem ele. De nos termos afastado dele e o abandonado, apesar dele ser o nosso Criador.

E, por termos tanto valor para ele, Deus deseja perdoar nossos pecados para que não permaneçamos eternamente perdidos, mas que possamos estar eternamente junto dele, no céu. É tanto assim que ele ama a cada um de nós!

por Rudi J…

A ansiosa espera pela Volta de Jesus tem efeitos inevitáveis sobre nosso cotidiano.

"Amados, agora, somos filhos de Deus, e ainda não se manifestou o que haveremos de ser. Sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele, porque haveremos de vê-lo como ele é. E a si mesmo se purifica todo o que nele tem esta esperança, assim como ele é puro” (1João 3.2-3).

Uma característica marcante de um verdadeiro cristão é a postura de um servo fiel, atento e na expectativa pelo Senhor.

Floyd Elmore disse: “A única possibilidade para que a Igreja de Cristo evite amar o mundo e de fato se torne em uma só unidade, consiste na ação do Espírito Santo através da proclamação da Palavra e em viver na expectativa pela Volta do Senhor”.

Sim, a ansiosa espera pela Volta de Jesus tem efeitos inevitáveis sobre nosso cotidiano.

Maranata!
Norbert Lieth

Quando ressuscitou dos mortos, no domingo de Páscoa, Jesus nos garantiu completa libertação da escravidão!

A Páscoa fala de libertação: era a última refeição que Israel faria como povo escravo no Egito. Sua simbologia aponta para a obra que Cristo consumaria pela humanidade.  Nós, que nos alimentamos do banquete da graça e que temos o sangue dEle aspergido em nosso coração, estamos seguros! 
O sangue no umbral na porta significava proteção, o sangue aspergido em nós significa salvação! Quando Deus vir o sangue em nós, não nos julgará! 
Por isso, Paulo pode afirmar com convicção: “Cristo, a nossa páscoa, já foi sacrificado por nós" (1 Co 5.7). 
Quando ressuscitou dos mortos, no domingo de Páscoa, Jesus nos garantiu completa libertação da escravidão!


Sua vitória sobre a morte, o recomeço da esperança, tem inspirado os cristãos de todos os tempos a confiarem que o Senhor dá a última palavra e nos fará vencer, inclusive a morte, quando o Ressuscitado Salvador voltar para nos buscar.
Trecho da mensagem de 🍃 Pastor  Sérgio Fernandes

A boa forma espiritual é vital e mais crucial para os crentes hoje do que foi antes.

Ninguém pode obedecer ao mandamento de Jesus: “Tome a sua cruz e siga-me” (Mc 8.34), sem a capacitação do Espírito Santo. Uma pessoa que afirma ser cristã, mas não utiliza o poder do Espírito Santo em sua vida, talvez por causa de ensinamentos errados que recebeu, ou simplesmente por causa de uma apatia pessoal, provavelmente será esmagada pela cruz que está tentando carregar.


A boa forma espiritual é vital e mais crucial para os crentes hoje do que foi antes. Tempos de perseguição se delineiam no horizonte para os cristãos de países do Ocidente, onde a sedução, em vez da perseguição aberta, até agora tem prevalecido. Podemos aprender com o exemplo de Paulo e Barnabé: “Mas os judeus instigaram as mulheres piedosas de alta posição e os principais da cidade e levantaram perseguição contra Paulo e Barnabé, expulsando-os do seu território. E estes, sacudindo contra aqueles o pó dos pés, partiram para Icônio. Os discípulos, porém, transbordavam de alegria e do Espírito Santo” (At 13.50-52…

Exaltação, graça e honra são prometidos aos que seguem de boa vontade o seu Salvador.

Como é bom saber que não precisamos ficar estancados em nossas falhas. Isso seria desesperador. Que bom que temos a possibilidade de viver na vitória de Cristo!



As garantias divinas nos foram concedidas para nos incentivar. Temos exemplos para serem imitados. 
Nosso coração recebeu promessas de Deus: exaltação, graça e honra são prometidos aos que seguem de boa vontade o seu Salvador, de quem é dito: “Mas esvaziou-se a si mesmo, vindo a ser servo... Por isso Deus o exaltou à mais alta posição e lhe deu o nome que está acima de todo nome” (Filipenses 2.7,9).

Mensagem (trecho)
de Manfred Paul

Deus É Aquele que sustenta toda a vida até o dia em que declarar que tudo está terminado!

"Deus, de fato, mantém nossa própria existência:
“Pois nele vivemos, e nos movemos, e existimos” (At 17.28). 

Por virtude da natureza de Deus, Ele é a base da existência. Ele não depende de ninguém. Ele é completamente auto-suficiente, é Aquele que sustenta toda a vida até o dia em que declarar que tudo está terminado. (WimMalgo)


Devocional Dádivas do Senhor
#devocional #Deus

Apesar de continuarmos vivendo neste mundo, pelo poder da morte de Jesus não mais fazemos parte dele.

Não ameis o mundo nem as cousas que há no mundo. Se alguém amar o mundo, o amor do Pai não está nele; porque tudo que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não procede do Pai, mas procede do mundo."(1 João 2.15-16)

Se temos em mente a quarta conseqüência da morte de Jesus por nós, então também devemos nos perguntar quem é, afinal, o dominador, o deus do mundo em que vivemos. O deus deste mundo é Satanás.

Mas justamente bem no centro deste mundo, o Filho de Deus morreu e venceu Satanás. Portanto, aquele que crê na crucificação e na morte de Jesus também deve se considerar crucificado e morto para as coisas do mundo, e protegido do espírito que o rege. Essa é a finalidade da morte de Jesus, como diz Gálatas 1.4: "...o qual se entregou a si mesmo pelos nossos pecados, para nos desarraigar deste mundo perverso, segundo a vontade de nosso Deus e Pai." 
Você não acha terrível que ainda existam cristãos que se recusem a se sep…

Perguntei a um Sábio - William Shakespeare