Pular para o conteúdo principal

Submissão ao Governo


Todos os cidadãos discordam de algumas políticas e práticas do governo, não importa em qual país moram. Em alguns países, o povo tem pouca voz nestas questões, enquanto outros permitem a participação limitada dos cidadãos nas decisões do governo. Reconhecendo divergências e até abusos de alguns governos, algumas pessoas incentivam a rebeldia dos cidadãos. Outros simplesmente apoiam a desobediência do povo às leis. O que a Bíblia ensina sobre a nossa atitude para com o governo? Há vários fatos e princípios revelados nas Escrituras que nos orientam.

1) Deus é soberano 

É comum observar atitudes de governantes que se acham soberanos, agindo sem nenhuma preocupação com a vontade divina. Alguns até procuram ditar princípios morais baseados na sua perspectiva política e não na palavra de Deus. Esta atitude é antiga, e nunca foi bem-sucedida. Um antigo rei do Egito desafiou o Senhor e foi humilhado por sua atitude (veja Êxodo 5:2 e continue lendo até o capítulo 14). Séculos depois, Deus ensinou uma lição importante para o rei da Babilônia: “o Altíssimo tem domínio sobre o reino dos homens e o dá a quem quer” (Daniel 4:32).

2) Governos humanos são ministros de Deus para manter ordem e castigar malfeitores 
    
Paulo escreveu: “Todo homem esteja sujeito às autoridades superiores; porque não há autoridade que não proceda de Deus; e as autoridades que existem foram por ele instituídas. De modo que aquele que se opõe à autoridade resiste à ordenação de Deus; e os que resistem trarão sobre si mesmos condenação. Porque os magistrados não são para temor, quando se faz o bem, e sim quando se faz o mal. Queres tu não temer a autoridade? Faze o bem e terás louvor dela, visto que a autoridade é ministro de Deus para teu bem. Entretanto, se fizeres o mal, teme; porque não é sem motivo que ela traz a espada; pois é ministro de Deus, vingador, para castigar o que pratica o mal” (Romanos 13:1-4).

3) Deus mandou que seus servos obedecessem à autoridade do governo.

Pedro disse: “Sujeitai-vos a toda instituição humana por causa do Senhor, quer seja ao rei, como soberano, quer às autoridades, como enviadas por ele, tanto para castigo dos malfeitores como para louvor dos que praticam o bem (1 Pedro 2:13-14).

4) Há um limite à nossa obediência aos governantes humanos
    
Sabendo que Deus ordenou estas autoridades, entendemos também que ele limita sua autoridade. Se uma ordem do governo entrar em conflito direto com a palavra de Deus, devemos lembrar que o Senhor é o soberano. Os apóstolos enfrentaram uma situação na qual foi necessária desobedecer às autoridades: “Então, Pedro e os demais apóstolos afirmaram: Antes, importa obedecer a Deus do que aos homens” (Atos 5:29).

O seguidor de Jesus não precisa gostar das políticas do governo, e não precisa concordar com as opiniões das autoridades. Os trechos citados dos livros de Romanos e 1 Pedro foram escritos durante o reinado de Nero, um dos piores e mais cruéis dos imperadores de Roma. Mesmo assim, os apóstolos ensinaram a obediência ao governo. Por este motivo, devemos pagar os impostos exigidos, respeitar as leis que governam os negócios, o trânsito, a construção, etc.

Devemos ser modelos de cidadãos obedientes ao governo. Porém, se o governo mandar matar, mentir ou cometer qualquer ato imoral, devemos ter a coragem para desobedecer. E se o governo chegar ao ponto de negar o nosso direito de servir a Deus, de se reunir com outros que compartilham a mesma fé ou de pregar a palavra do Senhor, devemos falar o que Pedro falou: “Antes, importa obedecer a Deus do que aos homens”.

Nas situações normais, os cristãos devem ser alguns dos melhores cidadãos em qualquer pais, respeitando a lei e aqueles que exercem autoridade. Mas no caso de governos que procuram se exaltar acima do próprio Senhor, Deus continua soberano!

______________ por Dennis Allan



Comentários

✿ Mensagens Últimos 30 dias

O Sentido da Vida... sempre preocupou a humanidade

"Por que vivo?",  "Qual a razão da vida?",  "Qual o objetivo de viver?" Mary Roberts Rinehart disse sobre o sentido da vida:  "Um pouco de trabalho, um pouco de sono, um pouco de amor, e tudo acabou."  Edmund Cooke afirmou: "Nunca vivemos, mas sempre temos a expectativa da vida."  Colton:  "A alma vive aqui como numa prisão e é liberta apenas pela morte."  Shakespeare:  "Viver é uma sombra ambulante."  R. Campbell:   "Viver é um corredor empoeirado, fechado de ambos os lados."  Rivarol:   "Viver significa pensar sobre o passado, lamentar sobre o presente e tremer diante do futuro." Será que todas essas não são afirmações bastante amargas e desanimadoras sobre o sentido da vida? Parece que todos falam apenas de existir e não de viver verdadeiramente. Jesus tocou no âmago da questão ao dizer: "Eu sou... a vida" (João 14.6) . Por isso o apóstolo Paulo esc

Apoio e Segurança na Família

No temor do SENHOR há firme confiança e ele será um refúgio para seus filhos.  Provérbios 14:26  Salomão experimentou, na própria pele, o que significa viver em comunhão com o Senhor e o que significa afastar-se de Deus. Foi então, com conhecimento de causa que ele escreveu: “No temor do Senhor o homem encontra um forte apoio e também segurança para sua família” (Provérbios 14:26). Há duas coisas que estão faltando na família de hoje: apoio e segurança. Pais se sentem desorientados. Filhos se sentem largados à sua própria sorte. Conseqüentemente, cada membro da família anda agarrando às suas próprias futilidades. A família atual está desunida e infeliz. A sugestão do Autor de Provérbios é o “temor do Senhor” – o respeito ao Senhor, o amor ao Senhor, a comunhão com o Senhor.  Pais e mães devem olhar para si mesmos e para o drama que virou sua família – a obediência à Bíblia e ao Senhor da Bíblia constituem o mais firme apoio para a construção da família funcional

TUDO QUE ABSORVEMOS PELOS CINCO SENTIDOS NOS NUTREM E FORMAM A PESSOA QUE SOMOS

Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios. Antes tem o seu prazer na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e de noite. Pois será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, a qual dá o seu fruto no seu tempo; as suas folhas não cairão, e tudo quanto fizer prosperará (Salmo 1:1-3). ÁRVORES DE JUSTIÇA Todos sabem que as raízes são parte essencial para o crescimento de uma árvore. Elas tiram do solo a nutrição necessária para a vida da planta: água, sais minerais e substâncias orgânicas. A parte visível da planta é resultado de um processo invisível. O tamanho da árvore, sua floração e frutificação são provas das propriedades do solo e do bom trabalho executado pelas raízes. Não é diferente conosco. Nossa maneira de pensar, passatempos, leituras, prazeres, amizades, enfim; tudo o que absorvemos pelos cinco sentidos nos nutrem e formam a pessoa que somos. Cada um de nós escolhe deliberadamente o tipo de solo no qual fincamos nossas raízes, ou seja, o que

MARAVILHOSA PROMESSA 🌱

" De novo, lhes falava Jesus, dizendo: Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará nas trevas; pelo contrário, terá a luz da vida." João 8:12 Pensamento: Que maravilhosa promessa revela este versículo !!!  Não andar em trevas significa poder enxergar, ver o que as pessoas que não seguem a Jesus não conseguem ver. Isso se torna um diferencial competitivo em nossas vidas profissionais, em nossos relacionamentos pessoais, e assim conseguimos melhores resultados pois tudo fica mais claro, é possível entender as tribulações e crescer em meio as adversidades, é possível compreender as pessoas que nos maltratam, enfim ter a luz da vida é ter Jesus, pois Ele é a luz do mundo. Mensagem de 'Devocional Diário' Devocional Dádivas do Senhor 🌸

É o triunfo da fé que permite discernir, apesar da dor e lágrimas, a maravilhosa esperança dos crentes.

Mas a nossa cidade está nos céus, de onde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo, que transformará o nosso corpo abatido, para ser conforme o seu corpo glorioso (Filipenses 3:20-21). COMO OS OUTROS E COMO JESUS Um personagem que ocupava um alto cargo na França contemporânea, particularmente enérgico e ousado, tinha uma filha deficiente. Ela era objeto de toda a ternura daquele homem. Apesar de muito ocupado, sempre lhe dedicava um tempo no final da tarde, salvo excepcional urgência. De acordo com sua esposa, nesses momentos ele se transformava: era humilde e doce, inteiramente dedicado à filha, que podia pedir o que quisesse. A menina aguardava ansiosamente esses encontros com o pai! Tempos depois, a menina morreu. Os funerais aconteceram na intimidade familiar. Os pais , crentes fiéis, sabiam que a querida filha deles estava com o Senhor Jesus. Quando foram embora do cemitério, o pai disse à sua esposa: – Agora ela é como os outros! É o triunfo da fé

✿ Arquivo

Mostrar mais

✿ Idioma

✿ Facebook, visitem e sejam bem-vindos!

✿ Marcadores

Mostrar mais

✿ Pesquisar

✿ agradeço sua visita! Paz a vc e toda sua família!

✿ Clique na imagem para voltar ao início: