Parábolas - Obrigado, Senhor Deus, por compartilhares teus segredos comigo, por falares com amor e ouvires com bondade.

Os discípulos perguntaram: “Por que contar histórias?”.
Ele respondeu: “Vocês já ouviram bastante acerca do Reino de Deus. Conhecem as suas verdades. Mas nem todos tiveram esse privilégio […] Por isso conto histórias. Meu objetivo é criar disposição, levar o povo a receber a Mensagem. Nas condições em que se encontram, eles ficarão ouvindo, até o dia do juízo e não entenderão nada. Vão ficar irritados por ouvir tanto e não entender coisa alguma. Que não se repita a previsão de Isaías: ‘Seus ouvidos estão abertos, mas não
entendem uma palavra. Seus olhos estão abertos, mas não veem nada. Esse povo é cabeça-dura! Eles tapam os ouvidos com os dedos para não ter de escutar. Eles fecham os olhos para não serem obrigados a ver, e, assim, evitam ficar comigo face a face e me deixar curá-los’. Vocês, no entanto, têm olhos abençoados por Deus – olhos que veem! E ouvidos abençoados por Deus – ouvidos que ouvem! Muita gente, profetas e crentes humildes, daria qualquer coisa para ver o que vocês estão vendo e ouvir o que vocês estão ouvindo, mas nunca tiveram chance”. [Mateus 13.10-17]

A parábola é uma ferramenta para decisão, não para discussão. Para quem deseja conversar sobre Deus, a parábola é vaga. Para quem irá observar, ouvir e orar, a parábola torna-se um meio de participar da vida de fé.
Por que você gosta de parábolas?

Obrigado, Senhor Deus, por compartilhares teus segredos comigo, por falares com amor e ouvires com bondade. Minha vida está repleta de imagens e sons do evangelho. Como sou privilegiado! Como sou abençoado! Amém.


mensagem de Eugene H. Peterson. 

Editora Ultimato.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

seu comentário sempre é bem-vindo!