De modo algum jure. A oração, o oposto do juramento, é a linguagem que se coloca a serviço de Deus.


Não digam nada que não tenham a intenção de cumprir. Esse conselho está impregnado em nossas tradições. Vocês só pioram a situação quando jogam aquela conversa piedosa: “Vou orar por você”, mas nunca oram; ou: “Deus abençoe você”, mas falam apenas da boca para fora. 

As palavras não se tornam verdadeiras só porque foram enfeitadas com floreios religiosos. Na verdade, a tentativa de fazê-las soar mais religiosas as torna menos verdadeiras. Digam apenas “sim” e “não”. Quando vocês manipulam as palavras, cometem um grande erro! (Mateus 5.33-37)

Encantamentos elaborados ou maldições veementes são igualmente fúteis. Deus não pode ser manipulado pelo modo como usamos a linguagem. A oração, o oposto do juramento, é a linguagem que se coloca a serviço de Deus. É o discurso mais simples e mais puro que existe.

Quais são as Escrituras que Jesus cita?

Deus, purifica meu discurso de toda pretensão e fingimento. Quero que todas as minhas palavras sejam uma oferta de amor, que todo o meu discurso seja um servo da verdade, no sentido que Jesus ensinou. Amém.

mensagem de Eugene H. Peterson. Editora Ultimato.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

seu comentário sempre é bem-vindo!