✿ Registre seu email e receba as mensagens deste Devocional:

Pesquise

quinta-feira, 30 de março de 2017

Não espere mais, a vinda de Jesus se aproxima.

"Porque, quanto ao Senhor, seus olhos passam por toda a terra, para mostrar-se forte para com aqueles cujo coração é totalmente dele." (2 Crônicas 16.9)

A crescente aflição em nossos dias não se encontra nas grandes catástrofes, como terremotos, fomes e inundações por toda parte. Segundo o meu parecer, o perigo maior está no cristianismo dos tempos finais, que balança entre o sim a Jesus e o sim ao pecado, sendo jogado de um lado para outro, encontrando-se numa situação intermediária que pode ser fatal. 

O Senhor exaltado descreve essa situação nos denunciando, como segue: "Assim, porque és morno, e nem és quente nem frio, estou a ponto de vomitar-te da minha boca." Ser morno é um perigoso meio-termo. Este estado espiritualmente "em cima do muro" é inspirado pelo espírito do anticristo, que se propaga cada vez mais, e isso na medida em que se aproxima a vinda de Jesus, e assim o juízo final. 

Uma pergunta: você é um filho de Deus? Você responde: "Espero que sim". Ou: "Eu gostaria de sê-lo". Mas se você não pode dar uma resposta certa a essa pergunta clara, você não é nem uma coisa nem outra. Então você é o que o Senhor Jesus chama de "nem quente nem frio", isto quer dizer, nem incrédulo, nem crente fervoroso. Você, que ainda não é salvo: converta-se ainda hoje, pois evidentemente você não tem mais muito tempo!

mensagem de Wim Malgo
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~


terça-feira, 21 de março de 2017

No nosso dia-a-dia esperamos todo tipo de coisas, só não esperamos exclusivamente por Jesus.


"Na tua longa viagem te cansas." (Isaías 57.10)

O fato de muitas vezes sermos incapazes de nos revestir do poder vitorioso e da força do Senhor em nossa fraqueza é o resultado de um coração dividido, que tem esperanças fragmentadas, divididas e dispersas. 

No nosso dia-a-dia esperamos todo tipo de coisas, só não esperamos exclusivamente por Jesus. E por Ele não ter a máxima prioridade na nossa esperança, muitas coisas, nas quais depositamos grandes esforços, falham ou saem mal. 

Penso na oportuna palavra do Senhor através do profeta Ageu: "Esperastes o muito, e eis que veio a ser pouco, e esse pouco, quando o trouxestes para casa, eu com um assopro o dissipei. Por quê? diz o Senhor dos Exércitos; por causa da minha casa, que permanece em ruínas, ao passo que cada um de vós corre por causa de sua própria casa." Em outras palavras, isso acontece porque o seu próprio "eu" recebe a prioridade em sua vida, e o Senhor só tem o segundo ou terceiro lugar. 

Deixe-me chamar a atenção para o fato de o Senhor justamente agora registrar onde estão colocadas as prioridades na escala de valores de cada pessoa que lê estas linhas. Ele prova os mais profundos propósitos do nosso coração! Aquele que nega ao Senhor o que Lhe pertence prova que seu coração está completamente dividido em relação a Ele. E essa não é uma pessoa feliz.

mensagem de Wim Malgo
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
(imagem da internet)


sexta-feira, 17 de março de 2017

Paulo sabia melhor. O importante não era o que Deus tinha feito no passado; mas cada dia em que ele precisava ir a Deus em busca de graça!


“Por isso não desanimamos; pelo contrário, mesmo que o nosso homem exterior se corrompa, contudo o nosso homem interior se renova de dia em dia” (II Coríntios 4:16).

UM DIA DE CADA VEZ

“O que você vê em mim, agora, não é realmente o que eu sou. Você deve olhar dentro de mim para ver a verdadeira pessoa”.

As palavras vieram de um respeitado amigo, agora morrendo de câncer. Ele queria que eu olhasse para trás do rosto desfigurado, da forma abatida, do leito hospitalar com seus tubos e medidores, e me lembrasse dele como tinha sido. Sua mente e o seu coração expressavam melhor a pessoa real do que o seu corpo torturado.

Você conhece uma pessoa que transborda de vigor, força e segurança? Sente que poderia correr uma maratona com tal indivíduo. Ou talvez um deficiente físico que se apega tão fortemente à vida como suas mãos se apegam à cadeira de rodas?

Paulo era contagiado por um espírito indômito. Ergueu-se de sob um montão de pedras e caminhou para a cidade de Listra. Atravessou com dificuldade a praia em Malta e pôs-se a ajuntar lenha. Quando uma víbora o atacou, ele a sacudiu e continuou atiçando o fogo.

Conhecia tão bem o desgaste da fome, a agonia do aprisionamento injusto, as poderosas injúrias que os homens infligiam sobre suas vítimas. Mas o Paulo que estava no interior daquele corpo cicatrizado e enfraquecido nunca perdeu sua confiança em Deus.


Ele se sustinha olhando sempre para Deus. 


É verdade que não havia esquecido a estrada de Damasco, ou o confronto com o legalismo, ou qualquer outra lição de vida. Mas se lembrava delas a fim de reassegurar-se quanto ao futuro. Deus esperava no futuro para auxiliá-lo e livrá-lo.

Ele sentia a morte em seu corpo. O homem exterior estava perecendo. Conhecia muito os riscos que estava correndo, como tinha empurrado a força física aos seus limites. Conhecia sua mortalidade. Mas Deus lhe dera a certeza de que haveria vida. Dia a dia encontrava renovação.

Muitas vezes esperamos que o dia em Deus, pela primeira vez, concedeu vida espiritual será suficiente para sempre. Paulo sabia melhor. O importante não era o que Deus tinha feito no passado; mas cada dia em que ele precisava ir a Deus em busca de graça. Jamais permitia que o mundo externo o desviasse do espiritual. Nem esquecia o poder que dia a dia o sustinha e renovava.


“Coisa alguma é aparentemente mais desamparada, e na realidade mais invencível, do que a alma que sente o seu nada, e confia inteiramente nos méritos do Salvador” (A Ciência do Bom Viver, p. 182).


mensagem de Amilton Menezes/novotempo

link para compartilhar: (copie e cole)  http://bit.ly/2nO7yGo


terça-feira, 14 de março de 2017

Pais Ensinam seus Filhos - o princípio ensinado por Jesus nos chama ao cumprimento de deveres.

Jesus resumiu a responsabilidade humana em dois mandamentos: “Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento. O segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo" (Mateus 22:37-39).
 
O verdadeiro amor não é egoísta, nem motivado por seus próprios interesses (1 Coríntios 13:4-7). Em uma sociedade que incentiva a satisfação ilimitada e imediata dos desejos, o princípio ensinado por Jesus nos chama ao cumprimento de deveres.
[...]

Apesar das doutrinas distorcidas pregadas hoje, Jesus não veio ao mundo para agradar aos homens, dando-lhes tudo que seus corações egoístas desejam. Ele veio para estabelecer seu reino, para assumir seu devido lugar como soberano sobre todos nós, assim nos resgatando dos nossos próprios pecados. 

Como soberano Rei, ele exige dos seus súditos a submissão total, o compromisso de obediência completa. Uma parte fundamental do processo de se tornar discípulo de Cristo é a decisão de se entregar em obediência. 

Jesus enviou seus apóstolos a divulgar a boa nova com estas palavras: “Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século” (Mateus 28:19-20).

Criar crianças egoístas significa encaminhar filhos para longe de Deus. Por isso, os pais que amam seus filhos ensinam a importância da fidelidade em cumprir compromissos e se preocupam muito mais com deveres do que com sentimentos. Esses pais ajudam os filhos a perguntarem o que Deus deseja e o que eles devem fazer. Diminuem o “eu” para engrandecer o Criador e Salvador. Criam filhos que agradam a Deus e que servem aos outros.

Pais, ensinem seus filhos a amar e servir, começando com o próprio Senhor!

parte da mensagem de 
Dennis Allan
 #DevocionalDádivasDoSenhor

segunda-feira, 6 de março de 2017

REGRA DIVINA; que estejam presentes o acusado e o acusador!

Quando no meio de ti… se achar algum homem ou mulher que fizer mal … E te for denunciado, e o ouvires; então bem o inquirirás; e eis que, sendo verdade, e certo… Então tirarás o homem ou a mulher que fez este malefício. __ Por boca de duas ou três testemunhas será confirmada toda a palavra (Deuteronômio 17:2,4-5; 2 Coríntios 13:1).


UM REMÉDIO SIMPLES E EFICAZ

A absoluta necessidade de ter um testemunho confiável e competente antes de se formar um juízo em qualquer caso é de imensa importância. Nas Escrituras isso é encontrado com freqüência, pois é uma invariável regra no governo divino, e, portanto, exige nossa plena atenção. Com toda certeza essa é uma ordem benéfica e prudente, e ignorá-la sempre nos conduz ao erro. Jamais deveríamos permitir formar, muito menos expressar, um juízo e agir de acordo com ele sem a palavra confirmatória de duas ou três testemunhas.

Temos de aderir à regra divina – “por boca de duas ou três testemunhas será confirmada toda a palavra”. Isso deve ser feito com zelo ainda maior na Igreja de Deus! É valioso em todos os casos de disciplina, e é simplesmente incalculável naqueles casos que afetam o caráter de alguém. Antes mesmo da assembléia chegar a uma conclusão ou agir segundo um conceito estabelecido, ela tem de insistir em obter evidências adequadas.

E devemos lembrar que esse grande princípio prático não se restringe somente a casos de disciplina ou questões ligadas à assembléia dos santos, mas é de aplicação universal.

Quando qualquer pessoa trouxer uma acusação contra outra que não esteja presente, temos de insistir em que se prove ou se retire tal acusação. Onde esse procedimento é adotado, fica-se livre de uma grande quantidade de maledicência, a qual não apenas é prejudicial, mas é devastadora e tem de ser eliminada.

mensagem de Boa Semente/2011/Marco15

Nani Azevedo - Atrai Meu Coração

quarta-feira, 1 de março de 2017

De modo algum jure. A oração, o oposto do juramento, é a linguagem que se coloca a serviço de Deus.


Não digam nada que não tenham a intenção de cumprir. Esse conselho está impregnado em nossas tradições. Vocês só pioram a situação quando jogam aquela conversa piedosa: “Vou orar por você”, mas nunca oram; ou: “Deus abençoe você”, mas falam apenas da boca para fora. 

As palavras não se tornam verdadeiras só porque foram enfeitadas com floreios religiosos. Na verdade, a tentativa de fazê-las soar mais religiosas as torna menos verdadeiras. Digam apenas “sim” e “não”. Quando vocês manipulam as palavras, cometem um grande erro! (Mateus 5.33-37)

Encantamentos elaborados ou maldições veementes são igualmente fúteis. Deus não pode ser manipulado pelo modo como usamos a linguagem. A oração, o oposto do juramento, é a linguagem que se coloca a serviço de Deus. É o discurso mais simples e mais puro que existe.

Quais são as Escrituras que Jesus cita?

Deus, purifica meu discurso de toda pretensão e fingimento. Quero que todas as minhas palavras sejam uma oferta de amor, que todo o meu discurso seja um servo da verdade, no sentido que Jesus ensinou. Amém.

mensagem de Eugene H. Peterson. Editora Ultimato.