✿ Registre seu email e receba as mensagens deste Devocional:

Pesquise

domingo, 28 de fevereiro de 2016

Somos limitados portanto sigamos o ensino de Jesus e nos apeguemos “em tudo o que Deus diz"

Mateus 4:4 - Ele, porém, respondendo, disse: Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus. 


Reagindo à tentação do Diabo, ao invés de transformar pedras em pão, respondeu Jesus: “_ As Escrituras Sagradas afirmam: o ser humano não vive só de pão, mas vive de tudo o que Deus diz” (Mateus 4:4).

O texto bíblico citado por Jesus é Deuteronômio 8:3. Receber maná no deserto, disse Moisés garantiu a funcionalidade física do povo. O maná, todavia, nunca foi o ponto mais importante. A grande lição de Jeová foi levar Seu povo a crer no cumprimento das Suas eternas promessas. Foram muitos aqueles que comeram do pão material e continuaram a não crer no alimento espiritual do Senhor. O que garantiu a terra prometida foi acreditar nas promessas dadas por Deus.

Limitados que somos, por causa da nossa humanidade, valorizamos em demasia os recursos materiais, que podemos ver, tocar e assimilar. A garantia do bom emprego e a satisfação de um bom salário não são coisas para serem desprezadas. O grande problema reside em nos esquecermos das claras promessas de Deus, quando a vida profissional não nos ajuda. Para não ficarmos presos nesta tentação, sigamos o ensino de Jesus e nos apeguemos “em tudo o que Deus diz”.

Pr. Olavo Feijó em "A Palavra de Deus Como Alimento" 

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

ALEGRIA é provocada por coisas simples sempre relacionadas com a pessoa de Deus.


A alegria não é tão difícil quanto os pessimistas pensam. Ela é provocada por coisas simples sempre relacionadas com a pessoa de Deus. Basta lembrar que a alegria é fruto do Espírito (Gl 5.22), consequência inevitável para quem está em Cristo e anda no Espírito, e não na carne. Essa verdade é reforçada por mais este texto: “Vocês receberam a mensagem com aquela alegria que vem do Espírito Santo, embora tenham sofrido muito” (1Ts 1.6, BLH).
[...]

Enquanto entre os secularizados a alegria depende do ter, e não do ser, do receber, e não do dar, entre os cristãos um dos segredos da alegria é a ordem inversa: “Mais bem-aventurado é dar que receber” (At 20.35). Essa palavra atribuída a Jesus é comprovada na experiência do povo de Deus tanto na época da construção do primeiro templo (1Cr 29.9) como na época da restauração da casa do Senhor, cerca de 150 anos depois (2Cr 24.10). Em ambos os textos, se lê que o povo se alegrou por ter dado liberalmente a sua contribuição voluntária.

trecho da mensagem de Elben Lenz César
Ultimato-Publicado originalmente no livro Práticas Devocionais (capítulo 18)

domingo, 21 de fevereiro de 2016

A criança é “cidadão modelo” do Reino de Jesus

Já na época de Jesus a “posição” social ou “status” de alguém era determinada pelas suas posses ou desempenho. Os que se destacavam neste quesito eram considerados “importantes” ou possuidores de uma “posição”, como o homem descrito no nosso texto, que tinha tudo o que a sociedade considerava admirável e desejável. Nesse contexto, como seriam tratados aqueles que não tinham posses e nem eram “produtivos” para a sociedade, como as crianças, por exemplo?

Era inimaginável que alguém de “posição” ficasse em “desvantagem” em qualquer situação ou perante um benefício. Daí a perplexidade dos discípulos de Jesus: “Bom, se o rico, que é rico, não pode ser salvo, então quem o será?”.

Jesus desafiou a cultura social de sua época, expondo a busca humana por auto suficiência e auto justificação como meios de lograr a salvação eterna, e mostrando que isso sempre será um dom de Deus. E mais, escalou como “cidadão modelo” de Seu Reino aquela que é vista como exemplo de dependência e desapego: a criança! [...]

Para ser um súdito do Reino de Deus é necessário criar e cultivar uma nova mentalidade, marcada pela dependência, simplicidade e desapego característicos de uma criancinha. Quem se candidata?

Reinaldo Percinoto Júnior
(trecho do estudo) ultimato/sites/estudos-biblicos/assunto/vida-crista/ser-crianca-e-coisa-de-gente-grande/ - Texto básico: Lucas 18. 15-27

sábado, 20 de fevereiro de 2016

A fonte da verdadeira SABEDORIA

José, um jovem estrangeiro, foi exaltado à posição de adminstrador geral no governo egípcio, porque o rei viu nele uma sabedoria fora do comum. Donde veio esta sabedoria? Temos acesso à mesma fonte?  assista o vídeo abaixo com a reflexão de DennisAllan a respeito:

                                                                                               

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

No fertilíssimo solo da Palavra de Deus encontramos os ensinos e promessas para enfrentar as tempestades desta vida

Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios.  Antes tem o seu prazer na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e de noite. Pois será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, a qual dá o seu fruto no seu tempo; as suas folhas não cairão, e tudo quanto fizer prosperará  (Salmo 1:1-3).

ÁRVORES DE JUSTIÇA
Todos sabem que as raízes são parte essencial para o crescimento de uma árvore. Elas tiram do solo a nutrição necessária para a vida da planta: água, sais minerais e substâncias orgânicas. A parte visível da planta é resultado de um processo invisível. O tamanho da árvore, sua floração e frutificação são provas das propriedades do solo e do bom trabalho executado pelas raízes.

Não é diferente conosco. Nossa maneira de pensar, passatempos, leituras, prazeres,amizades, enfim; tudo o que absorvemos pelos cinco sentidos nos nutrem e formam a pessoa que somos. Cada um de nós escolhe deliberadamente o tipo de solo no qual fincamos nossas raízes, ou seja, o que alimenta nossa alma e espírito.

Um crente apenas pode crescer interiormente se extrai sua alimentação do fertilíssimo solo da Palavra de Deus. Ali encontramos os ensinos e promessas que nos capacitam a enfrentar as tempestades desta vida à maneira de Deus. Mas é preciso nos alimentar diariamente do próprio Deus a fim de que sejamos chamados "árvores de justiça, plantações do Senhor, para que ele seja glorificado" (Isaías 61:3).

BoaSemente-apaz-25fevereiro2015

domingo, 14 de fevereiro de 2016

Você já agradeceu a alguém hoje?

A gratidão é uma das qualidades mais nobres do ser humano. É muito desagradável conviver com alguém ingrato, que não sabes reconhecer as coisas boas que tem na sua vida.

Quem ama a Deus tem que ser grato e agradecer constantemente, porque nós recebemos muito mais do que nós merecíamos. Somos livres e salvos graças a Jesus Cristo, e isso é um presente de Deus!

Devemos ser agradecidos a Deus mas também às pessoas à nossa volta que nos abençoam. Você já agradeceu a alguém hoje?

Deem graças em todas as circunstâncias, pois esta é a vontade de Deus para vocês em Cristo Jesus. 1 Tessalonicenses 5:18

de: bibliaon/agradecimento

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Coisas fantásticas acontecem quando há uma conjunção do amor de Deus por nós com o nosso amor por Ele!

                
Os diferentes escritores dos salmos atribuem as respostas às suas orações e as bênçãos que vinham junto com elas não ao merecimento próprio, mas ao grande amor de Deus. Vejam-se os seguintes textos:

“Por causa do teu grande amor, eu posso entrar nos pátios da tua casa e ajoelhar com todo o respeito, voltado para o teu santo Templo” (5.7).

Por causa do teu amor, livra-me da morte” (6.4).

“Por causa de ti eu me alegrarei e ficarei feliz” (9.2).

“Eu me alegrarei por causa do que o Senhor Deus tem feito; ficarei feliz porque ele me salvou da morte” (35.9).

“Tu és a fonte da vida, e, por causa da tua luz, nós vemos a luz” (36.9).

“Não foi com espadas que os nossos antepassados conquistaram aquela terra [a terra de Canaã]; não foi com o seu próprio poder que eles venceram. Eles venceram com o teu poder, com a tua força e com a luz da tua presença. Assim tu mostraste o teu amor por eles” (44.3).

“Salva-nos por causa do teu amor” (44.26).

Por causa do teu amor, ó Deus, tem misericórdia de mim. Por causa da tua grande compaixão apaga os meus pecados” (51.1).

Por causa do seu grande amor, ele [Deus] mudou de ideia [e nos livrou mais uma vez]” (106.45).

Por causa do teu amor e da tua fidelidade, eu me ajoelho virado para o teu santo Templo e dou graças a ti” (138.2).


Há uma contrapartida da parte de Davi, o possível autor do Salmo 69: “É por causa do meu amor por tique tenho suportado insultos e tenho passado vergonha” (69.7).

Coisas fantásticas acontecem quando há uma conjunção do amor de Deus por nós com o nosso amor por ele! João diz que “nós podemos desfrutar o amor -- amar e ser amados, pois primeiro fomos amados; por isso, agora podemos amar. A verdade é que ele [Deus] nos amou primeiro” (1Jo 4.19, AM).
 ~~~ fonte: ultimato/revista/artigos/351/somente-por-causa-do-amor-de-deus (trecho)

terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Deus não brinca de esconde-esconde com ninguém. Se O buscarmos pela leitura da Bíblia e pela oração, certamente O encontraremos.


E buscar-me-eis, e me achareis. 
Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e encontrareis; batei, e abrir-se-vos-á. Porque, aquele que pede, recebe; e, o que busca, encontra; e, ao que bate, abrir-se-lhe-á (Jeremias 29:13; Mateus 7:7-8).

PROCURAR E ACHAR
Em uma cerimônia fúnebre, o orador comentou acerca do falecido: “Ele procurou a vida inteira por algo.”

Estar a procura de algo expressa a atitude de muitas pessoas que pensam ser extremamente zelosas no tocante às questões espirituais, pois as consideram de elevada importância. O problema é que tais indivíduos estarão sempre procurando inutilmente até o fim da vida.

Se você já procurou por um objeto durante um longo tempo sem encontrar, sabe como essa é uma tarefa cansativa e frustrante. Atormentado pela incerteza e desespero, você averigua tantas possibilidades que não tem tempo para mais nada.

Sem dúvida alguma, é desejável que se preste atenção a importantes assuntos como salvação e futuro eterno. Seria trágico cair na armadilha do engano. Mas será que Deus quer que desperdicemos nossa vida em uma busca sem resultados?

Deus não brinca de esconde-esconde com ninguém. Se O buscarmos pela leitura da Bíblia e pela oração, certamente O encontraremos. “Estas palavras são verdadeiras e fiéis” (Apocalipse 21:5). Ele nos tirará do instável terreno das suposições. Ele nos ama muito para nos deixar com qualquer dúvida sobre Seu amor e nossa eterna salvação. Você pode achá-Lo na Bíblia; basta procurar.

mensagem de: BoaSemente-apaz/todo_dia/2011/Fevereiro07

sábado, 6 de fevereiro de 2016

Na velhice, podemos ver melhor quanto é verdadeira a verdade.

“Coroa de honras são as cãs, quando se acham no caminho da justiça” (Provérbios 16:31)


Nos últimos anos da nossa vida, nossos corações podem vir a amar muitas coisas a respeito de Deus que as nossas mentes aprenderam sobre ele na nossa juventude. Na nossa jornada em direção a Deus, a experiência pode nos capacitar a apreciar o que disse Jó: “Eu te conhecia só de ouvir, mas agora os meus olhos te vêem” (Jó 42:5). É apenas a passagem dos anos, para muitos de nós, que pode mudar o nosso conhecimento dos fatos em uma calma compreensão e sabedoria carinhosa. Na velhice, podemos ver melhor quanto é verdadeira a verdade.

Para começar, há uma diferença entre conhecer a Deus pela teoria e conhecê-lo pela experiência. Se a escolha é entre a verdade e a mentira, obviamente é uma coisa boa aprendermos a verdade sobre Deus enquanto somos jovens. Mas é só depois de termos tido alguns anos para lidar com a verdade durante as experiências sobe-e-desce na vida que realmente apreciamos o valor do que sabemos de Deus. É na vivência real que chegamos a valorizar a verdade da verdade de Deus. Davi disse: “Oh! Provai e vede que o Senhor é bom” (Salmo 34:8). Quanto mais temos vivido com Deus, mais doce se torna a sua bondade.

Mas há mais uma coisa a respeito da idade. Como disse F. W. Robertson:
“Ser homem na vida cristã é melhor que ser menino, porque é uma coisa mais madura; e a velhice deve ser uma coisa mais brilhante e mais calma e mais serena do que ser homem.”

Uma razão por esta serenidade é que, normalmente, o cristão mais velho está mais próximo de alcançar o céu do que o jovem. E quanto mais nos aproximamos do nosso verdadeiro lar, mais valorizamos o amor do nosso Pai que nos espera lá.

Não foi Paulo o jovem, mas Paulo o velho (Filemon 9), que escreveu estas palavras de amor esperançosa: “Quanto a mim, estou sendo já oferecido por libação, e o tempo da minha partida é chegado. Combati o bom combate, completei a carreira, guardei a fé. Já agora a coroa da justiça me esta guardada , a qual o Senhor, reto juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos quantos amam a sua vinda” (2 Timóteo 4:6-8).

Conforme passam os anos, o “pensamento mais doce e solene” a qual se refere o grande hino de Phoebe Cary encherá mais os nossos corações: “Um pensamento doce e solene me vem à cabeça vez após vez: hoje estou mais próximo do meu lar do que qualquer outro dia.”

A velhice pode amar a Deus mais que
um doutor em teologia.
(Bonaventura)

mensagem de Gary Henry

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

A luz da graça iluminou um cego que lia a Bíblia: "Não há outro nome"

Em nome de Jesus Cristo… em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos (Atos 4:10-12).

NÃO HÁ OUTRO NOME
Um cego, sentado diante da porta de sua casa, lia a Bíblia em braile. Enquanto seus dedos seguiam as palavras, ele as pronunciava para si mesmo. Um pequeno ajuntamento se formou ao redor dele. Um estrangeiro que passava por ali se aproximou no momento em que lia os versículos acima. De repente, o cego ficou perturbado, seus dedos voltaram atrás. Repetiu as palavras: “Não há outro nome”.

Profundamente impressionado, o estrangeiro continuou seu caminho. Há várias semanas, o Espírito de Deus falava à consciência dele sobre seu estado pecaminoso. Buscava a paz e não a encontrava. Então ouviu ressoar em sua mente as palavras “não há outro nome” sem parar, vez após vez. Mesmo em sua cama, sonolento, ainda podia ouvi-las.

À medida que refletia no significado delas, a luz da graça começou a iluminar seu ser. Então a verdade “não há outro nome” atingiu seu coração. Ele entendeu e finalmente exclamou: “Já sei! Agora vejo!” Percebeu que obter a salvação por esforço próprio era inútil, penitências, obras, orações, caridade, nada existe que possa comprar a salvação. E que o Senhor Jesus realmente é o Salvador e de fato não há outro nome, exceto o dEle, capaz de nos salvar. Compreendeu que a salvação se recebe gratuitamente: “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus” (Efésios 2:8).

mensagem de -BoaSemente/todo_dia/2011/Abril25-
(foto de Denzel Washington atuando no filme "O livro de Eli")