✿ Registre seu email e receba as mensagens deste Devocional:

Pesquise

domingo, 25 de dezembro de 2016

Se nossas raízes estão no Senhor, então HÁ ESPERANÇA PARA NÓS.

Porque há esperança para a árvore que, se for cortada, ainda se renovará, e não cessarão os seus renovos." Jó 14:7

Pensamento: As situações adversas vêm como vento contrário em nossas vidas, fazendo muitas vezes com que percamos as esperanças, e até desacreditemos nas promessas do Senhor, mas se estivermos com nossas raízes firmes na palavra de Deus, passaremos pelas tempestades !!! Podemos perder as folhas, galhos, e até o tronco, mas o segredo está na raiz. Onde estamos arraigados ??? Se nossas raízes estão no Senhor, então HÁ ESPERANÇA PARA NÓS.


Oração: Pai querido, que nós sejamos como arvores plantadas junto a ribeiros de águas, que possamos estar arraigados no Senhor e na tua palavra, que não sejamos somente ouvintes mas também praticantes da tua verdade, ajuda-nos a confiar no Senhor quando os ventos parecem que vão nos derrubar. Senhor nossa esperança está em Ti, oramos em nome do Senhor Jesus Cristo, autor e consumador da nossa fé !!! Amém !!!

mensagem do
Devocional diário

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

sábado, 24 de dezembro de 2016

Natal, Que “Noite Feliz” seja cantada!

Quando Cristo nasceu, nasceu também a nossa esperança! É por isso que eu amo o Natal. O evento lhe chama a acreditar na mais fantástica das promessas! 

Ele superou toda barreira, cerca, pecado, hábito, dívida e túmulo. Qualquer coisa que pudesse nos afastar dele foi demolida. Ele só espera a nossa palavra para entrar pela porta. Convide ele a entrar. Leve ele para o assento de honra e puxe a cadeira para ele. Limpe a mesa, esvazie o calendário. Chame as crianças e vizinhos. 

O Natal chegou. O Cristo chegou. 

Um pedido seu e Deus fará de novo o que ele fez naquela época. Ele dispersará pela noite luz eterna. Ele nascerá em você.

Que “Noite Feliz” seja cantada! Cada coração pode ser uma manjedoura. Cada dia pode ser um Natal. O milagre do Natal – uma celebração o ano todo!

mensagem de 
Max Lucado
¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Natal de verdade

Jesus foi colocado no útero de Maria pelo Espírito Santo, na manjedoura de Belém por Maria, na cruz pelos soldados romanos e no sepulcro por José de Arimateia e Nicodemos. Entre o primeiro evento e o último transcorreram-se cerca de 34 anos. Sucessivamente, o útero ficou vazio, a manjedoura ficou vazia, a cruz ficou vazia e o sepulcro ficou vazio. 

Nesse curto período de tempo, o Verbo se fez carne e viveu entre nós, cheio de graça e de verdade. Vimos a sua glória diversas vezes, nos céus de Belém, no rio Jordão, nas estradas e nos lugares desertos, no monte da transfiguração, no mar da Galiléia, no Jardim das Oliveiras, em casas particulares (de Maria, Marta e Lázaro, de Jairo, de Pedro, de Simão, o fariseu), na sinagoga de Nazaré, e no templo de Jerusalém. 

Ouvimos as suas parábolas, os seus discursos, e as suas respostas às perguntas e aos enigmas que lhe apresentavam. 

Vimos a sua humanidade por inteiro e a sua divindade por inteiro. Vimos como ele enxergava o sofrimento alheio, se compadecia do sofrimento alheio e gastava tempo com o sofrimento alheio. Vimos como ele perdoava o pecador coberto de pecado e de vergonha, e condenava o pecador coberto de pecado e de hipocrisia. Vimos as suas muitas curas e as ressurreições que ele operou, os seus muitos milagres e sinais. Vimos a sua agonia no Getsêmani, a sua morte na cruz, a sua ressurreição no primeiro dia da semana posterior ao seu sepultamento. Vimos as suas muitas e extravagantes aparições. Ouvimos as suas últimas palavras e vimos o seu último gesto ao ser elevado ao céu numa nuvem.

No primeiro Natal, diz C. S. Lewis, Deus desembarcou de forma mascarada neste mundo ocupado pelo inimigo, dando início a uma espécie de sociedade secreta para minar o Diabo. Nós fazemos parte dessa sociedade secreta, mas não fechada, que é a Igreja Invisível. Quando o tempo da graça se esgotar, Deus acabará invadindo a história e, quando isso acontecer, será o fim do mundo, acrescenta C. S. Lewis!

mensagem de Elben M. Lenz César
Revista Ultimato
¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

sábado, 10 de dezembro de 2016

Menos foco em nós, mais foco em Deus. Menos de mim, mais dEle.

"O Senhor falava com Moisés face a face, como quem fala com seu amigo” (Êxodo 33:11). Moisés faz um pedido a Deus: “Peço-Te que me mostres a Tua glória” (Êx 33:18).


Por que Moisés queria ver a grandeza de Deus?

Faça a você mesmo uma pergunta similar. Por que você olha para o pôr do sol e pondera sobre o céu de uma noite de verão? Por que você busca um arco-íris na névoa ou olha para as belezas naturais? Como explicamos nossa fascinação por visões como essas?

Beleza? Sim. Mas a beleza não aponta para um maravilhoso Alguém? A imensidão do oceano não sugere um Criador imenso? O ritmo de migração das aves ou das baleias não aponta para uma mente brilhante? E não é isso o que desejamos? Um Criador maravilhoso? Um Criador imenso? Um Deus tão poderoso que pode comissionar os pássaros e comandar os peixes?

Cruzamos uma linha quando fazemos tal pedido. Quando nosso desejo mais profundo não está nas coisas de Deus ou não é um favor de Deus, mas sim o próprio Deus, cruzamos um limite. Menos foco em nós, mais foco em Deus. Menos de mim, mais dEle.

Ore comigo: “Senhor gracioso, tal como Moisés, desejo ver Tua grandeza e Tua glória. Quero Te conhecer melhor, Senhor. Quero me concentrar menos em mim mesmo e mais em Ti. Em nome de Jesus, amém!”

mensagem de  Max Lucado
¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

domingo, 4 de dezembro de 2016

O propósito de Deus é transformar nossos corações para que Ele possa gerar frutos através das nossas mãos.

O deserto da vida é a clínica de cardiologia de Deus, o lugar aonde Ele nos leva para transformar nossos corações de modo a libertar nossas mãos da futilidade do nosso ego e levá-las à graça frutífera. Uma vez que tenha transformado nossos corações, o que fazemos com nossas mãos ganha um impacto eterno através de ações frutíferas transformadoras.


[...]

Deus tem um plano e um propósito ao nos trazer para essa terra devastada e aparentemente inútil, que é transformar nossos corações para que Ele possa gerar frutos através das nossas mãos. Uma vez que tenhamos aprendido isso, podemos voltar para o deserto com expectativa quando Deus nos impelir. Só é possível enfrentar as areias escaldantes da santidade de Deus de pés descalços, mas Deus está lá para nos confortar, nos curar e nos enviar adiante mais sadios do que antes.

O deserto é uma realidade da vida da qual não podemos fugir – um lugar estéril e desolado que revela nossa futilidade. Somos impelidos a entrar nele para sermos testados, tentados e aprovados para nos tornarmos líderes aptos diante de Deus; líderes totalmente entregues, que passaram pela escola de polimento de Deus, o deserto onde Ele tem Sua clínica de cardiologia e transforma nossos corações de pedra em corações de carne. 



trecho da mensagem de Bill Lawrence








quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Porei nas mãos do Senhor os pequenos intervalos da perfeita paz!


Com a ajuda do Senhor e a partir deste momento, não vou carregar malas e malas de coisas que me tiram a paz. Algumas vão para o lixo e outras, para os ombros do Senhor. Deus há de ajudar-me a separar umas das outras, como se separa o trigo do joio.

Certamente porei no caminhão de lixo as lembranças desagradáveis, as amarguras que pessoas próximas e distantes me causaram, as injustiças que penso ter recebido, as tristezas passadas que deveriam ter sido esquecidas e, o que é mais fácil, a papelada que documenta tudo o que aconteceu de ruim em tempos remotos e recentes.

Entretanto, nos ombros do Senhor, porei aqueles intervalos da perfeita paz dos quais fala o profeta Isaías: “Tu, Senhor, conservarás em perfeita paz aquele cujo propósito é firme; porque ele confia em ti” (Is 26.3). São intervalos de pequena duração, porém desagradáveis, como a diminuição da alegria, a diminuição do ânimo, a diminuição do fervor religioso, a diminuição do amor, a diminuição da fé, a diminuição do desejo de ler a Palavra de Deus e orar, a diminuição da paciência, a diminuição da tranquilidade.

Sei que o problema não é só meu. Se os salmistas não tivessem passado por esses intervalos, o livro mais longo da Bíblia não seria o mais lido. Em muitas ocasiões, eu me vejo ali. Não encontro nos Salmos uma pessoa continuamente segura e emocionalmente estável. Ao contrário, deparo-me com alguém que diz: “Estou muito doente”; “Estou me afogando em meus pecados”; “Estou muito abatido e encurvado, e choro o dia todo”; “Sinto-me completamente abatido e desanimado”; “O meu coração está aflito”; “Estou fraco”; “Estou quase caindo e o meu sofrimento não acaba mais” (Sl 38). Acontece que essa mesma pessoa também escreve: “Eu me deito e durmo tranquilo” (3.5); “Por causa de ti eu me alegrarei e ficarei feliz” (9.2); “Ainda que eu ande por um vale escuro como a morte, não terei medo de nada” (23.4); “O meu coração está feliz e eu canto hinos em louvor a Deus” (28.7); “Somente em Deus eu encontro paz; é dele que vem a minha salvação” (62.1).

Se esse poeta, ora está bem, ora está mal; ora dorme a noite toda (Sl 3.5), ora chora a noite toda a ponto de encharcar de lágrimas o travesseiro (Sl 6.6) -- que impressão eu devo ter dele? Minha conclusão é que ele sofre dos mesmos intervalos dos quais eu sofro. Intervalos que danificam a perfeita paz por um pequeno período de tempo.

Qual é a razão dos meus intervalos e dos intervalos do salmista? Eu diria que eles são complexos e difíceis de discernir. Certamente são intervalos causados pela minha humanidade e pela humanidade alheia. Podem ser provocados pelo intranquilizador-mor, aquele que fez o que fez com o patriarca Jó. Porém, também creio que, por razões terapêuticas, o Senhor mesmo pode ser o causador dos intervalos, ou aquele que os permite, para tornar a pôr os meus pés no chão e para tornar-me simpático aos outros que passam pelos mesmos intervalos.

O que importa é que, de hoje em diante,
colocarei cada um desses intervalos na presença de Deus em oração e, com eles, qualquer outra inquietação, qualquer outra perturbação emocional, qualquer outra confusão mental, qualquer outro desafio. Sempre com a ajuda lá de cima!

da edição Ultimato 347-ano 2014

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Apesar de tentarmos como podemos (e como devemos), nós não conseguimos ser perfeitos


Apesar de tentarmos como podemos (e como devemos), nós não conseguimos ser perfeitos. O fato de sermos falíveis, porém, não quer dizer que somos incapazes. Há algo que podemos fazer, e é simplesmente isso: podemos melhorar! Podemos aprender a sermos mais consistentes na nossa obediência. E simplesmente não podemos nos permitir a aceitar algo menos.
[...]
A obediência a Deus nunca pode ser completamente “automática”. Não há nenhuma maneira de eliminar a necessidade de escolher a obediência em cada momento que acontece conosco. Sim, há coisas que podemos aprender que nos ajudarão. E sim, podemos pegar um certo embalo que terá a tendência de nos manter indo na direção certa. Mas levando em conta todas estas coisas, ainda devemos dizer que os atos individuais de piedade são escolhas que devemos fazer.

Nem sempre faremos as escolhas certas, é óbvio. Não podemos ser perfeitos, mas podemos melhorar. 

  1. Podemos melhorar o nosso próprio caráter, esclarecendo quais são nossos verdadeiros    princípios e fazendo um compromisso mais forte para com eles. 
  2. Podemos manter a nossa visão mais clara e nos esforçar mais em ver as distrações do diabo. 
  3. Podemos, pelo treino paciente, ensinar a nossa carne a ser mais forte, isto é, mais um aliado e  menos um inimigo. 
  4. Podemos desenvolver mais as disciplinas espirituais e viver um estilo de vida geral que  conduz a força espiritual. 
  5. Podemos melhorar em como lidamos com os momentos e tornar-nos mais consistentes nas  nossas escolhas.

Resumindo, podemos aprender a sermos mais "limpos de coração" (Mateus 5:8). Podemos viver diante do nosso Deus com uma paixão mais inteira por ele a sua vontade. Podemos ser "aquele que se aproxima de Deus" (Hebreus 1:6). E "esquecendo...das coisas que para trás ficam e avançando para s que diante de mim estão", podemos ser aqueles que prosseguem “para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus" (Filipenses 3:13-14).

da mensagem de  Gary Henry
¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Um ofício bem especial: o ministério do louvor.

"Matanias... e seus irmãos dirigiam os louvores." Neemias 12.8

O louvor é importante? Existem tantos ofícios: serviço de assistência aos menores; departamento de trânsito; registro civil; etc. Mas na Bíblia é mencionado um ofício bem especial: o ministério do louvor. Não sabemos porque essa expressão só aparece uma vez nas Escrituras. 

Neemias nomeou para esse ofício um dos homens que haviam voltado da Babilônia (atual Iraque). Sabemos que o louvor é uma expressão de fé, mas o nosso conhecimento é muito pouco do quanto o Senhor espera pelo nosso louvor. Na verdade, Deus, o Senhor, reage imediatamente, e o faz de maneira visível, sensível e com todo o poder quando O louvamos de todo o coração, pois assim demonstramos que cremos. 

Por isso, por exemplo, queixar-se por se sentir sobrecarregado é incredulidade atrevida, pois temos uma fonte cujas correntes de força nunca secam. Eu enfatizo mais uma vez que o Senhor reage imediatamente, e que no mundo invisível acontece alguma coisa quando começamos a louvar exatamente na situação em que nos encontramos. Algo "estala", e o poder do inimigo é quebrado. 

O inimigo ameaça, oprime e atormenta, mas será derrotado se você se atrever a começar a louvar! Agradeça até que venha o avivamento, pois Salmo 92.1 diz: "Bom é render graças ao Senhor."

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
mensagem de Wim Malgo


quarta-feira, 16 de novembro de 2016

As mensagens do amor poderoso de Deus somente podem ser ouvidas no interior de nossa alma. No profundo silêncio do nosso espírito

Lamentações 3:26 - Bom é ter esperança, e aguardar em silêncio a salvação do SENHOR.

Através dos escritos do profeta Jeremias ficamos conhecendo o poder soberano de Deus, que nos restaura e nos ampara, não importa quão grande seja nosso sofrimento aqui. Por isso, nossa postura pode ser: “O Senhor é bom para todos os que confiam Nele. O melhor é ter esperança e aguardar em silêncio a ajuda do Senhor” (Lamentações 3:25-26).

As maldades do mundo são barulhentas e nos machucam. Constantemente elas gritam nos nossos ouvidos, tentando nos convencer que Deus nos esqueceu e não vai trazer vitória e bem estar. Jeremias nos dá um testemunho poderoso, mesmo envolvido pelas dores que sofria: “O Senhor não rejeita ninguém para sempre. Ele pode fazer a gente sofrer, mas também tem compaixão porque o Seu amor é imenso” (versos 31-32).

As mensagens do amor poderoso de Deus somente podem ser ouvidas no interior de nossa alma. No profundo silêncio do nosso espírito. No meio de sua dor e revolta, Elias só conseguiu ouvir as soluções salvadoras de Jeová quando se aquietou e ouviu a voz “mansa e suave” (II Reis 19:12). Aquilo que funcionou para Jeremias pode funcionar também em nossa vida pessoal – tentemos aguardar em silêncio a ajuda do Senhor.

mensagem do Pr. Olavo Feijó
(artigo3821)
 
↠😍

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Deus tem a resposta certa!

Você diz: Isto é impossível!
Deus diz: Todas as coisas são possíveis (Lucas 18:27).

Você diz: Estou muito cansado.
Deus diz: Eu te darei descanso (Mateus 11:28-30).

Você diz: Ninguém me ama.
Deus diz: Eu amo você (João 3:16 e João 13:34).

Você diz: Eu não posso continuar.
Deus diz: A minha graça te basta (II Coríntios 12:9 e Salmos 91:15).

Você diz: Eu não posso entender as coisas.
Deus diz: Eu dirigirei o seu caminho (Provérbios 3:5-6).

Você diz: Eu não posso fazer isto.
Deus diz: Você pode fazer todas as coisas (Filipenses 4:13).

Você diz: Eu não sou capaz.
Deus diz: Eu sou capaz (II Coríntios 9:8).

Você diz: Isto não vale a pena.
Deus diz: Isto valerá a pena (Romanos 8:28).

Você diz: Eu não posso me perdoar.
Deus diz: Eu perdôo você! (I João 1:9 e Romanos 8:1).

Você diz: Eu não consigo.
Deus diz: Eu satisfarei todas as suas necessidades (Filipenses 4:19).

Você diz: Estou com medo.
Deus diz: Eu não dei a vocês espírito de fraqueza (II Timóteo 1:7).

Você diz: Estou sempre preocupado e frustrado.
Deus diz: Lance sobre mim suas preocupações (I Pedro 5:7).

Você diz: Eu não tenho fé suficiente.
Deus diz: Eu tenho dado a cada um uma medida de fé (Romanos 12:3).

Você diz: Eu não sou inteligente o suficiente.
Deus diz: Eu te darei sabedoria (I Coríntios 1:30).

Você diz: Eu me sinto sozinho.
Deus diz: Eu nunca te deixarei, jamais te abandonarei (Hebreus 13:5-6).

mensagem: Autoria desconhecida
¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

domingo, 6 de novembro de 2016

A luz brilhou sobre os que viviam nas trevas, mas eles preferiram continuar na escuridão!

Quem odeia o seu irmão está na escuridão, anda nela e não sabe para onde está indo. (1Jo 2.11). Se a escuridão está indo embora, por que continuar dentro dela? Se a aurora está chegando, por que esse gosto pela escuridão?

O problema é muito sério e Jesus se pronunciou a respeito: “Deus mandou a luz ao mundo, mas as pessoas preferiram a escuridão” (Jo 3.19). 

Como é possível preferir uma cobra no lugar de um peixe? 
Como é possível preferir uma pedra no lugar de pão? 
Como é possível perder a alma para não perder o mundo? 
Como é possível construir uma casa sobre a areia e não sobre a rocha? 
Como é possível escolher Barrabás e não Jesus Cristo? 
Como é possível trocar a vida eterna pela morte eterna? 
Como é possível trocar a cruz por uma varinha de condão? 
Como é possível trocar a redenção pela reencarnação? 
Como é possível trocar os anjos que não caíram pelos demônios? 
Como é possível trocar o Espírito de Deus pelos cartomantes? 
Como é possível perder Cristo para não perder o amigo? 
Como é possível trocar o sangue de Jesus pelo sangue de touros e bodes? 
Como é possível trocar a Ceia do Senhor por uma noitada de orgia? 
Como é possível trocar o cajado pela vara? 
Como é possível trocar os tesouros do céu pelos tesouros da terra? 
Como é possível trocar a casa de Deus pela casa de uma prostituta?

Talvez João tenha feito essa catilinária* toda para mostrar aos “filhinhos” que “quem odeia o seu irmão está na escuridão, anda nela e não sabe para onde está indo, porque a escuridão não deixa que essa pessoa veja” (1João 2.11).

A luz brilhou sobre os que viviam nas trevas, mas eles preferiram continuar na escuridão!

mensagem de Elben César
de Refeições Diárias com os Discípulos. Editora Ultimato.
(*) Significado de Catilinária - s.f. Acusação violenta, convincente e bem fundamentada, com argumentos impecáveis: uma catilinária contra a corrupção dos governantes.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Se estamos no Pai estamos na Verdade!


A praga da mentira

Se alguém diz: ‘Eu o conheço’, mas não obedece aos seus mandamentos é mentiroso. (1Jo 2.4)

João muda o tom. Não usa a linguagem mais amena de pouco antes. No caso daquele que declara não ter pecados, João diz que se trata de um engano, de um equívoco, de uma autoavaliação inconsequente, “durante a qual a verdade se retirou” (1Jo 1.8). Porém, frente a um caso de hipocrisia, o apóstolo chama essa pessoa de mentirosa sem a menor cerimônia (1Jo 2.4).

Jesus foi mais longe do que João quando afirmou em voz bem audível que o Diabo é mentiroso e o inventor da mentira (Jo 8.44).

Às vezes, é mesmo necessário chamar abertamente de mentiroso o mentiroso.

Por terem molhado a túnica de José de sangue que não era dele, levando Jacó a acreditar que um animal selvagem o havia despedaçado e devorado, podemos chamar aqueles rapazes de mentirosos (Gn 37.33). Por terem calçado sandálias velhas e remendadas e vestido roupas bem gastas para fazer Josué acreditar que eles eram de um país bem distante, podemos chamar os gibeonitas de mentirosos (Js 9.6). Por ter confirmado a versão do marido de que ele e ela haviam vendido a propriedade por uma quantia bem menor, para poderem reter para si parte do dinheiro, podemos chamar Safira de mentirosa (At 5.3). Haveria outro nome para dar a essas pessoas?

Quem é o mentiroso na história da queda do homem? Foi aquele que disse “certamente morrerá” (Gn 2.17) ou aquele que disse exatamente o contrário: “Vocês não morrerão coisa nenhuma!” (Gn 3.4)? A primeira e a mais desastrosa mentira saiu da boca do pai da mentira e não do Pai da verdade!

Se estamos no Pai estamos na Verdade!

mensagem de 'Refeições Diárias com os Discípulos'. Editora Ultimato.
(foto da internet)

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

O Que se Aproveita do Halloween?

.Para isto o Filho de Deus se manifestou: para desfazer as obras do diabo.
.Falou-lhes, pois, Jesus outra vez, dizendo: Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida. (1 João 3:8; João 8:12)


A celebração do Halloween é cada vez mais comum. Casas, lojas e salas de aula são decoradas para a ocasião. É impossível escapar do festival de máscaras, esqueletos,bruxas, vampiros, etc. O Halloween tem de ser comemorado, pois nossa sociedade gosta muito de festas, não importa quais sejam suas origens.

Será que essa é uma celebração inofensiva como muitos pensam? É claro que ela tem um objetivo comercial, porém ficamos a conjecturar qual impacto tem sobre as crianças. Elas se acostumam com imagens demoníacas, com símbolos malignos e tudo isso fica banalizado. 

No final das contas, o que se aproveita do Halloween? 

Quem, a não ser Satanás, tem interesse em tornar o mundo das trevas atrativo e tema de divertimento? 

Não podemos brincar com o diabo e com o que se refere a ele impunemente: não há neutralidade nessa questão. Mesmo sob o risco de serem mal-interpretados, os cristãos têm de condenar esse festival e evitar participar dele, pois conhecem o preço que o Senhor Jesus pagou para destruir as obras satânicas. Ele morreu na cruz e ressuscitou, vencendo a morte e o inimigo. O Senhor Jesus nos libertou do poder das trevas e nos trouxe para a Sua gloriosa luz. Por que então nos envolvermos novamente com as coisas do reino das trevas, de onde fomos arrancados? E isso serve não somente para o Halloween, mas para todas as outras comemorações que sabemos ter origem pagã e demoníaca.

mensagem de: BoaSemente2012-apaz/todo_dia/2012/Outubro31

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Filme "Um lar verdadeiro" - RESPEITO é o fundamento para todos os relacionamentos!


""... tudo que ele (o jovem) precisava  era de uma chance, 
ter o sentimento de que alguém o defendesse em qualquer situação, 
e que lhe ensinasse sobre REVERÊNCIA... 

(Êxodo 20.7 "Não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão; porque o Senhor não terá por inocente o que tomar o seu nome em vão)

esse versículo tem um importante adicional "o Senhor não terá por inocente..." ... eu quero ser tido como inocente do dia do julgamento

esse mandamento especialmente,  se foca na IMPORTÂNCIA do RESPEITO;
como devemos nos comunicar com os outros e com Deus
RESPEITO é o fundamento para todos os relacionamentos!""


assista, vc vai gostar!


quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Precisamos de Jesus. Sem Ele estamos perdidos!

Deus encerrou a todos debaixo da desobediência, para com todos usar de misericórdia (Romanos 11:32)

DA MESMA MANEIRA
Com essa observação o apóstolo Paulo descreve o relacionamento do povo de Israel com outras nações. Ele já havia mostrado aos seus leitores como os judeus não tinham aproveitado os privilégios divinos que lhes foram concedidos. O coração deles se esfriou para com Deus, o culto era meramente formal, e, por fim, rejeitaram o Messias enviado por Deus, o Senhor Jesus Cristo, e o mataram.

A medida da incredulidade deles se completou; agora estavam no mesmo nível das nações gentias que não criam em Deus desde o início. E para todos só existe um único caminho para a salvação: o Senhor Jesus.

Hoje a situação da cristandade é a mesma. A doutrina cristã tem sido conhecida por quase dois mil anos, e o Nome do Senhor é proclamado pelo mundo inteiro. Existem muitos templos cristãos e atividades cristãs. A pergunta é: quanto disso provém da fé verdadeira, e quanto provém do ritualismo religioso?

Uma religião não pode jamais substituir a fé verdadeira. Uma vida de acordo com os princípios divinos é preferível a uma vida dissoluta, porém, uma pessoa piedosa precisa do Senhor Jesus da mesma maneira e na mesma intensidade que um pecador declarado. Sem ele, está perdida.

"E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos" (Atos 4:12).

mensagem de BoaSemente
apaz/todo_dia/2015/setembro14



segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Pai, o Senhor é bom. Preciso de ajuda. Cura-me.

Se você estiver enfermo, clame por Jesus! Ele vai lhe curar – imediatamente, gradualmente ou absolutamente. 

Ele pode lhe curar imediatamente. Basta uma palavra para banir os demônios, curar epilepsia e ressuscitar os mortos. Ou ele pode lhe curar gradualmente.

Jesus curou o homem cego de Bestsaida em etapas (Marcos 8:22-26) E não esqueça a história de Lázaro. Até que Jesus chegou no cemitério, Lázaro já estava no túmulo há quatro dias, mas Jesus o chamou a sair. Jesus curou Lázaro? Sim, de forma dramática, mas não imediatamente (João 11:1-44).

Nossa maior esperança está, porém, em nossa cura absoluta. Esta é a promessa de 1 João 3:2. Deus tornará seu túmulo num ventre, do qual você nascerá com um corpo perfeito num mundo perfeito. Enquanto aquele dia não chegar, continue orando. Pai, o Senhor é bom. Preciso de ajuda. Cura-me.

mensagem de Max Lucado
Tradução por Dennis Downing
Em Inglês: “Your Ultimate Healing”
de “God is With You Every Day”

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Cristo não deseja julgar. Ele quer ajudar.


Vocês julgam por padrões humanos; eu não julgo ninguém. — João 8.15

Cristo não deseja julgar. Ele quer ajudar. Portanto, não imagine Cristo como um juiz, para quem você precisa fazer isso ou aquilo para conseguir ser reconciliado. Não, ele é a Luz do mundo. Ele não julga ninguém. Quem o seguir não andará em trevas. Cristo diz: “Se você vê o seu pecado e o admite e se você fica aterrorizado com ele, então apegue-se firmemente a mim, siga-me e creia em mim. Pense em mim como a Luz. Assim, você não precisará temer ser levado à corte e ser condenado. Eu vim para salvar o mundo. Contudo, aqueles que rejeitam a minha ajuda trarão julgamento sobre si mesmos, porque não querem ser salvos”.

As palavras de Cristo são semelhantes às que um médico diria para seu paciente: “Eu não vim para envenená-lo. Eu quero ajudá-lo. Se você seguir o meu conselho, você não precisará se preocupar. Se você recusar o meu conselho e me chamar de salafrário, se você me odiar e rejeitar o meu remédio, então você estará voluntariamente se sentenciando à morte. Portanto, o erro será seu. Com certeza eu não estarei colocando você para morrer. Não, eu terei de deixar você morrer porque você despreza e rejeita o remédio que eu lhe ofereço”.

Nós estamos na mesma situação. Cristo certamente manterá sua promessa a nós: “Eu a ninguém julgo. Vocês não estão condenados aos meus olhos, pois eu sou a Luz que ilumina o caminho para a vida eterna e a salvação”.

mensagem de: Martinho Lutero em 'Somente a Fé' – Ed.Ultimato.
¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

quarta-feira, 12 de outubro de 2016

A mensagem original, duradoura, mais convincente e mais difícil: amem uns aos outros.


"Porque a mensagem que ouvistes desde o princípio é esta: que nos amemos uns aos outros;" 1 João 3:11

Pensamento: 
A mensagem original - amem uns aos outros. 
A mensagem duradoura - amem uns aos outros. 
A mensagem mais convincente - amem uns aos outros.
A mensagem mais difícil - amem uns aos outros. 

Me lembro do ditado: Viver no céu com os santos que amamos, será glória. Mas viver aqui em baixo com os santos que conhecemos, é outra coisa. Mas, esta é a história que fomos chamados a escrever com nossas vidas! É a mensagem duradoura de Deus que Ele quer que seja demonstrada através dos seus filhos. Vamos viver a vida que Deus quer!

Oração: Amoroso Pai, prometo ao Senhor que vou mostrar meu amor por seus filhos intencionalmente através do que eu faço e digo. Faço isso confiando na sua graça para me capacitar a fazer mais do que poderia fazer sozinho. Através de Jesus meu Salvador eu oro. amém.

mensagem de DevocionalDiário-ano2010

terça-feira, 11 de outubro de 2016

A esperança não está em nós mesmos, mas em Deus. Devemos ir a Ele e permitir que Ele interprete nossos anseios



“Por que você está assim tão triste, ó minha alma?” (Salmo 42:5).


O salmista enfrentava um momento de ansiedade e depressão e percebeu que estava sem recursos para enfrentar o que havia pela frente. Ele se perguntava: Por que estou querendo desistir? Por que toda essa inquietação? E respondeu confiantemente: “Ponha a sua esperança em Deus! Pois ainda O louvarei” (Sl 42:5).

Você já parou no meio da correria do dia a dia e se perguntou: “O que é mesmo que está me preocupando?”

Há alguma coisa neste exato momento inquietando seu coração? Está aguardando ansioso o resultado de algum exame médico? Sua noiva foi rude com você? Seu marido está com um comportamento diferente? A filha já devia ter dado notícias e você não sabe onde ela está? Quanta coisa! Às vezes, é um telefonema que nos traz inquietação ou é a percepção de que alguma coisa importante foi esquecida. Ou até a frase de um amigo que, no meio da conversa, pergunta: “Mas é isso mesmo que você quer?”

Uma dessas situações ou o conjunto delas dispara dentro de nós um sentimento de ansiedade e temor que pode atrapalhar o dia. A imaginação vai a “mil por hora”. Ficamos como aquela imagem inoportuna aparecendo na tela do computador e clicamos uma e outra vez para que ela desapareça porque está tirando nossa concentração. É uma espécie de pisca-pisca em nosso cérebro, em estado de alerta, sinalizando uma situação preocupante; mas não sabemos muito bem por que estamos nos sentindo assim.

Nesse momento, o mais lógico é identificar o que nos preocupa. Não fazer de conta que tudo está bem quando, em realidade, não está. Também não devemos ignorar o que estamos sentindo.

Em segundo lugar, precisamos tomar providências para resolver a situação. Isso pode significar um telefonema, uma visita, ir a determinado lugar, gastar um tempo extra fora da agenda daquele dia e/ou conversar com alguém para que o problema seja resolvido.

A esperança não está em nós mesmos, mas em Deus. Devemos ir a Ele e permitir que Ele interprete nossos anseios. Quem sabe a situação não seja tão grave assim. Temos que pedir, finalmente, que Ele nos supra de força para enfrentar a situação.

Como é bom começar o dia sabendo que temos ao nosso lado alguém que sabe nos tirar do labirinto em que nos encontramos. Coloquemos nossa esperança no Senhor. Ele nos livrará.


Mensagem de
José Maria Barbosa Silva
''''''''''''''''''''''''''''''''''''''''''''''''

segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Nossa motivação: A volta de Jesus!


“Ora, o Deus de toda a graça, que em Cristo vos chamou à sua eterna glória, depois de terdes sofrido por um pouco, ele mesmo vos há de aperfeiçoar, firmar, fortificar e fundamentar” (1 Pedro 5.10).

Não basta ser apenas um observador piedoso da glória de Deus, pois estes não terão acesso à Sua verdadeira glória.

Essa glória de Jesus, no entanto, serve de motivação para os filhos de Deus em suas batalhas pela fé. O peso do sofrimento proporciona-lhes um tremendo contrapeso de glória. É o que a Sua Palavra promete:

“Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós eterno peso de glória, acima de toda comparação, não atentando nós nas coisas que se vêem, mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, e as que se não vêem são eternas” (2Co 4.17-18).

Essa maravilhosa antevisão sobre a futura glória que nos aguarda, o lugar de reunião de todos os crentes, nos anima a vivermos fiéis e focados nEle.

Maranata!
Burkhard Vetsch

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Ele nasceu! Maria era uma das poucas pessoas que sabia que aquele nenê era o Verbo!



Quando essa vida apareceu, nós a vimos. (1Jo 1.2)


Os primeiros a ver “quando essa vida apareceu" não foram João, Pedro e Tiago nem os demais apóstolos. Não foram os dois idosos que moravam em Jerusalém (Simeão e Ana). Não foi um casal muito especial para Maria (Zacarias e Isabel). Não foi o recém-nascido João Batista. Não foi o rei Herodes, que dizia querer muito adorar o menino. Na verdade, também não foram os magos que vieram do Oriente para presentear a criança e se curvar diante dela, nem mesmo os pastores das montanhas ao redor de Belém, os únicos a receber as boas-novas naquela noite.

Os primeiros a ver a vida quando ela apareceu, se não foi a sortuda parteira, foram José e Maria, os pais do menininho. Além de ter concebido a criança de modo absolutamente contrário às leis da natureza e além do fato de ser Jesus o primeiro filho de Maria, ela, além do marido, era uma das poucas pessoas que sabia que aquele nenê era o Verbo que se fazia carne.

Só depois de Maria e José (e a parteira, quem sabe) é que os pastores (não se sabe quantos) deixaram as ovelhas sozinhas e desceram as montanhas para ver o Salvador deles enrolado em panos e deitado numa humilde manjedoura. A partir daí, sabe-se que outras pessoas viram a vida aparecer, mas não se sabe quantas nem a ordem de chegada. Nesse grupo podemos incluir os magos e os religiosos do templo que participaram da cerimônia da apresentação oficial de Jesus ao Senhor (o Pai), o piedoso Simeão (que aguardava ansioso esse dia) e a profetiza Ana, uma viúva muito idosa.

João e os demais apóstolos e discípulos possivelmente só viram a vida aparecer quando Jesus era um adulto de 30 anos. De qualquer modo, eles entram na lista dos privilegiados.

Maria era uma das poucas pessoas que sabia que aquele nenê era o Verbo!

mensagem de Elbén Cesar
Retirado de Refeições Diárias com os Discípulos. Editora Ultimato.




quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Cansaço interior? O Senhor quer regenerar as suas forças esgotadas.

"...Permaneceu firme como quem vê aquele que é invisível." Hebreus 11.27

Devemos aprender a andar com Deus no dia-a-dia como Moisés andou! "...Porque tu estás comigo." Eu não O vejo, não sinto a Sua presença, mas pela fé sei que Ele está comigo. Muitos cristãos não conhecem o andar com Deus. O motivo não é o cansaço exterior, mas, bem pelo contrário, o cansaço interior.

Quando um filho de Deus se resigna interiormente e se cansa, já não acompanha mais os passos de Deus porque Ele seguiu adiante. Aquele que se cansou e se tornou negligente em seu coração, perde a graça que Deus quer lhe dar diariamente. Mas a última frase de Isaías 40 diz: "...caminham e não se fatigam." 

O que você deve fazer contra esse cansaço que destrói seu andar com Deus? 

Isaías 40.31 nos dá a resposta: "...os que esperam no Senhor renovam as suas forças..." Você não ficará cansado se aprender a perseverar no Senhor! Esse perseverar no Senhor se expressa por meio de uma vida de fé intensiva. Deus cumpre a Sua palavra; Ele quer regenerar as suas forças esgotadas. Ele permite que você ande ao Seu lado e não se canse se você o desejar de todo o coração.

mensagem de Wim Malgo
¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Biblicamente, a Igreja é uma só. É o conjunto de todos os que crêem em Jesus Cristo.


Casa de Deus, que é a igreja do Deus vivo, a coluna e firmeza da verdade.
[A Igreja] é o seu corpo, a plenitude daquele que cumpre tudo em todos 
(1 Timóteo 3:15; Efésios 1:23)

O QUE É A IGREJA?
Com relação à Igreja, as opiniões são muitas variadas. Porém, será que podemos falar da “Igreja” quando existem tantas comunidades que usam esse nome? O que a Bíblia diz acerca disso? Biblicamente, a Igreja é uma só. É o conjunto de todos os que crêem em Jesus Cristo. O Espírito Santo nos selou, ou seja, nos marcou para confirmar que pertencemos a Deus, em Cristo. A Escritura utiliza três imagens para falar da Igreja sob o ponto de vista divino. Cada uma enfatiza Sua unidade essencial.

A Casa de Deus. A Igreja é um edifício espiritual, cujo construtor é Cristo. Cada pedra representa um crente. Deus habita nela mediante Seu Espírito e ali recebe reconhecimento e adoração em harmoniosa ordem.

O Corpo de Cristo. A Igreja é um organismo espiritual composto por uma multidão de membros. Cada crente é um membro unido pelo Espírito Santo à Cabeça, que é Cristo glorificado nos céus. Todos os membros dependem uns dos outros para a vida coletiva, o alimento espiritual, o serviço do Senhor, as alegrias e as dificuldades. Cada um tem de permanecer sujeito à Cabeça, a qual coordena todo o Corpo.

A Esposa de Cristo. Esse é o lado afetivo. Cristo deu Sua vida pela Igreja. Ele a ama, a alimenta e a purifica até o momento em que for apresentá-la completa e perfeita a Si mesmo.

mensagem de BoaSemente
apaz/todo_dia/2011/Dezembro25
¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

domingo, 18 de setembro de 2016

A Criação toda é cheia de fontes de alegria.

Olhando a natureza, percebemos que Deus tem por princípio nos proporcionar alegria. 

A natureza é cheia de beleza e encanto. 

Deus nos equipou, por exemplo, para sentirmos o sabor dos alimentos. Por que será? Se a comida servisse apenas para não morrermos de fome, esse sentido seria completamente supérfluo. Deus nos deu o sentido do sabor para nos deliciarmos com o que comemos, para termos prazer com os alimentos que Ele nos dá. 

Ele nos concedeu o sentido do olfato para percebermos o perfume das flores. Deu-nos o tato para sentir o carinho de um toque afetuoso. 

A Criação toda é cheia de fontes de alegria. 
Parece feita para proporcionar alegria aos homens. Infelizmente, o pecado entrou no mundo e deixou para trás apenas uma cópia barata do que Deus havia planejado originalmente para suas criaturas. Como será glorioso quando Deus nos reconduzir de volta às nossas origens, de volta aos Seus planos originais!

A Bíblia, e com ela o próprio Deus, quer nos conduzir à alegria, uma alegria sem egoísmo, uma alegria que não se regozija quando o outro passa mal, que não nutre inveja nem ciúmes. Essa alegria verdadeira não se mantém à custa dos outros, não despreza a Deus mas, antes de tudo, se alegra no Senhor. 

Essa alegria dos filhos de Deus alegra o coração do Senhor e os corações dos que estão ao redor deles. Essa alegria que vem de um coração sincero, limpo e puro é uma alegria que o homem natural é completamente incapaz de ter. Por isso, Paulo disse aos cristãos daquela época:

  “Alegrem-se no Senhor!” 
E essa ordem continua válida!

trecho da menagem de Thomas Lieth

domingo, 11 de setembro de 2016

Quais são as soluções para a contaminação do coração? A cruz de Cristo é o único remédio!



Não há um justo, nem um sequer. Não há ninguém que entenda; não há ninguém que busque a Deus (Romanos 3:10-11).

A contaminação é um fenômeno tão difundido que os governantes mundiais já se preocupam com ela. O ar, a água, o solo nada escapa.

Mas existe um tipo da qual não e ouve falar e que, contudo, prossegue seu trabalho insidioso: a moral. Os meios de comunicação divulgam conceitos e imagens de violência e imoralidade. Essa forma de contaminação pode parecer benigna, mas não nos enganemos! 

Na atualidade a contaminação moral alcança níveis inimaginados pelas gerações anteriores e tem consequências trágicas. De fato, ela banaliza o pecado e anestesia a consciência. Diante de Deus isso é pior que a degeneração do planeta que Ele nos emprestou. 


Na criação Deus estabeleceu um funcionamento estável que causa admiração, e além das leis naturais, também estabeleceu regras de conduta para o homem, visando o perfeito desenvolvimento da sociedade humana. Exemplo: o relacionamento amoroso do ser humano com seu Criador, a origem divina do casamento, o cuidado de uns para com os outros, etc. Porém, o que temos feito é desprezar tais coisas, rejeitando o próprio Deus. Um dia teremos de prestar contas por isso.

Há um esforço mundial no sentido de encontrar soluções para a contaminação da natureza. Mas quais são as soluções para a contaminação do coração? Deus já resolveu esse problema. A cruz de Cristo é o único remédio. Por meio desse maravilhoso sacrifício, o Senhor Jesus nos purifica e nos dá um novo coração, pois nos gera de uma semente puríssima, a Palavra de Deus (1 Pedro 1:12-23).


~~~~~~~~~~
mensagem de BoaSemente
apaz/todo_dia/2013/Abril03


domingo, 4 de setembro de 2016

Pela fé somos capazes de discernir as grandes bênçãos de nosso Deus e Pai para nós.

Não o vendo agora, mas crendo, vos alegrais com gozo inefável e glorioso; alcançando o fim da vossa fé, a salvação das vossas almas. (1 Pedro 1:8-9).

PODEROSO TELESCÓPIO
O maior telescópio do mundo abrange uma área de 8 mil quilômetros de rádio telescópios localizados desde as Ilhas Virgens até o Havaí. Na verdade, esse telescópio consiste de uma série de dez antenas computadorizadas, cada uma pesando cerca de 220 toneladas, com 25 metros de diâmetro e cerca de 30 metros de altura. Esse sistema pode registrar imagens de alta resolução dos corpos celestiais que estão a bilhões de anos-luz. Com esse telescópio se pode ler perfeitamente um jornal que esteja a cinco mil quilômetros de distância!

Os cristãos também têm o mais poderoso telescópio de todos. F. B. Hole escreveu: “A fé é o telescópio da alma, trazendo para o nosso campo de visão espiritual o que é invisível aos olhos mortais”. Pela fé somos capazes de discernir as grandes bênçãos de nosso Deus e Pai para nós. Há três bênçãos que se destacam em meio às outras:

1. Uma viva esperança por meio da ressurreição de Jesus Cristo dos mortos;

2. Uma herança que jamais perecerá, mantida nos céus para nós;

3. A salvação de nosso corpo, pronta para ser revelada na vinda do Senhor (1 Pedro 1:3-5).

Mas, quando lemos o versículo de hoje, percebemos que recebemos a salvação de nossa alma. Não é necessário um telescópio para vermos algo que está em nossa mão. Assim é com a salvação: é um fato consumado para sempre, algo que o crente não pode perder porque o preço da redenção foi pago inteiramente pelo próprio Cristo.

Use o telescópio da fé para focalizar as demais promessas e bênçãos que se referem à sua vida, focalizando suas lentes em “Jesus, autor e consumador da fé” (Hebreus 12:2), pois “a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem” (Hebreus 11:1).
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
mensagem de BoaSemente-apaz/todo_dia/2012/Agosto09.


sábado, 3 de setembro de 2016

Deus dá vitória, Vença as emoções, Confie!

"Quem há entre vós que tema ao Senhor, e ouça a voz do seu Servo, que andou em trevas sem nenhuma luz, e ainda assim confiou em o nome do Senhor e se firmou sobre o seu Deus?" Isaías 50.10

As tentações espirituais são profundas e muito fortes. Para obter vitória contra essas tentações é necessário primeiro a vitória sobre as emoções. 

O espírito humano é a sede do Espírito de Deus. Nosso espírito capta o Eterno. Por isso, o alvo do inimigo é nos conduzir para a escuridão espiritual para que nos desesperemos. 

O Senhor permite essas tentações para termos a oportunidade de confirmar a autoridade da vitória de Jesus: "Eis aí vos dei autoridade... sobre todo o poder do inimigo." 

Mas o que podemos fazer na prática, quando nosso espírito é conduzido por uma escuridão inimaginável? Confiar no Senhor – mesmo não sentindo nada! 

Se não vem resposta do alto, se parece estarmos sem saída, e se em nosso íntimo nos sentimos no fundo do poço, devemos fazer o que diz Isaías: "[Confie] em o nome do Senhor e se [firme] sobre o seu Deus." Se nos firmamos no Senhor, assumimos a postura vitoriosa de Jó, que exclamou: "...eu sei que o meu Redentor vive."

mensagem de Wim Malgo
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Deus dá vitória, Confie!


"Quem há entre vós que tema ao Senhor, e ouça a voz do seu Servo, que andou em trevas sem nenhuma luz, e ainda assim confiou em o nome do Senhor e se firmou sobre o seu Deus?" Isaías 50.10

As tentações espirituais são profundas e muito fortes. Para obter vitória contra essas tentações é necessário primeiro a vitória sobre as emoções. 

O espírito humano é a sede do Espírito de Deus. Nosso espírito capta o Eterno. Por isso, o alvo do inimigo é nos conduzir para a escuridão espiritual para que nos desesperemos. 

O Senhor permite essas tentações para termos a oportunidade de confirmar a autoridade da vitória de Jesus: "Eis aí vos dei autoridade... sobre todo o poder do inimigo." 

Mas o que podemos fazer na prática, quando nosso espírito é conduzido por uma escuridão inimaginável? Confiar no Senhor – mesmo não sentindo nada! 

Se não vem resposta do alto, se parece estarmos sem saída, e se em nosso íntimo nos sentimos no fundo do poço, devemos fazer o que diz Isaías: "[Confie] em o nome do Senhor e se [firme] sobre o seu Deus." Se nos firmamos no Senhor, assumimos a postura vitoriosa de Jó, que exclamou: "...eu sei que o meu Redentor vive."

mensagem de Wim Malgo
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Você tem uma Bíblia? Leia-a!

Algum outro livro já foi descrito como ela? 

Hebreus 4:12 diz, “Pois a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais afiada que qualquer espada de dois gumes; ela penetra até o ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e julga os pensamentos e intenções do coração.”

As palavras da Bíblia têm fogo. Palavras que dão vida! Substantivos com batimentos de pulso. 

A Bíblia é para Deus o que a luva cirúrgica é para o cirurgião. Ele estende a mão através dela para tocar a profundeza dentro de você. Você não sentiu o toque dEle? Numa hora tarde, solitária você lê, “Eu nunca lhe deixarei. Jamais lhe abandonarei.” As frases confortam como uma mão no ombro.

Não tome uma decisão sem sentar diante de Deus com uma Bíblia aberta, com um coração aberto, com lágrimas abertas. Permita que as palavras de Cristo habitem no seu coração e lhe tornem sábio(a).

Você tem uma Bíblia? Leia-a!

mensagem Max Lucado
de "Desafiando Gigantes"
(tradução de Germana Gusmão Downing)

sábado, 20 de agosto de 2016

A oração que nos ajuda, em meio ao sofrimento deve ser honesta, sem rodeios, com o coração completamente aberto.

Tiago não ensina que crente não sofre. O que ele quer nos ensinar é o que fazer, quando o sofrimento nos assalta. “Se algum de vocês está sofrendo, ore. Se alguém está contente, cante hinos de agradecimento” (Tiago 5:13).

Sofrer é desagradável. Sofrimento intenso esgota nossas forças. E a coisa fica até pior, quando concluímos que estamos sofrendo injustamente, apesar de nossos esforços de procurar obedecer a vontade de Deus. De que maneira devemos orar, quando o sofrimento é grande e a aflição começa a minar a nossa fé.

A oração que nos ajuda, em meio ao sofrimento deve ser honesta, sem rodeios, com o coração completamente aberto. Ela deve ser o caminho de expor ao Senhor nossos medos, nossas incompreensões, nossos cansaços, nosso medo de que, talvez, Deus tenha se esquecido de nós... Se foi assim com Jó, com Jacó, com Paulo, por que não será assim conosco? É como lutar com o Senhor, no Vale de Jaboque. Deve ser luta autêntica, que deixa marcas em nós. Tem sido através deste tipo de oração que o Senhor transforma nosso sofrimento em bênção. Quando Tiago nos manda orar, em pleno sofrimento, seu objetivo não é criticar nossa “falta de fé”: seu objetivo é nos ensinar que o Senhor nos ouve e sabe como nos ajudar, seja nosso sofrimento muito pequeno ou muito grande!

mensagem de Pr. Olavo Feijó
em "No Sofrimento, Oração"

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Deus, como sou grato por Teu amor ágape, que é firme e verdadeiro!

“Ele não amou para receber algo em troca, mas para nos dar tudo de si” (Efésios 5:2, AM).

Gomer era uma mulher irascível casada com um Oséias notável. Seu código de fidelidade era o mesmo de um coelho da pradaria, flertando e pulando de um amante para outro. Arruinou sua vida e despedaçou o coração de Oséias. 

Desamparada, foi colocada à venda num mercado de escravos. Adivinhe quem se propôs a compra-la? Oséias, que nunca tirou a aliança de casamento do dedo. 

Vendo a maneira como ele a tratou, você pensaria que ela jamais havia amado outro homem. Deus usa essa história, na verdade, orquestrou esse drama, para ilustrar Seu amor fiel por seu povo inconstante.

Seu amor é o ágape. Menos afeição, mais decisão; menos sentimento, mais ação.

Quer comparar nosso amor com o de Deus? Olhe para a barriga redonda da menina camponesa em Belém. Deus está ali; o mesmo Deus que pode equilibrar o universo na ponta de Seu dedo flutua no ventre de Maria. Por quê? Amor. (ML) 1/10

Podemos orar? “Salvador bendito, quando penso no Teu amor tão forte, sinto alegria e esperança. Como sou grato por Teu amor ágape, que é firme e verdadeiro”.

mensagem de NovoTempo
Átrio, “Lugar de amor”.


quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Estamos sempre na presença do grande Rei e precisamos estar vestidos para a ocasião.


Não é preciso dizer que, mesmo em nossa era democrática, não se entra na presença da realeza negligentemente. Precisa-se ser treinado nas conveniências da roupa e da conduta. Isto é muitas vezes mais verdadeiro para aqueles que se propõem ficar na presença do Deus vivo.

Precisa-se vestir o espírito submisso do temor reverente para se propor comer pão no reino celestial.

Podemos, na verdade, não ser capazes de apresentar-lhe a vida sem pecado que ele verdadeiramente merece, mas o mais pobre de nós é absolutamente capaz de levar uma devoção de mente sincera e obediente. 

É verdade que em sua misericórdia Deus vestiu seu povo com uma justiça que não é deles mesmos, mas há uma atitude de coração que só nós podemos atingir. Na sua linguagem, o apóstolo Paulo diz: “Revesti-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de ternos afetos de misericórdia, de bondade, de humildade, de mansidão e de longanimidade” (Colossenses 3:12). Tal espírito cresce da percepção de que estamos sempre na presença do grande Rei e precisamos estar vestidos para a ocasião.

trecho da mensagem de
Paul Earnhart
¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

sábado, 6 de agosto de 2016

Você preferiria de fato ter algumas coisas na terra, do que coisas eternas no céu?


Quisera eu poder fazer tudo novo – mas não posso. Deus pode. “Ele restaura a minha alma,” escreveu o pastor (Salmo 23:3)

Ele não camufla o antigo; ele restaura o novo. O Mestre Construtor vai arrancar o plano original e restaurá-lo. O vigor, a energia, a esperança. Ele restaurará a alma.

Quando você vê o quanto esse mundo está decaindo e enfraquecendo e depois lê sobre uma casa onde tudo é renovado, não sente vontade de ir pra casa? Você preferiria de fato ter algumas coisas na terra, do que coisas eternas no céu? Honestamente, você abriria mão de suas mansões celestiais por um hotelzinho de Segunda categoria na terra?

“Grande”, disse Jesus, “é sua recompensa no céu” (Mateus 5:12). Ele deve ter sorrido quando disse isto. Seus olhos devem ter dançado, e Sua mão deve ter apontado para o céu. Ele sabia com certeza. Foi ideia dEle. Era a casa dEle.


mensagem de Max Lucado em “O Aplauso do Céu”
(tradução de Germana Gusmão Downing)
Em inglês: “His Idea, His Home”