Pular para o conteúdo principal

Quatro dons de Deus para pensarmos corretamente


Os quatro dons

Nossa mente
O primeiro dom é a mente, com a qual pensamos. Deus nos fez criaturas racionais, inteligentes. Ele ainda nos proíbe de comportarmos como cavalos ou burros, que não têm entendimento, e nos diz para não sermos crianças quanto ao modo de pensar, mas adultos (Sl 32.9; 1Co 14.20).

A Bíblia
Em segundo lugar, ele nos deu a Bíblia e seu testemunho de Cristo, para direcionar e guiar nosso raciocínio. Ao absorver o ensino bíblico, nossos pensamentos se conformarão cada vez mais com os de Deus. Isso não acontece por memorizarmos vários textos-prova, os quais recitamos em momentos convenientes, cada um rotulado para responder a uma pergunta. Antes, isso acontece por termos compreendido os grandes temas e os princípios das Escrituras, além da estrutura de quatro partes que estamos abordando neste capítulo.

O Espírito Santo
O terceiro dom de Deus é o Espírito Santo, o Espírito da verdade, que nos abre as Escrituras e ilumina nossa mente de tal maneira que podemos entendê-las e aplicá-las.

A comunidade cristã
Em quarto lugar, Deus nos deu a comunidade cristã como o contexto dentro do qual raciocinamos. Sua heterogeneidade é a melhor defesa contra uma visão limitada. A Igreja tem membros de ambos os sexos, de todas as idades, temperamentos, experiências e culturas. Cada igreja local deve refletir essa diversidade multicor. Com compreensões tão valiosas contribuindo para a interpretação das Escrituras a partir de diferentes experiências, será difícil manter nossos preconceitos.

Ao usarmos esses quatro dons juntos – uma mente, um livro, um professor e uma escola –, deve ser possível desenvolvermos cada vez mais uma mente cristã e aprendermos a pensar corretamente.

autor: John Stott. (trecho de seu livro"Os Cristãos e os Desafios Contemporâneos")
ultimato/john-stott/2015/08/14/quatro-dons-de-deus-para-pensarmos-corretamente

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A luz brilhou sobre os que viviam nas trevas, mas eles preferiram continuar na escuridão!

Quem odeia o seu irmão está na escuridão, anda nela e não sabe para onde está indo. (1Jo 2.11). Se a escuridão está indo embora, por que continuar dentro dela? Se a aurora está chegando, por que esse gosto pela escuridão?
O problema é muito sério e Jesus se pronunciou a respeito: “Deus mandou a luz ao mundo, mas as pessoas preferiram a escuridão” (Jo 3.19). 
Como é possível preferir uma cobra no lugar de um peixe?  Como é possível preferir uma pedra no lugar de pão?  Como é possível perder a alma para não perder o mundo?  Como é possível construir uma casa sobre a areia e não sobre a rocha?  Como é possível escolher Barrabás e não Jesus Cristo?  Como é possível trocar a vida eterna pela morte eterna?  Como é possível trocar a cruz por uma varinha de condão?  Como é possível trocar a redenção pela reencarnação?  Como é possível trocar os anjos que não caíram pelos demônios?  Como é possível trocar o Espírito de Deus pelos cartomantes?  Como é possível perder Cristo para não perder o ami…

O Sentido da Vida... sempre preocupou a humanidade

"Por que vivo?",  "Qual a razão da vida?",  "Qual o objetivo de viver?"
Mary Roberts Rinehart disse sobre o sentido da vida: "Um pouco de trabalho, um pouco de sono, um pouco de amor, e tudo acabou."  Edmund Cooke afirmou: "Nunca vivemos, mas sempre temos a expectativa da vida."  Colton:  "A alma vive aqui como numa prisão e é liberta apenas pela morte."  Shakespeare:  "Viver é uma sombra ambulante."  R. Campbell: "Viver é um corredor empoeirado, fechado de ambos os lados."  Rivarol: "Viver significa pensar sobre o passado, lamentar sobre o presente e tremer diante do futuro."

Será que todas essas não são afirmações bastante amargas e desanimadoras sobre o sentido da vida? Parece que todos falam apenas de existir e não de viver verdadeiramente.
Jesus tocou no âmago da questão ao dizer: "Eu sou... a vida" (João 14.6). Por isso o apóstolo Paulo escreveu sobre o sentido da sua vida: "Porquant…

Por que você não deixa que Deus decida com o que vai se preocupar?

Talvez você não queira incomodar Deus com suas dores. Afinal de contas, “Ele tem a fome mundial, pestes e guerras para se preocupar. Ele não vai se importar com meus pequenos problemas,” você pensa. Por que você não deixa que Ele decida com o que vai se preocupar?
Jesus se importou com uma festa de casamento o suficiente para providenciar vinho. Ele se importou o suficiente com a mulher perto do poço para responder às perguntas dela. 1 Pedro 5:7 diz “Ele tem cuidado de vocês.”
Seu primeiro passo deve ser ir para a pessoa certa. Vá para Deus. O segundo passo é tomar a postura certa. Curve-se diante de Deus. Lucas 18:7-8 nos relembra“Acaso Deus não fará justiça aos Seus escolhidos, que clamam a ele dia e noite?…Ele lhes fará justiça, e depressa.”
Ouça à oração em Salmo 25:1-2: “Senhor, a ti elevo a minha alma. Em ti confio, ó meu Deus.” Então, vá…curve-se e confie. Vale à pena, não acha?
mensagem de Max Lucado De “Aliviando a Bagagem”
~~~~~~~~~~~~~~~~~~ #DevocionalDádivasDoSenhor