O pão de lágrimas e o pão dos anjos - ambos feitos pelo mesmo Padeiro

Qual é o pão que Deus nos oferece? O salmista fala de um pão no salmo 78 e de outro pão no salmo 80. O primeiro parece maravilhoso: é o pão dos céus, também chamado de pão dos anjos (Sl 78.24,25). O segundo parece amargoso: é o pão de lágrimas (Sl 80.5). Tão diferentes assim, podem sair do mesmo Padeiro?

Embora sejam muito diferentes quanto ao gosto, ambos são fabricados pelo mesmo Deus, mas com propósitos diferentes e em circunstâncias diferentes. O segundo pode não ser muito agradável ao paladar mas é extremamente necessário em certas ocasiões.

O pão de lágrimas, também chamado pão da adversidade ou pão de dores ou pão de angústia (Is 30.20), tem propriedades terapêuticas e é indicado em caso de profunda crise de fundo religioso e moral. Esse pão de lágrimas dissolve o orgulho, o compromisso pecaminoso, a incredulidade, a rebelião. E recoloca o paciente nos caminhos do Senhor.

Pão de lágrimas nada mais é do que aquele pequeno ou longo período de confusão mental, de desassossego, de tristeza íntima, de medo, de desalojamento, de enfermidade, de reveses sérios na família, de apreensões econômicas bastante aflitivas, de incerteza. O próprio salmista sabe o que é comer o pão de lágrimas ou beber o copo de lágrimas: “Minhas lágrimas têm sido o meu alimento de dia e de noite” (Sl 42.3).

Depois de produzir os efeitos necessários, a medicação é sempre suspensa, voltando-se, então, para o pão dos anjos!

Ultimato ed.283


Nenhum comentário:

Postar um comentário

seu comentário sempre é bem-vindo!