✿ Registre seu email e receba as mensagens deste Devocional:

Pesquise

segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Cantil de lágrimas

Tanta gente chora por aí afora! Mais as mulheres do que os homens, mais as crianças do que as mulheres. O salmista se diz cansado de chorar e informa que todas as noites a sua cama se molha de lágrimas e o seu choro encharca o travesseiro (Sl 6.6). 

A tradução de Almeida é mais dramática: “Todas as noites faço nadar o meu leito, de minhas lágrimas o alago”. Exagerada também é a paráfrase de Eugene Peterson: “Minha cama está inundada, há quarenta dias e quarenta noites, no dilúvio das minhas lágrimas”.

Em outro salmo, o mesmo Davi usa outra metáfora para falar de seu choro. O que ele diz é de uma beleza incrível: “[Deus] contou e recolheu num jarro todas as minhas lágrimas e anotou cada lágrima no seu livro” (Sl 56.8, NBV).


Quantas gotas de lágrimas são necessárias para encher um jarro, um odre, um cantil? Quantas páginas são necessárias para registrar cada momento de choro, cada lágrima derramada por uma pessoa emocionalmente abalada? A figura de linguagem do salmista tem o propósito de mostrar a simpatia de Deus pela tristeza humana.


A metáfora deixa de ser metáfora na experiência de muitas pessoas. Ao tomar conhecimento de que sua enfermidade era incurável e que morreria em poucos dias, o rei Ezequias chorou amargamente. Tão amargamente que Deus se comoveu e mandou o profeta dizer-lhe: “Eu, o Senhor, o Deus do seu antepassado Davi, escutei a sua oração e “vi as suas lágrimas”. Eu vou curá-lo, e daqui a três dias você irá até o Templo. Vou deixar que você viva mais quinze anos” (2Rs 20.5-6; Is 38.4-5).

Os que choram -- o homem, a mulher, a criança, o idoso -- precisam saber que Deus não é insensível às suas lágrimas. Ele toma conhecimento delas, ele observa atentamente cada lágrima, ele as recolhe num cantil e as registra num livro, de acordo com a metáfora do Salmo 56.

O Evangelho de João anota que Jesus, “ao ver” Maria e Marta chorando por causa da morte do irmão, “ficou muito comovido e aflito” e também chorou (Jo 11.33-35). O Senhor chorou não por causa de Lázaro, mas por causa das lágrimas de suas duas irmãs.

Os diversos cantis de lágrimas, um dia, serão derramados e se misturarão com a água salgada das profundezas do mar. Está escrito, está prometido, está garantido: “O Senhor Deus acabará para sempre com a morte. Ele enxugará as lágrimas dos olhos de todos” (Is 25.8).


Essa profecia aparece mais uma vez numa das últimas páginas da Bíblia: “Ele enxugará dos olhos deles [os seres humanos] todas as lágrimas. Não haverá mais morte, nem tristeza, nem choro, nem dor. As coisas velhas já passaram” (Ap 21.4).


O que talvez fique na memória coletiva dos salvos lá na eternidade é aquela cena de encantadora beleza que mostra o gesto totalmente original de uma mulher de má fama perdoada por Jesus e por ele restaurada. Ela chorava e suas lágrimas molhavam os pés de Jesus, e, para enxugá-las, ela não usou lenço algum, toalha alguma, nem as abas de seu manto, mas os próprios cabelos (Lc 7.38)!

fonte: Ultimato Ed.351
(ultimato/revista/artigos/351/cantil-de-lagrimas)

domingo, 30 de agosto de 2015

NEUTRALIDADE não é possível diante da cruz onde o Filho de Deus morreu.

Buscai ao Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto. Eis aqui agora o tempo aceitável; eis aqui agora o dia da salvação (Isaías 55:6; 2 Coríntios 6:2)

FICAR EM CIMA DO MURO

Existem verdadeiros mestres na arte de evitar expressar opiniões polêmicas ou tomar uma posição firme sobre algum assunto controverso. Tais pessoas creem que assim podem manter sua independência e neutralidade. Tomam cuidado para não se comprometer nem correr riscos.

Mas o que parece importante em muitos assuntos da vida é pura idiotice quando se trata da salvação eterna. Não tomar nenhuma decisão sobre isso é correr riscos de consequências duradouras. O que você escolheu, querido leitor? Qual é a sua posição? 

Jesus Cristo disse: “Quem não é comigo é contra mim” (Mateus 12:30). Neutralidade não é possível diante da cruz onde o Filho de Deus morreu.

Ficar em cima do muro nessa questão é um retumbante NÃO! Ficar calado perante a obra, o sangue, o sacrifício do Filho de Deus é simplesmente algo que não existe. A cruz divide a eternidade, os seres humanos, os seres espirituais, o tempo, a história.

Os muros são inventados pela religião. Mas o que Deus propõe é um relacionamento. E para se ter um relacionamento com o Senhor Jesus Cristo é preciso dizer SIM! e permanecer nEle até o fim.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
fonte: apaz.com.br/todo_dia/2013/Novembro13.html

sábado, 29 de agosto de 2015

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Música que traz harmonia, verdadeiro louvor que o coração agradece!

São quase um pouco mais de duas horas de boa música, só música.... ah como faz bem; ouça... enquanto trabalho estou ouvindo.... como é salutar... o coração agradece! 


Por que Jesus orou?



Quando Jesus orou? Ele orou em horas de grandes provações, tais como o exemplo já citado de suas orações no Getsêmani, poucas horas antes de sua morte. [...]

Onde Jesus orou? Embora as orações de Jesus nunca fossem limitadas pelo tempo ou pelo espaço, é claro que ele freqüentemente procurou um lugar e uma hora livre e sem interrupções para falar com seu Pai em oração. [...]

Por que Jesus orou? As circunstâncias das orações de Jesus sugerem motivos imediatos para oração: tentações, provações, tristeza, momentos decisivos, etc. Mas estes são realmente apenas o reflexo de uma razão maior pela qual Jesus orou.

Jesus valorizava sua comunhão com o Pai. 

Como alguém que entendia melhor do que qualquer outro homem jamais entendeu o privilégio de andar com Deus, Jesus queria manter essa íntima relação com seu Pai. Tendo a escolha entre multidões de homens e seu Pai, Jesus freqüentemente escolheu a companhia de Deus. 

Quando tinha que escolher entre o sono e a oração, Jesus encontrava o profundo rejuvenescimento de que necessitava, não no descanso físico, mas na conversa espiritual com seu Pai.. Estas orações de Jesus nos ensinam algumas lições muito valiosas sobre o privilégio de sermos chamados filhos de Deus.

trecho do texto "Senhor, Ensina-nos a Orar"
por Dennis Allan/estudosdabiblia.net/d17


quinta-feira, 27 de agosto de 2015

O reino veio! Essa boa nova ressoou em todos os cantos do globo e ainda oferece esperança a todos os pecadores.

Jesus veio “pregando o evangelho de Deus, dizendo: O tempo está cumprido, e o reino de Deus está próximo; arrependei-vos e crede no evangelho” (Marcos 1:14-15).

Com a brevidade usual, Marcos expôs o que ele e outros escritores inspirados denominaram o evangelho do reino. Evangelho significa boa nova ou boa mensagem. O reino de Deus estava próximo. Sua vinda estava perto. Os mandamentos de Deus ordenam a todos que se arrependam e creiam nessa jubilosa mensagem.

Nunca houve uma mensagem tão acreditável. O poder miraculoso provava que Jesus falava a verdade; “trouxeram-lhe, então, todos os doentes, acometidos de várias enfermidades e tormentos: endemoninhados, lunáticos e paralíticos. E ele os curou” (Mateus 4:24). 

O poder sobre os demônios provou ser verdadeira a sua mensagem e anunciou poderosamente a chegada do reino. Acusado de expelir demônios pelo poder de Satanás, Jesus replicou que, se isso fosse verdadeiro, o reino de Satanás estava dividido, condenado à aniquilação. “Se, porém, eu expulso demônios pelo Espírito de Deus”, ele disse, “certamente é chegado o reino de Deus sobre vós” (Mateus 12:22-30). 

A vinda do reino de Deus era um golpe mortal em Satanás. A luta foi breve. Ainda que tudo parecesse perdido na cruz, a vitória foi arrebatada da morte quando Cristo ressuscitou. O reino veio! Essa boa nova ressoou em todos os cantos do globo e ainda oferece esperança a todos os pecadores. Ela persiste porque o evangelho do reino é...

  • A boa nova de Deus (Romanos 1:1). 
  • A boa nova do Filho de Deus, Jesus Cristo (1 Tessalonicenses 3:2). 
  • A boa nova da graça de Deus (Atos 20:24). 
  • A boa nova da nossa salvação (Efésios 1:13). 
  • A boa nova de paz (Efésios 6:15). 
  • A boa nova de esperança (Colossenses 1:23).
¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
autor: por Charlie Brackett
(parte do texto: estudosdabiblia net/a15_8)


quarta-feira, 26 de agosto de 2015

No nosso “novo nascimento” Deus refaz nossas almas e nos dá o que precisamos.

A sociedade diz “mude o exterior e o interior também mudará”. Dê educação, os hábitos corretos, as disciplinas certas a uma pessoa e ela se transformará. 

E nós tentamos. Ah, como tentamos!
Compramos roupas. Buscamos diplomas, premiações e conquistas. Mas retire as camadas, e embaixo você verá nossa verdadeira natureza: um coração egoísta, orgulhoso e pecaminoso.

Jesus disse, “Digo-lhe a verdade: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não nascer de novo.” João 3:3

No nosso “novo nascimento” Deus refaz nossas almas e nos dá o que precisamos. Olhos novos para que possamos ver pela fé. Uma nova mente para que tenhamos a mente de Cristo. Uma nova visão para não desistirmos. Uma nova voz para louvar e mãos para servir. E mais importante de tudo, um novo coração!

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
autor: Max Lucado em 'Um Novo Coração' do livro "O Trovão Gentil"


terça-feira, 25 de agosto de 2015

O tempo é uma preciosa dádiva de Deus para que o usemos, e o usemos bem.


"...Remindo o tempo." Efésios 5.16

Sempre devemos nos lembrar de que o tempo é uma preciosa dádiva de Deus. Ele nos deu o tempo para que o usemos, e o usemos bem. Em outras palavras: Ele nos deu o tempo para que transformemos os minutos, horas e dias em valores eternos. Se não fizermos isso e perdermos nosso tempo precioso, estaremos desprezando uma grande dádiva de Deus. 

Devemos nos conscientizar de que o tempo perdido não volta nunca mais. 

Cada minuto que passa se foi definitivamente; ele não voltará mais nem em toda a eternidade! Por meio do tempo que nos foi dado, temos a possibilidade de trabalhar para Deus. Pois todos os filhos de Deus são Seus colaboradores, cada um no lugar em que Deus o colocou.

Nenhuma pessoa sobre a terra transformou tanto o tempo em valores eternos como nosso Senhor Jesus. João diz no Evangelho: "Há, porém, ainda muitas outras cousas que Jesus fez. Se todas elas fossem relatadas uma por uma, creio eu que nem no mundo inteiro caberiam os livros que seriam escritos". O tempo é curto e a causa do Rei tem pressa! Por isso seja fiel na administração e no uso da quantia limitada de tempo que lhe foi confiada. Então um dia você ouvirá: "Muito bem, servo bom e fiel; foste fiel no pouco, sobre o muito te colocarei: entra no gozo do teu Senhor."

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
autor: Wim Malgo

Louvores com a Talyta!

Lindo É o Meu Senhor! e eu quero mais e mais Louvá-Lo!!!
ouça os louvores deste CD com a Talyta
é tão bom começar o dia assim :)


segunda-feira, 24 de agosto de 2015

O MANÁ - Para o cristão, o alimento que veio do céu é Jesus Cristo!


Nossos pais comeram o maná no deserto, como está escrito: Deu-lhes a comer o pão do céu.
E Jesus lhes disse: Eu sou o pão da vida; aquele que vem a mim não terá fome (João 6:31 e 35).


O MANÁ
Durante quarenta anos, os israelitas (milhares de pessoas) viveram nos desertos de Sinai. Como puderam sobreviver? Graças a um milagre: todos os dias Deus lhes dava um alimento chamado maná. “Pela manhã jazia o orvalho ao redor do arraial. E quando o orvalho se levantou, eis que sobre a face do deserto estava uma coisa miúda, redonda, miúda como a geada sobre a terra. E, vendo-a os filhos de Israel, disseram uns aos outros: Que é isto? Porque não sabiam o que era. Disse-lhes pois Moisés: Este é o pão que o Senhor vos deu para comer… e era como semente de coentro branco, e o seu sabor como bolos de mel” (Êxodo 16:13-31).

Pela manhã, cada um deveria colher o maná segundo suas necessidades. Era inútil estocá-lo; Deus provia a cada dia as necessidades de Seu povo. Como não se admirar da fidelidade de Deus, o qual durante quarenta anos alimentou Seu povo dessa forma? No entanto, logo os israelitas não apreciaram esse dom de Deus. Inicialmente, acharam o maná com gosto de azeite fresco, pouco tempo depois, tiveram fastio e o chamaram “pão tão vil” (Números 11:8; 21:5).

Para o cristão, o alimento que veio do céu é Jesus Cristo, a Palavra feita carne (João 1:14). É preciso se alimentar todos os dias dessa Palavra, pois nossa alma tem sede dela. É preciso investir tempo e esforço para ler, estudar a Palavra, meditar nela e vivê-la, acima de tudo.

fonte:  devocional (apaz/todo_dia/2011/Dezembro05)

domingo, 23 de agosto de 2015

O glamour do novo amor acabará se perdendo da mesma forma que desapareceu do antigo.

NOVELAS ROMÂNTICAS
As pessoas tiram dos livros a ideia de que, se casarem com a pessoa certa, continuarão “apaixonadas” a vida toda. O resultado é que, quando acham que não estão mais apaixonadas, concluem que cometeram um erro e podem mudar — sem perceber que, quando mudarem, o glamour do novo amor acabará se perdendo da mesma forma que desapareceu do antigo. 

Nessa área da vida, como em qualquer outra, a emoção vem no começo e não perdura. A emoção que um garoto sente com a ideia de voar pela primeira vez não durará quando ele já estiver na Força Aérea aprendendo a voar. O encanto que sentimos quando vemos um lugar bonito pela primeira vez esmorece quando passamos a morar lá.

Outra ideia que tiramos das novelas e do cinema é que “apaixonar-se” é algo irresistível; algo que a gente simplesmente “pega” como sarampo. E, por acreditarem nisso, muitas pessoas casadas logo desistem quando se veem atraídas por um novo parceiro. Porém, estou inclinado a acreditar que essas paixões irresistíveis são mais raras na vida real do que nos livros, pelo menos quando se é adulto. 

Quando encontramos uma pessoa bonita, inteligente e simpática, é claro que, em certo sentido, amamos, admiramos e louvamos essas boas qualidades. Mas, será que não é uma questão de escolha deixar esse amor virar ou não o que chamamos de “estar apaixonado”? Não há dúvida de que, se a nossa mente estiver cheia de novelas, peças e músicas sentimentais, e o nosso corpo saturado de álcool, acabaremos achando que todo tipo de amor que sentimos é aquele; da mesma forma que, se houver uma vala em seu caminho, toda a água da chuva correrá por essa vala, e se você usar óculos com lentes azuis, verá tudo azul. No entanto, será tudo culpa sua.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
autoria: Retirado de Um Ano com C. S. Lewis, Editora Ultimato.


sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Podemos aprender bastante observando os hábitos de trabalho das formiguinhas!

Podemos aprender bastante observando os hábitos de trabalho das formiguinhas!

O livro de Provérbios oferece o seguinte conselho sobre a importância do trabalho esforçado:

Vai ter com a formiga, ó preguiçoso, considera os seus caminhos e sê sábio. Não tendo ela chefe, nem oficial, nem comandante, no estio, prepara seu pão, na sega, ajunta o seu mantimento. Ó preguiçoso, até quando ficarás deitado? Quando te levantará do teu sono? Um pouco para dormir, um pouco para tosquenejar, um pouco para encruzar os braços em repouso, assim sobrevirá tua pobreza como um ladrão, e a tua necessidade, como um homem armado (Provérbios 6:6-11).

O escritor destas palavras de sabedoria olhava para uma das menores e mais humildes criaturas para aprender o valor do trabalho. A formiga passa as curtas semanas de sua vida trabalhando diligentemente e sem queixa.

Diferente de algumas pessoas que só trabalham quando são forçadas, a formiga continua sua tarefa mesmo quando ninguém está observando.

Diferente daqueles que preferem dormir do que trabalhar, a formiga está continuamente ativa. Ela não se queixa de que a tarefa seja muito dura ou que o pagamento seja muito baixo. Ela trabalha porque este é seu papel na vida, determinado pelo Criador.

Desde o princípio, nosso Criador teve intenção de que trabalhássemos (Gênesis 2:15). Entretanto, muitas pessoas têm negligenciado esta obrigação. Qual é o resultado da indolência humana? Pobreza e carência (Provérbios 6:11). Conquanto haja tempos em que as pessoas boas e trabalhadoras sofrem necessidade (veja Filipenses 4:10:13; Atos 11:27-30), muito da pobreza e do sofrimento neste mundo é o resultado da preguiça.

Homens que respeitam a vontade de Deus trabalham para sustentar suas famílias (1 Timóteo 5:8) 

e até mesmo para ajudar outros que estejam necessitados (Efésios 4:28). 

Aqueles que se recusam a trabalhar merecem passar fome (2 Tessalonicenses 3:10). 

Os cristãos têm que separar-se dos irmãos preguiçosos (2 Tessalonicenses 3:6, 14).

Quando trabalharmos, deveremos estar certos de que nosso motivo é agradar a Deus (Efésios 6:5-8) e não é acumular riquezas, para satisfazer nossos próprios desejos egoístas (Provérbios 23:1-5; 1 Timóteo 6:8-10).

Todos nós podemos aprender bastante observando os hábitos de trabalho das formiguinhas!

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
autoria: Dennis Allan
do texto "Lições da Formiga"

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

A escolha de amigos é uma das decisões mais importantes da vida.

A escolha de amigos é uma das decisões mais desafiadoras e importantes de um jovem cristão. Os amigos ou encorajarão e apoiarão a espiritualidade ou promoverão e encorajarão as coisas do mundo. 

Considerem, por um momento, o exemplo de Salomão. 

Em 1 Reis 3:16-28, Salomão tomou tempo do seu horário agitado de rei para ouvir a discussão de duas prostitutas. Movido pela compaixão e preocupação com a vida de um bebê inocente, Salomão usou de sua sabedoria para assegurar o lugar do bebê ao lado da sua verdadeira mãe. Porém, em 1 Reis 11:7, encontramos Salomão construindo um altar para o abominável Moloque. Este ídolo nojento tinha uma barriga que era forno e aceitava o sacrifício de bebês vivos. 

O que aconteceu? O que fez com que Salomão mudasse?
1 Reis 11:1,4 nos diz o que houve. Salomão casou com muitas mulheres estrangeiras e quando ele ficou velho “suas mulheres lhe perverteram o coração para seguir outros deuses”. Se um homem com a sabedoria de Salomão pôde ter o seu coração desviado do Senhor pela influência de amigos, certamente eu enfrento o mesmo perigo. 

A escolha de amigos é uma das decisões mais importantes da vida.
Não podemos evitar a influência do mundo, mas podemos limitar e controlar os seus efeitos em nossas vidas. Muitas vezes ouvi explicarem assim: Não podemos evitar que os pássaros voem por cima das nossas cabeças, mas podemos evitar que se aninhem no nosso cabelo! Ou, se você deitar com os cães não se surpreenda se acordar com pulgas!


¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
autoria: John A. Smith

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Apesar de você não perceber, há alguém que está aprendendo com você


ALGUÉM ESTÁ OLHANDO
Uma cena que a maioria de nós já viu ou já ouviu falar é uma de um garotinho assistindo seu pai barbear e imitando o procedimento com uma mão cheia de creme de barbear e uma lâmina de “mentirinha”. Cuidadosamente, a criança imita seu pai, prestando atenção em cada mínimo detalhe, como é feito por seu pai a quem considera um “herói”.

Não é estranho para as crianças respeitarem aqueles que são mais velhos ou mais sábios do que elas. 

Por este motivo, irmãos e irmãs mais novos nunca cessarão de imitar seus irmãos mais velhos. Não devemos imaginar, no entanto, que todos olham somente para certas pessoas mais velhas. A verdade é que, assim como você e eu respeitamos certos indivíduos, há pessoas olhando para nós a procura de liderança e exemplo. Para aqueles que são respeitados, há uma certa responsabilidade dada. São as suas ações que modelam e influenciam outras pessoas mesmo que eles não percebam.

Dar um bom exemplo tem sido nossa responsabilidade durante toda a nossa vida. Tomamos cuidado com o que falamos e como nos comportamos por causa dos nossos filhos e outros que nos imitam. A maioria de nós, sem pensar, faz o que pode para que aqueles ao nosso redor tenham um bom exemplo para seguir. Há famílias onde um filho tem que crescer num lar imoral sem uma pessoa decente para imitar. Isso é trágico porque muitas vezes a criança fica sem oportunidades e crescerá agindo da mesma maneira que as pessoas ao seu redor agem.

Se os jovens e os cristãos novos não tiverem exemplos fortes para seguirem enquanto crescem, suas chances de serem cristãos fortes diminuem. É a nossa responsabilidade como cristãos ajudarmos uns aos outros no crescimento. Podemos fazer muito simplesmente dando um bom exemplo. Muitos cristãos não se sentem confiantes o suficiente para conversarem com alguém sobre a Bíblia e, por causa disso, sentem que não estão fazendo o que deviam. 

Se você está vivendo de uma maneira que agrada a Deus, você está alcançando as pessoas. 

Apesar de você não perceber, há alguém que está aprendendo com você. Se você está se comportando da maneira que um cristão deve, então as pessoas ao seu redor estão recebendo uma boa mensagem. Se você não está vivendo da maneira que devia, então aquelas lições também estão sendo aprendidas pelas pessoas a sua volta.

Podemos ser uma grande ajuda para aqueles que nos imitam, se fizermos como Paulo sugeriu aos efésios: “Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados” (Efésios 5:1).

autoria ¨¨¨¨¨¨¨ Joshuah Ellis


terça-feira, 18 de agosto de 2015

Deus está disposto a gravar Seus propósitos em nosso coração pelo Seu Espírito. Mas Ele necessita de espaço para isso, do maior espaço possível – e sem reservas.


O discipulado de Jesus pode ser definido como uma contínua permanência na escola de Deus. O Deus vivo sempre nos dará novas tarefas de casa para que cresçamos e aprendamos o que significa ser mensageiros de Cristo.

Paulo escreve: "Exercita-te, pessoalmente, na piedade" (1 Tm 4.7b). E a Epístola aos Hebreus falados "...adultos ...aqueles que, pela prática, têm suas faculdades exercitadas..." (Hb 5.14).

Para que possamos dar lugar aos propósitos de Deus em nossos corações, é necessário que nos exercitemos constantemente e com perseverança na disciplina espiritual. Jesus Cristo, o Davi celestial, quer conduzir-nos justamente a este ponto. Isto se manifesta claramente nas instruções do rei Davi a seu filho Salomão: "...conhece o Deus de teu pai e serve-o de coração íntegro e alma voluntária! ...sê forte e faze a obra" (1 Cr 28.9-10).

Se deixarmos todo o espaço de nossos corações à disposição dos nossos próprios planos, o Deus vivo não poderá desenvolver Seu plano em nós pelo Seu Espírito. Deus está disposto a gravar Seus propósitos em nosso coração pelo Seu Espírito. Mas Ele necessita de espaço para isso, do maior espaço possível – e sem reservas.

Nossos próprios planos, que se refletem em nossa alma ou em nosso estado emocional, com freqüência são um empecilho para um andar alegre a frutífero na presença do Senhor. Agora o novo ano está diante de nós com todas as suas possibilidades.

Qual é o plano de Deus?

Quanto mais estivermos cheios do Seu Espírito, tanto mais o Seu plano formar-se-á em nós e por meio de nós, como no caso de Davi, em quem o plano de Deus "estava nele pelo Espírito". Ou para dizê-lo com as palavras de Paulo: "...escrita... pelo Espírito do Deus vivente... em tábuas de carne, isto é, nos corações" (2 Co 3.3).

Lembremo-nos sempre disso!
Peter Malgo


segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Deus dá esperança! Seu cálice transborda de alegria – com graça.

Minha avó fazia sua própria geléia de pêssego e guardava num porão debaixo do solo. Era um buraco profundo com uma escada de madeira e um cheiro de mofo. Quando criança eu descia e fechava a porta para ver quanto tempo eu podia aguentar no escuro. Nenhum raio de luz entrava naquele buraco debaixo do chão.

Eu ficava sentado escutando minha própria respiração e batidas de coração, até que não aguentava mais. Daí, eu subia a escada correndo e explodia pela porta! A luz descia no porão como avalanche. Que diferença! Momentos antes eu não podia ver nada – daí, de repente eu podia ver tudo!

Da mesma forma como a luz era derramada no porão, a esperança de Deus se derrama em nosso mundo. 

Nos doentes ele derrama o raio da cura. 
Aos confusos, Ele oferece a luz da Escritura. 
Deus dá esperança!

Seu cálice transborda de alegria – com graça. Será que seu coração não devia transbordar de gratidão?

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
texto de: Max Lucado



domingo, 16 de agosto de 2015

Seja curado interiormente e terá condições de perdoar cada mágoa ou ofensa

"Eu para isso nasci e para isso vim ao mundo, a fim de dar testemunho da verdade. Todo aquele que é da verdade ouve a minha voz." João 18.37

Você pode ser curado por amor à verdade! Certa vez li em algum lugar: "Só Deus é objetivo". Esse pensamento está correto! Só Ele é a verdade. Este é o caso de muitas pessoas hoje em dia: elas se afastam daquilo que realmente é a verdade. 

Por causa da sua natureza falsa e doentia, facilmente têm um julgamento mau sobre os outros. Você quer ser curado dessa enfermidade? Está disposto, a partir desse momento, a não falar nada mais do que a verdade diante de Deus e de seu próximo? Com razão o Senhor Jesus podia dizer de si mesmo:  "Eu sou... a verdade." Muitas bocas teriam pouca coisa a dizer se falassem somente a verdade. 

Quantas inverdades você já propagou? E se você não consegue perdoar uma ofensa é porque a sua alma está enferma. Pelo mesmo motivo você se defende e rejeita a correção quando alguém tem a coragem de lhe dizer a verdade. Mas assim que você tenha sido curado interiormente, terá condições de perdoar cada mágoa ou ofensa, e estará cheio de amor ao Senhor. Você quer ser curado? Você se tornará uma nova criatura em Cristo Jesus. Ele diz: "Eis que faço novas todas as cousas."

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
autoria: Wim Malgo
foto: pixabay

sábado, 15 de agosto de 2015

Deus nos assegurou que o socorro está disponível.


Não Tenha Medo.
O profeta Eliseu, guiado por Deus, estava derrotando o exército sírio sozinho. Cada vez que eles se preparavam para atacar Israel, o profeta avisava o rei israelita, que conseguia emboscar o inimigo antes que atacasse. O rei da Síria suspeitava que houvesse um espião em seu próprio governo, mas era assegurado por seus homens que Eliseu era o responsável por suas derrotas. O rei declarou guerra a Eliseu. Durante a noite, seu exército cercou a cidade onde o profeta vivia. O jovem que ajudava Eliseu levantou-se muito cedo na manhã seguinte e viu as tropas cercando a cidade. 

Ele ficou assustado e correu a Eliseu: “O que vamos fazer?” (2 Reis 6:15). 
Com seus olhos naturais, ele viu a insuperável força do inimigo e sua própria fraqueza. Eliseu viu a situação de modo diferente. De seu ponto de vista espiritual, o exército não representava uma ameaça. Ele confortou o jovem: “Não tenha medo, pois aqueles que estão conosco são mais numerosos do que os que estão com eles” (2 Reis 6:16). 

Eliseu e seu servo não feriram ninguém naquele dia. Deus entregou o exército sírio nas suas mãos e ele deixou que fosse para casa em paz. Aqueles soldados e o povo de Israel aprenderam uma forte lição: Deus é maior do que qualquer inimigo que enfrentamos. Precisamos lembrar a mesma lição quando nos levantamos para enfrentar problemas insuperáveis. Deus nos assegurou que o socorro está disponível. Precisamos abrir nossos olhos e ver como ele nos ajuda. 

Considere como nossos aliados são mais numerosos e poderosos do que as forças do diabo. Quando enfrentamos tentações, perseguições e outros obstáculos que ameaçam nosso bem-estar espiritual, podemos recorrer às muitas fontes de socorro que Deus tem provido. 

Os cristãos fiéis podem nos auxiliar (Efésios 4:11-16). 

O Espírito Santo intercede pelos filhos de Deus (Romanos 8:26-28). 

Jesus vive para nos auxiliar a superar o mal (Romanos 5:8-11). 

E nosso Pai celestial nos protege e socorre (Romanos 8:31-39). 


De fato, aqueles que estão conosco são mais numerosos do que os inimigos!


Dennis Allan

estudosdabiblia net/esc54



sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Viver pela fé nunca foi fácil, nem será fácil. Mas é só quando exercitamos nossa fé é que percebemos em ação a justiça do Senhor

Josué 46:13 - A profecia de Isaías parece que foi descrita nos dias de hoje, quando vemos tanta desumanidade e injustiça. Em nome do Senhor, ele escreve: “Faço chegar a minha justiça e não estará ao longe; a minha salvação não tardará” (Isaías 46:13).

É bem verdade que o mundo sempre foi injusto. Só que as injustiças da Idade Média, apesar de gigantescas, não nos atingem tanto quanto a injustiça causada, na semana passada, pela pessoa que eu mais confio. Punhalada nas costas é difícil de cicatrizar. Nesses momentos, ficamos abatidos, derrotados, tendo a impressão que o Senhor nem está ligando para nós.

O Senhor sempre soube disso. Por esta razão, Ele nos garante a Sua justiça. Não a minha justiça, mas “a Minha Justiça”. Não no tempo que eu imagino, mas no tempo Dele, no qual “Minha salvação não tardará”.

Viver pela fé nunca foi fácil, nem será fácil. Mas é só quando exercitamos nossa fé é que percebemos em ação a justiça do Senhor.

mensagem "A Minha Justiça" de Pr. Olavo Feijó

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

O Amor Não Se Compra

Cânticos 8:7 - As muitas águas não podem apagar este amor, nem os rios afogá-lo; ainda que alguém desse todos os bens de sua casa pelo amor, certamente o desprezariam. 


Na sexta e última canção, o livro de Cântico dos cânticos afirma: “Se alguém quisesse comprar o amor e por ele oferecesse as suas riquezas, receberia somente o desprezo.” (Cântico dos Cânticos 8:7).

Pessoas com baixa ou nenhuma autoestima não acreditam que alguém poderá, livremente, amá-las. Desde crianças perceberam, da parte da própria família, desinteresse, má vontade, injustiças. Para sobreviver emocionalmente, aprenderam a negociar a atenção daqueles que, por natureza, deveriam amá-las e apoiá-las.

Amor incondicional é a bênção mais voluntária que aprendemos e recebemos de Cristo. É por isso que “o amor de Cristo nos constrange” (II Coríntios 5:14). Amor incondicional produz reciprocidade – tanto na relação com o Senhor, como na relação com as pessoas. Mesmo aquelas que nos machucam. Amor é resposta consciente e voluntária. Amor não se compra.

 autor: Pr. Olavo Feijó


terça-feira, 11 de agosto de 2015

A recomendação é: devemos deixar tudo nas mãos de Deus, usar o que temos hoje e evitar a ânsia por coisas que queremos no futuro.


Para tudo há uma ocasião certa; há um tempo certo para cada propósito debaixo do céu. (Eclesiastes 3.1)

Ninguém pode mudar o futuro, não importa quanto alguém possa tentar. Como alguém que não sabe o que acontecerá pode mudar o que ainda não aconteceu? Deus quer que usemos o que ele nos dá sem nos dizer quando ou como ele o proverá. Tudo está nas mãos de Deus. Não devemos pensar que tudo está em nossas mãos para usar da maneira que desejarmos. Afinal, Deus deve prover tudo primeiro.

A expressão “há tempo para tudo” significa que tudo acontece quando Deus quer. Se as pessoas tentarem planejar e fazer tudo por si mesmas sem reconhecer que Deus está no controle, elas experimentarão nada mais do que fracassos. Muitas pessoas trabalham duro para conseguir riquezas, mas não conseguem. Outras adquirem riqueza sem nem ao menos tentar. Isso acontece porque Deus provê o tempo certo para alguns, mas não para outros.

Deste modo, as pessoas lutam pelo que querem ter. Porém toda a sua luta leva apenas à frustração. Elas nada conseguem porque não esperam o tempo certo. Sabendo disso, devemos deixar tudo nas mãos de Deus, usar o que temos hoje e evitar a ânsia por coisas que queremos no futuro. Se não seguirmos esse conselho, nossas vidas serão cheias de problemas e desapontamentos.


Retirado de Somente a Fé – Um Ano com Lutero. Editora Ultimato.


segunda-feira, 10 de agosto de 2015

CONSCIÊNCIA - A palavra de Deus é o único padrão infalível do certo e do errado.

Muitos de nós temos o hábito de conferir nossos relógios sempre que ouvimos um sinal no rádio ou passamos por um relógio que sabemos estar certo. É isto que temos que fazer com nossas consciências. A palavra de Deus é o único padrão infalível do certo e do errado. 

Nenhum de nós pode dizer que aprendemos toda a verdade e estamos certos em cada convicção. Todos nós somos suscetíveis de influências de família e tradição, das doutrinas e crenças de homens respeitados, dos valores culturais e sociais e práticas de nossa geração, e de outras influências humanas. 

Em conseqüência, precisamos estar estudando constantemente a palavra de Deus em todos os assuntos, comparando constantemente nossas convicções com seu ensinamento, e ajustando constantemente nossas crenças para harmonizá-las com sua mensagem. Proceder de outro modo é correr o risco de deixar nossas consciências nos conduzirem para sermos perdidos.

-por Sewell Hall

estudosdabiblia net/199913



domingo, 9 de agosto de 2015

Quero Ensinar Meus Filhos


"E vós, pais, não provoqueis vossos filhos à ira, mas criai_os na disciplina e na admoestação do Senhor" (Efésios 6:4).

Segundo as instruções desse versículo, há algumas coisas que quero ensinar para meus filhos.

1. Quero ensinar meus filhos a mostrar reverência e respeito nas reuniões de louvor da igreja. Quando nos reunimos para adorar, estamos na presença de Deus para louvar a ele. Cornélio entendeu esse fato quando ele disse: "Agora, pois, estamos todos aqui, na presença de Deus, prontos para ouvir tudo o que te foi ordenado da parte do Senhor" (Atos 10:33). Muitas pessoas, sem dúvida, não têm refletido muito sobre esse assunto. Mulheres conversam, umas com as outras, no berçário. Jovens riem e falam durante o culto. Crianças vão ao banheiro, muitas vezes desnecessariamente. Homens e mulheres saudáveis, que podem mostrar todo vigor e interesse em outros eventos (esportivos, escolares ou sociais) chegam desanimados às reuniões, sentam-se no banco desinteressados, e dormem durante a pregação. Certamente essas pessoas não reconhecem que estamos presentes diante de Deus para adorá-lo. Quero ensinar meus filhos a reverenciar a Deus; que devem se sentar e ficar quietos durante o período de louvor; que devem baixar suas cabeças durante as orações; que devem participar dos cânticos; que não devem bagunçar, fazer barulho ou distrair outros durante o louvor.

2. Quero ensinar meus filhos a buscar em primeiro lugar o reino de Deus. Jesus disse: "Buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas(necessidades materiais--BH) vos serão acrescentadas" (Mateus 6:33). Quero que meus filhos entendam que o amadurecimento deles como cristãos fiéis é mais importante para mim do que qualquer outra coisa que possam fazer. Se eles forem craques em esportes, se tirarem as melhores notas na escola, se receberem diplomas de pós-graduação, se ganharem disputas de beleza, se viverem em luxúria todos os dias, mas não forem cristãos fiéis e conseqüentemente forem para o inferno após a morte, eu terei fracassado como pai.

Se meu filho quiser participar de esportes organizados, teremos que falar com o treinador antes de assumir qualquer compromisso, para explicar ao treinador que em qualquer conflito entre as atividades espirituais e as atividades esportivas, as atividades espirituais do meu filho têm que ser priorizadas. Depois, temos que ficar firmes nesse entendimento, apesar da pressão para ceder. O mesmo princípio tem que ser aplicado em atividades escolares e atividades sociais. Mais ainda, eu espero conduzir meus filhos a tomar tais decisões sozinhos. Muitos jovens se escondem atrás dos pais com uma resposta fácil: "A minha mãe não deixa...", ao invés de ficarem firmes nas suas próprias convicções, defendendo ousadamente o Senhor. Meu alvo não é de forçar os filhos a buscar o reino em primeiro lugar, mas o de convencê-los a querer buscar o reino em primeiro lugar para que possam agradar a Deus.

3. Quero ensinar meus filhos a respeitar autoridade: autoridade dos pais (Efésios 6:1), autoridade do governo (Mateus 22:21) e, acima de tudo, autoridade divina (Atos 5:29). Sentimos pena da criança que não é ensinada a respeitar autoridade quando ainda está pequena. Ela se torna problema na aulinha bíblica, na escola e na comunidade. Mais tarde, ela se torna problema no serviço; arruma problemas com a polícia; e, finalmente, fica perdida eternamente, porque não respeitava a autoridade de Deus.

Há muitas outras coisas que eu quero ensinar aos meus filhos. O espaço limitado não permite a discussão de força de caráter, honestidade, justiça, comportamento bem-educado, etc. Quero ensinar todas essas coisas, também, aos meus filhos.

Que ninguém pense que este artigo é para me gabar das coisas que eu vou fazer; é uma declaração de alvos. Ninguém é mais ciente do que eu da possibilidade de fracassar. Mas eu e a minha esposa oramos freqüentemente, pedindo a ajuda de Deus para que possamos criar bem os nossos filhos. Pedimos que ele não deixe que nossos erros levem a conseqüências graves. No entanto, tentamos dar um bom exemplo aos nossos filhos; lhes ensinamos  pela palavra falada, sempre procurando seguir as instruções que Deus deu a Israel: "Estas palavras que, hoje, te ordeno estarão no teu coração; tu as inculcarás a teus filhos, e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e ao deitar_te, e ao levantar_te" (Deuteronômio 6:6-7). Procuramos sempre fazer isso. E se, um dia, tivermos a felicidade de ver nossos filhos crescidos e fiéis ao Senhor, saberemos que será pela graça de Deus, e daremos glória a ele.

-por Bill Hall

http://www.estudosdabiblia.net/2000214.htm

sábado, 8 de agosto de 2015

Comemoramos o dia dos Pais, todo dia!


O melhor presente do meu pai
Um jovem e bem-sucedido advogado disse: 
“O maior presente que já recebi foi uma pequena caixa que recebi de meu pai um Natal. Dentro estava um recado que disse, ‘Filho, este ano eu lhe darei 365 horas, uma hora a cada dia depois do jantar. É sua. Falaremos daquilo que você quiser falar, iremos por onde você quiser ir, brincaremos o que você quiser brincar. Será sua hora!’ Meu pai não somente guardou aquela promessa”, disse o advogado, “Mas, a cada ano ele a renovou – e é o melhor presente que recebi na minha vida. Eu sou o resultado do tempo dele.”


Tan, P. L. (1996, c1979). Encyclopedia of 7700 illustrations (“Enciclopédia de 7700 ilustrações) Garland TX: Bible Communications.


Fazer a vida de modo honesto

James L. Johnson,
Deus nos abençoou ricamente com um governo que nos permite trabalhar arduamente, dar o nosso melhor e ser recompensados pelo esforço que empreendemos em nossa determinada linha de trabalho. Como cristãos,tenhamos certeza de que estamos nos esforçando em nosso ambiente de trabalho. Como funcionários cristãos, devemos ser os melhores! 


O rei Ezequias propôs-se a agradar ao seu Senhor. A Bíblia diz que ele “fez o que era bom, reto e verdadeiro perante o Senhor, seu Deus, em toda a obra que começou no serviço da Casa do Senhor, na lei e nos mandamentos, para buscar a seu Deus, de todo o coração o fez e prosperou” (2 Crônicas 31:20-21).

Entendemos que servir com fidelidade aos nossos empregadores é agradável ao Senhor. Deus nos disse: “Servos, obedecei a vosso senhor segundo a carne com temor e tremor, na sinceridade do vosso coração, como a Cristo, não servindo à vista, como para agradar a homens, mas como servos de Cristo, fazendo, de coração, a vontade de Deus; servindo de boa vontade, como ao Senhor e não como a homens, certos de que cada um, se fizer alguma coisa boa, receberá isso outra vez do Senhor, quer seja servo, quer livre” (Efésios 6:5-8).

Como os funcionários se esforçam para fazer a vida de modo honesto, vamos buscar “as coisas lá do alto” e pensar “nas coisas lá do alto” (Colossenses 3:1-2). O nosso Senhor está sempre com os seus filhos e sempre podemos depender de sua ajuda em qualquer momento de nossa vida.

Lembre-se das palavras do rei Davi, quando incentivou seu filho Salomão a construir o templo do Senhor: “Sê forte e corajoso e faze a obra; não temas, nem te desanimes, porque o SENHOR Deus, meu Deus, há de ser contigo; não te deixará, nem te desamparará, até que acabes todas as obras para o serviço da Casa do SENHOR” (1 Crônicas 28:20).


(trecho do texto) http://www.estudosdabiblia.net/2004123.htm

sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Uma representação da tarefa dos filhos de Deus em todo o mundo


"Então Jesus, erguendo os olhos e vendo que grande multidão vinha ter com ele, disse a Filipe: Onde compraremos pães para lhes dar de comer?" João 6.5

Podemos tomar a alimentação dos cinco mil como uma representação da tarefa dos filhos de Deus em todo o mundo. É como que se o Senhor quisesse manifestar Sua santa vontade por meio desse maravilhoso procedimento: "...dai-lhes vós mesmos de comer." Há três elementos na alimentação dos cinco mil.

Primeiro, o pão. Por meio da maravilhosa multiplicação dos pães, vemos que Jesus, como Pão da vida, é suficiente para milhares, milhões, para um incontável número de pessoas. Ele mesmo o diz: "...eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância."

Em segundo lugar, os famintos, os cinco mil. Com esses relacionamos os cinco continentes. O mundo tem fome da verdadeira mensagem do Evangelho.

O terceiro elemento são os instrumentos, os discípulos que tomaram o pão das mãos de Jesus e o deram aos famintos. Só aquilo que recebemos das mãos de Jesus e repartimos é que satisfaz a fome das pessoas famintas. Somente aquilo que Jesus tem e o que Ele é pode satisfazer a mais profunda fome da alma de uma pessoa.

por Wim Malgo
chamada/perolas/mes=Julho&dia=27


quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Antes de ir para qualquer lugar com suas decepções, vá para Deus.



Você já compartilhou suas decepções com seus vizinhos, seus parentes, seus amigos. Mas, já tentou levá-las a Deus? Tiago 5:13 diz, “Quem estiver sofrendo deve orar.”

Antes de ir para qualquer lugar com suas decepções, vá para Deus. Talvez você não queira incomodá-Lo com suas dores. “Ele tem fome mundial e guerras pra se preocupar; Ele não se importará com minhas pequenas lutas,” você pensa. Por que você não deixa Ele decidir isso?

Ele se importou o suficiente com um casamento para providenciar vinho. Ele se importou com o pagamento de imposto de Pedro para providenciar a moeda. Ele se importou o suficiente com a mulher no poço para responder às suas dúvidas. Ele se importa com você! Seu primeiro passo é para ir à pessoa certa. Vá para Deus. Seu segundo passo é de assumir a postura correta. Curve-se diante de Deus. E – confie nEle!

Max Lucado/Devocional Diário
http://www.maxlucado.com.br/devocional-diario/deixe-ele-decidir/



quarta-feira, 5 de agosto de 2015

O Nome de Deus em seu Coração

Torre forte é o nome do SENHOR; para ela correrá o justo e estará em alto retiro. Provérbios 18:10

Quando você estiver confuso acerca do futuro, vá para o Jeová-Raá, seu atencioso pastor. 

Quando estiver ansioso quanto às provisões, fale com Jeová Jiré, o Senhor da providência. 

Está sendo desafiado pelos poderosos? Peça ajuda a Jeová-Shalom, o Senhor é paz. 

Seu corpo está enfermo? Suas emoções abaladas? Jeová-Rafá, o Senhor que cura, o contempla agora. 

Você se sente como um soldado encurralado atrás das linhas inimigas? Refugie-se em Jeová-Nissi, o Senhor é a minha bandeira.

Meditar acerca dos nomes de Deus lembrará a você as características do Senhor. Pegue estes nomes e guarde-os em seu coração.

Deus é
O Senhor que guia,
O Senhor que provê,
a voz que na tormenta nos traz a paz,
O médico que cura o doente, e
a bandeira que guia o soldado.

de “A Grande Casa de Deus”
Max Lucado/devocional-diario

terça-feira, 4 de agosto de 2015

Comece pequeno

Está mais do que claro que, se não perdoarmos, não seremos perdoados. Não há alternativa quanto a isso. Então, o que fazer?

De qualquer jeito será bastante difícil, mas acho que existem duas coisas que podemos fazer para tornar essa situação mais fácil. Quem se inicia nos estudos da matemática não deve começar com cálculo, e sim com uma simples adição. Da mesma forma, se nós desejamos mesmo (e tudo depende de realmente desejar) aprender a perdoar, quem sabe devamos escolher algo mais fácil para começar do que a Gestapo.

Quem sabe possamos começar perdoando o marido ou a esposa, ou os pais, ou os filhos, ou o colega mais próximo, pelo que fizeram ou disseram na semana passada. Isso provavelmente nos manterá ocupados por algum tempo.

Depois disso, poderemos tentar entender o que significa exatamente amar o próximo como a si mesmo. Devo amá-lo como eu amo a mim mesmo.

C. S. Lewis
>> Retirado de Um Ano com C. S. Lewis, Editora Ultimato.


segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Vamos nós ao Pai celeste!

O que faz uma criança quando fica face a face com o vizinho brigão? “Meu irmão é maior do que o seu irmão.” “Meu pai é mais forte do que o seu.” Então os adultos entram em cena…

O que faz um menino de três anos quando dá um nó no cordão dos sapatos? Corre ao papai. O que faz uma garotinha de cinco anos quando cai e esfola o joelho? Grita a mamãe, pedindo conforto. 

Quando enfrentamos problemas, perigos, dificuldades ou tristezas, naturalmente vamos a alguém maior, mais forte e mais poderoso. 

Como uma criança quer subir ao colo do pai ou ter os braços da mãe à sua volta, assim vamos nós ao Pai celeste. Ele é a Fortaleza que nos protege dos ataques, o Refúgio que nos abriga da perseguição, o Porto que nos resguarda das tempestades da vida.
(Extraído da obra A Dad’s Blessing, de Gary Smalley e John Trent) 
(bibliaonline)



domingo, 2 de agosto de 2015

A graça instiga a misericórdia…e lá está: alívio.

A beleza da misericórdia é que ela é demonstrada tanto ao ofensor como à vítima. Quando o ofensor reconhece o seu erro, Deus lhe traz misericórdia. Quando a vítima necessita de ajuda para prosseguir, Deus dá misericórdia… 

O elo entre um Deus Santo e uma pessoa pecadora é o amor de Deus, que ativa a Sua graça. Esta, por sua vez, põe em ação a misericórdia. Eles são como dominós divinos que batem uns nos outros. Ele nos ama não por causa de alguma coisa em nós, mas por causa de alguma coisa nEle. 

Em Seu amor, Ele demonstra a Sua graça que traz perdão. E no auge disto, a graça instiga a misericórdia… 
                               e lá está: alívio. 

(Extraído da obra The Mystery od God’s Will, de Charles Swindoll) (bibliaonline)



sábado, 1 de agosto de 2015

Não fique sem a graça


Não fique sem a graça
(Max Lucado)
Onde falta a graça de Deus, nasce a amargura. Mas onde a graça de Deus é abraçada, o perdão floresce. Naquela que muitos creem ser a carta final de Paulo, ele roga a Timóteo: “Fortifica-te na graça que há em Cristo Jesus” (II Timóteo 2:1)

Como é inspiradora esta última exortação. Paulo não roga que Timóteo seja forte na oração, ou no estudo bíblico ou na benevolência, por mais vitais que possam ser. Ele quer que seu filho na fé tenha a graça de Deus com abundância. Reivindique este território. Habite nesta verdade. Ainda que falte alguma coisa, nunca deixe faltar a graça de Deus em sua vida.

Quanto mais andarmos no jardim, maiores serão as chances de termos o cheiro das flores. Quanto mais imergirmos na graça, maiores serão as nossas chances de oferecermos graça. Esta poderia ser a chave para enfrentar a ira? Será que o segredo é não exigir o pagamento, e sim ponderar o pagamento que foi feito pelo nosso amado Salvador?

Seu amigo quebrou as promessas que havia feito? Seu chefe não manteve sua palavra? Sinto muito, mas antes de tomar alguma atitude, responda esta pergunta. Como Deus reagiu quando você quebrou as promessas que fez a Ele?

Mentiram para você? Dói ser enganado. Mas antes de cerrar os punhos, pense. Como Deus reagiu quando você mentiu para Ele?

Você foi negligenciado? Esquecido? Deixado para trás? A rejeição fere. Mas antes que você pague na mesma moeda, seja honesto consigo mesmo. Você já negligenciou a Deus? Você foi sempre atencioso à Sua vontade? Nenhum de nós foi. Como
Ele reagiu quando você O negligenciou?

A chave para perdoar os outros é parar de concentrar-se no que eles lhe fizeram, e começar a concentrar-se no que Deus fez por você.

Mas, Max, isto não é justo! Alguém tem que pagar pelo que fez.

Eu concordo. Alguém tem que pagar. E Alguém já pagou!

Você não entende, Max, este sujeito não merece graça. Ele não merece compaixão. Ele não é digno de perdão.

Não estou dizendo que ele seja. Mas você é? 

(Extraído da obra Nas Garras da Graça, de Max Lucado)