POVO TEIMOSO

Jeremias pregou ao povo rebelde de Judá nos VI e VII séculos a.C. A nação estava em declínio e cairia em poucos anos ao Império Babilônico. Deus enviara diversos avisos – mensagens proféticas, calamidades naturais, guerras, etc., mas o povo teimoso não mudou. O Senhor trouxe os assírios, um dos povos mais cruéis de toda a História, para castigar Israel, os irmãos do povo de Judá. Mesmo quando o sofrimento chegou perto, o povo vivia negando a realidade. Ao invés de acordar e enxergar o seu próprio estado espiritual, “Negaram ao SENHOR e disseram: Não é ele; e: Nenhum mal nos sobrevirá; não veremos espada nem fome” (Jeremias 5:12).

Muitas pessoas vivem num mundo de ilusão. Apesar das abundantes provas diárias de sua própria mortalidade, vivem como se fossem eternas, sem nenhuma preocupação com a vida espiritual. Ouvem de tragédias na vida dos outros e ainda se enganam: “Nenhum mal nos sobrevirá”.

Nações inteiras vivem sem nenhuma preocupação com a ira de Deus. Governos incentivam a imoralidade, a violência e a matança de inocentes, e acham que a sua segurança é garantida por sua força econômica ou militar.“Nenhum mal nos sobrevirá.” Como se enganam!

Mas o mal veio sobre o povo de Judá. Em uma série de castigos divinos, Jerusalém foi destruída, muitos morreram e outros foram levados ao cativeiro na Babilônia. A nação de Judá nunca mais ganhou a sua glória ou a sua força anterior.

Mesmo se for permitido sair ileso das calamidades nesta vida, jamais deve esquecer que “aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo, depois disto, o juízo” (Hebreus 9:27).

–por Dennis Allan
 
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

seu comentário sempre é bem-vindo!