✿ Registre seu email e receba as mensagens deste Devocional:

Pesquise

domingo, 18 de maio de 2014

A Noiva do Cordeiro, o embrião da Igreja nascente

Em cada uma das etapas da criação, Deus viu que tudo o que fizera "era bom". Contudo, acerca do homem, Deus constatou que não era bom que ele estivesse só. Então decidiu fazer uma ajudadora idônea, a mulher, para lhe ser companheira (Gênesis 2:18, 21-22).

Por outro lado, este texto tem um alcance simbólico: Jesus, o homem sem pecado, o segundo Adão, permaneceria sozinho em Sua perfeição se não houvesse passado pela morte na cruz. 


Para que Sua esposa, a Igreja (o conjunto de todos os que creram em Seu valioso sacrifício na cruz), pudesse estar unida a Ele, foi necessário que sofresse e morresse. 

O sono de Adão e sua ferida são imagens do sofrimento e da morte de Jesus. Ao despertar, Adão descobriu Eva, sua mulher. Depois da ressurreição, o Senhor Jesus voltou a encontrar-Se com os que creram nEle, e que se tornaram o embrião da Igreja nascente, a Noiva do Cordeiro.

O Senhor Jesus usou outra comparação para nos fazer entender a necessidade de Sua morte: "Se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas se morrer, dá muito fruto" (João 12:24). 


Se um grão de trigo brota na terra, morre como grão de trigo, porém dá origem a espigas cheias de frutos. A vida do Senhor Jesus não é o que nos salva, mas a Sua morte e ressurreição, que nos asseguram o perdão, a paz e a vida com Ele.

de Boa Semente/2014 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

seu comentário sempre é bem-vindo!