A coragem

A coragem se manifesta de várias maneiras. Os bombeiros que entram em prédios incendiados para resgatar outras pessoas e os policiais que enfrentam criminosos perigosos para proteger a população exibem coragem física. Estas pessoas enfrentam perigos para fazerem o seu dever, e a sua coragem é óbvia e inspiradora.

Outras manifestações de coragem não são tão óbvias. A escolha de seguir a moralidade bíblica freqüentemente exige coragem, porque há conseqüências de fazer a escolha certa. 

Por exemplo, a jovem que rejeita os avanços imorais de um namorado mostra coragem. Ela talvez não queira terminar o namoro nem ser difamada pelos colegas, mas ela sabe que preservar a sua pureza é a escolha certa.

O empregado que se nega a furtar da empresa pode sofrer o ódio de seus colegas desonestos. Podem até se esforçar para que ele seja demitido por motivos falsos, já que ele se recusa a ser um “cara normal”. Ele escolhe o caminho de honestidade, não por ser fácil ou mais proveitoso, mas porque é certo.

Na luta contra o mal, nem sempre encontramos muitos espectadores torcendo pelo lutador. Aqueles que se dedicam a fazer o errado freqüentemente tentarão intimidar os outros a fazerem o mal. 

Muitas pessoas conhecem as Escrituras o suficiente para saber o que devem fazer em várias situações – sabem qual é a escolha certa. Mas poucas pessoas têm a coragem moral de enfrentar o mal e fazer esta escolha.

“Sê forte e corajoso” (Josué 1:6,9,18).

– por Allen Dvorak



Nenhum comentário:

Postar um comentário

seu comentário sempre é bem-vindo!