O RATO ALMISCAREIRO


Uma moça caminhava na neve quando descobriu uma armadilha na qual havia um rato almiscareiro preso pelas patas dianteiras. O animal desesperado procurava a todo custo se livrar, e já estava até roendo as patas. A neve estava manchada de sangue. A moça o libertou da armadilha, pegou o rato e cuidou dele. Na primavera seguinte o ratinho já estava curado e foi solto para retornar ao seu habitat.

Que ilustração! Será que temos tanta coragem e vontade como esse rato almiscareiro que preferia perder suas patas a perder a liberdade. É imperioso para os que dizem crer no Senhor Jesus que abandonem tudo o que os afasta de Deus, daquilo que os vincula ao mundo, custe o que custar. 


Não é somente a decisão que tomamos uma vez que nos livrará disso, mas é uma luta constante e diária. 

Não desanimemos: a liberdade está no final. 

Esse episódio também nos ensina outra lição. Deixado sozinho, apesar da enorme determinação, aquela criaturinha morreria. Mas uma mão compassiva o libertou. Ele precisava ser salvo por alguém. Da mesma maneira, tanto para você quanto para mim, era necessário que alguém nos tirasse de nossa situação fatal. 

Para sermos salvos de nosso estado de perdição total, foi preciso que o próprio Jesus Cristo viesse a este mundo e morresse. Assim Ele nos resgatou e nos deu a liberdade. Agora “não useis então da liberdade para dar ocasião à carne” (Gálatas 5:13). 

Se a tua mão direita te escandalizar, corta-a e atira-a para longe de ti, porque te é melhor que um dos teus membros se perca do que seja todo o teu corpo lançado no inferno. Estas quatro coisas são das menores da terra, porém bem providas de sabedoria
(Mateus 5:30; Provérbios 30:24). 


                                                             de 'encontreapaz'

CRISTÃO NÃO-PRATICANTE

Essa expressão é encontrada na coluna “religião” de certas pesquisas de opinião. O que escolhe essa opção quer dizer que tem alguma relação com a religião cristã, mas sem se sujeitar a tradições ou ritos, cujo sentido é incompreensível ou hipócrita. Na verdade, é um erro bastante grave quando a palavra “praticar” é limitada à participação em rituais, festas e sacramentos. 

O cristianismo se vive no cotidiano e se traduz por um comportamento prático na família, no trabalho, na escola, etc. A existência do cristão está fundamentalmente baseada em sua relação com Cristo. É uma prova de reconhecimento para com Aquele que deu Sua vida na cruz e demonstrou tanto amor ao nos conceder a vida eterna.

O infinito amor de Jesus Cristo é a motivação para tudo na vida daquele que O conhece como Salvador e Senhor. Não devemos nos preocupar em sermos “praticantes”, mas sim em respondermos ao amor divino, em vivermos para Ele e em sermos semelhantes a Ele.

Você que se declara cristão já recebeu o Senhor Jesus como seu Salvador e Senhor pessoal? Somente depois que você confessar seus pecados e receber o perdão de Deus é que será um verdadeiro cristão. Assim terá o direito de levar o maravilhoso nome de Cristo e a responsabilidade de honrá-Lo com sua vida.

E ele [Cristo] morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou.

Mostra-me a tua fé sem as tuas obras, e eu te mostrarei a minha fé pelas minhas obras

(2 Coríntios 5:15; Tiago 2:18).


de 'encontreapaz'

UM SALVADOR PARA O FUTURO, UM SALVADOR PARA HOJE

Que é necessário que eu faça para me salvar?… Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua casa (Atos 16:30-31).


O Doutor Rawlings, especialista em medicina cardiovascular, já tinha atendido muitos pacientes que vieram a óbito. Pouco a pouco, se acostumou à inevitável morte e cada vez menos pensava nela. 

Certa vez teve de atender um carteiro gravemente enfermo. Cada vez que parecia que ia morrer, o médico e seus assistentes o reanimavam. Então o carteiro gritava: “Estou atormentado! Não me incomodem!” O corpo dele tremia por inteiro. O doente perguntou ao médico: “Como posso escapar desse tormento?” O Dr. Rawlings respondeu que ele deveria se dirigir a Jesus Cristo. “Mas como fazer isso? Não sei orar. Ore por mim!”

Comovido com a angústia do paciente, Rawlings invocou a Deus, a quem também havia ignorado. O estado do carteiro começou a se estabilizar, mas o médico se sentiu bastante incomodado. Em sua mente iam e vinham perguntas acerca do porvir. O que existe depois da morte? Por que aquele homem estava tão aflito? Será que o Senhor Jesus podia dar paz a ele? 


Então começou a procurar em sua empoeirada Bíblia as respostas de suas interrogações. Compreendeu que o obstáculo que havia entre Deus e ele eram seus pecados. Mas, ao avançar na leitura, entendeu que esse Deus, de quem tinha pavor, desejava lhe oferecer perdão. O Senhor Jesus havia expiado todos os pecados da humanidade. Assim, um médico incrédulo e um carteiro enfermo receberam o Senhor Jesus como Salvador deles.

do devocional 'encontreapaz'

Jesus Cristo, sabedoria para nós!


Para muitos, unidade espiritual significa que todos precisam pensar como eles pensam. Mas é justamente isso que cria tantos conflitos e brigas. Unidade espiritual significa que Cristo cresça mais e mais em mim, pelo Espírito Santo. E quanto mais isso for acontecendo, mais estarei em condições de viver conforme 2 Coríntios 5.16:



“Assim que, nós, daqui por diante, a ninguém conhecemos segundo a carne...” Na prática, significa que deixo de julgar meu próximo com base nas minhas próprias convicções e passo a avaliá-lo conforme nosso comum Senhor. Quanta paz, quanto amor e compreensão poderiam advir entre cristãos fiéis à Bíblia se todos adotassem essa postura! 

Quantas querelas inúteis seriam evitadas ou nem chegariam a surgir!
No Livro de Eclesiastes encontramos uma passagem muito peculiar: “Quem é como o sábio? E quem sabe a interpretação das coisas? A sabedoria do homem faz reluzir o seu rosto, e muda-se a dureza da sua face” (Ec 8.1). Aqui vemos a Cristo, pois conforme 1 Coríntios 1.30, Ele se tornou sabedoria para nós. 


Nosso Salvador está apto a iluminar de tal forma o semblante de alguém que até suas feições são transformadas. Seu coração será repleto de amor fraternal. 

Se o Senhor Jesus consegue habitar cada cantinho da nossa vida e estar presente em cada situação por que passamos, então seremos capazes de amar, independentemente de tudo. Sem dúvida precisamos nos submeter à ordem de Filipenses 2.3, onde Paulo escreve: “...por humildade, considerando cada um os outros superiores a si mesmo”

trecho do texto de Marcel Malgo



Jovens Sábios

A juventude é uma época da vida emocionante e desafiadora. A transição de criança para adulto é cheia de maravilhas. A criança ganha independência, desenvolve uma personalidade ímpar, assume responsabilidades e, quase antes que alguém note, emerge como um adulto.

Mas essa transição não é sempre fácil. Há tentações e desejos a serem superados. Há decisões a tomar que determinarão o futuro, pode ser até mesmo para a eternidade. Mas, jovem, você não foi deixado à deriva no mar revolto da vida, sem uma bússola. O Deus que o fez traçou o curso do sucesso e da segurança. Confie nele e você chegará ao destino certo. 

 
Freqüentemente associamos a sabedoria com a idade e os cabelos grisalhos. É verdade que as experiências na vida podem equipar-nos para manejar decisões e desafios maiores. Mas a idade não é garantia de sabedoria. Salmo 119:99-101 mostra como o jovem pode ser mais sábio do que o velho. "Compreendo mais do que todos os meus mestres, porque medito nos teus testemunhos. Sou mais prudente que os idosos, porque guardo os teus preceitos. De todo mau caminho desvio os pés, para observar a tua palavra."
 

As experiências ajudam, mas jamais servirão como substituto do estudo da palavra de Deus. Eu sou privilegiado por conhecer algumas das mais finas pessoas desta terra, e muitas delas ainda não completaram o 25º aniversário. Essas pessoas (moços e moças) são piedosas e sabem o que Deus quer delas e também possuem coragem para fazer a vontade dele. Elas podem estar rodeadas por um mundo cheio de sensualidade e egoísmo, mas são bastante fortes para serem diferentes. Elas me encorajam a ser uma pessoa melhor.

Graças a Deus pelos jovens que seguem as instruções que Paulo deu a Timóteo: "Ninguém despreze a tua mocidade; pelo contrário, torna-te padrão dos fiéis, na palavra, no procedimento, no amor, na fé, na pureza" (1 Timóteo 4:12).
 

por Dennis Allan

Eis O maior presente para as mães






O amor, cuidado, educação e encorajamento que uma mãe dá nunca devem terminar.

A palavra de Deus ordena tanto às mães quanto aos pais para que façam várias coisas na vida de seus filhos, dando:

Disponibilidade – manhã, tarde e noite (Deuteronômio 6:6-7).

Envolvimento – interagindo, colocando pontos de vista, pensando e processando a vida juntos (Efésios 6:4).

Ensinamento – sobre as Escrituras, a visão bíblica do mundo (Salmos 78:5-6, Deuteronômio 4:10, Efésios 6:4).

Treinamento – ajudando o filho a desenvolver habilidades e descobrir seu potencial (Provérbios 22:6).

Disciplina – ensinando o temor do Senhor, ensinando seus limites de forma consistente, amorosa e firme (Efésios 6:4, Hebreus 12:5-11, Provérbios 13:24, 19:18, 22:15, 23:13-14, 29:15-17).

Nutrição – provendo um ambiente de constante apoio verbal, liberdade de falhar, aceitação, afeto e amor incondicional (Tito 2:4, II Timóteo 1:7, Efésios 4:29-32, 5:1-2, Gálatas 5:22, I Pedro 3:8-9).

Exemplo com integridade – vivendo de acordo com o que ensina, sendo um modelo com o qual o filho possa aprender “captando” a essência de um viver piedoso (Deuteronômio 4:9, 15, 23; Provérbios 10:9, 11:3; Salmos 37:18, 37).

A Bíblia nunca ordena que todas as mulheres devam ser mães. Contudo, diz que aquelas que o Senhor abençoa e se tornam mães devem tomar seriamente tal responsabilidade. 


As mães têm um papel único e crucialmente importante nas vidas de seus filhos. 

A maternidade não é um trabalho ou tarefa desagradável. 

Da mesma forma com que uma mãe gera seu filho durante a gravidez, e da mesma forma com que a mãe alimenta e cuida de seu filho durante a infância, as mães têm também um papel constante na vida de seus filhos, adolescentes, jovens adultos e até filhos completamente adultos. 

Enquanto o papel da maternidade deve se transformar e se desenvolver, o amor, cuidado, educação e encorajamento que uma mãe dá nunca devem terminar.


de 'gotquestions'

(*.*)  
FELIZ DIA MAMÃES!  hoje e sempre
 sejam suas vidas repletas da
 sabedoria e fortaleza do SENHOR! 
 (*.*)

Agarrar ou perder a oportunidade

Os malfeitores na cruz eram ambos pecadores. Um, porém, agarrou a primeira oportunidade e voltou-se para Jesus; o outro perdeu sua última oportunidade. Os dois estavam igualmente próximos de Jesus, mas um espaço infinito separava um do outro. 

 O abismo entre os dois está personificado na palavra "graça". Um continuou com sua zombaria e manteve seu orgulho, permanecendo em seu pecado; o outro, porém, orou: "Jesus, lembra-te de mim..." e experimentou toda a graça do perdão. [...]

O malfeitor salvo mostra-nos que mesmo no final da vida a misericórdia e a graça podem nos alcançar. 

O malfeitor perdido, porém, exemplifica de maneira muito vívida que não devemos deixar o arrependimento para mais tarde, porque então pode ser tarde demais.

Ouvi a história de um evangelista que foi procurado por uma mulher de 75 anos de idade que desejava ser aconselhada espiritualmente. Eles procuraram um lugar sossegado para conversar, e a mulher contou que aos 25 anos de idade havia engravidado contra sua vontade. Como isso representava uma vergonha muito grande para toda a família, ela não contou nada a ninguém e emigrou para o norte, para bem longe de sua parentela. 


Lá ela deu à luz ao seu filho e matou-o. Ninguém desconfiou de nada, mas ela carregou em seu íntimo esse fardo insuportável por 50 anos. Ela e o evangelista ajoelharam-se e essa mulher sofrida reconheceu seu pecado diante de Deus e pediu perdão ao Senhor Jesus. 

Como uma nova pessoa ela ergueu-se dos seus joelhos. O evangelista perguntou à mulher por que ela não tinha se chegado antes a Jesus, ao invés de viver durante 50 anos com a consciência pesada, pois ninguém precisa carregar um fardo quando há alguém que se oferece para carregá-lo. 

O pecado é terrível, mas o mais terrível é levá-lo para a eternidade! Se hoje você sabe, no fundo de seu coração, que precisa de Jesus, então decida-se agora por Ele. Não espere mais nem um momento! Se hoje Deus lhe oferece a oportunidade de perdoar todos os seus pecados, então seria uma tolice não aceitar essa oferta!

Norbert Lieth/Chamada

LEMBRE-SE DOS ENSINAMENTOS DE SUA MÃE

Um jovem afundou na delinqüência. Nada parecia detê-lo. De delito em delito, passou a assaltar à mão armada. Certo dia, foi assaltar uma lotérica. Com a arma em punho, exigiu o dinheiro do caixa. A atendente, uma senhora já de certa idade, o olhou fixamente e por alguma inexplicável razão, esquecendo-se das recomendações em uma situação dessas, falou séria e calmamente:

 “Meu filho, você está arruinando sua vida. Mais cedo ou mais tarde, vão prender você e colocá-lo na cadeia. Eu lhe suplico: pense no que está fazendo. Lembre-se dos ensinamentos de sua mãe”. Houve um silêncio glacial durante alguns segundos. De repente, o ladrão deu meia-volta e foi embora sem dizer nada.

Passaram-se vários dias. Depois desse episódio, o jovem resolveu se entregar à polícia e confessar seus crimes. Quando o delegado perguntou a razão de ter ido embora sem levar nada da lotérica, o jovem respondeu: “Aquela mulher me fez pensar na minha mãe. Falava como ela e até se parecia com ela”.

Não sabemos o que aconteceu com aquele rapaz. Porém, essa história enfatiza a importância dos ensinos dos pais e da educação dispensada aos filhos desde a mais tenra infância.  


Ensinar-lhes cortesia e o respeito pelos outros é bom, mas criá-los “na doutrina e admoestação do Senhor” é de proveito eterno (Efésios 6:4). 

Porque “o temor do Senhor é o princípio da sabedoria”  
(Salmo 111:10). 
 
Filho meu, ouve a instrução de teu pai, e não deixes o ensinamento de tua mãe. No temor do Senhor há firme confiança e ele será um refúgio para seus filhos. O temor do Senhor é fonte de vida, para desviar dos laços da morte (Provérbios 1:8; 14:26-27).



de 'EncontreaPaz'   foto John Gerald Brown 

Jesus Cristo - cuidado e paciência para todos

E por não crerem ainda, tão cheios estavam de alegria e de espanto, ele lhes perguntou: “Vocês têm aqui algo para comer?” Deram-lhe um pedaço de peixe assado, e ele o comeu na presença deles. E disse-lhes: “Foi isso que eu lhes falei enquanto ainda estava com vocês: Era necessário que se cumprisse tudo o que a meu respeito está escrito na Lei de Moisés, nos Profetas e nos Salmos”.
Lucas 24:41-44


Pensamento: Jesus faz o que for necessário para provar aos discípulos que é ele mesmo, o Cristo ressuscitado. Ele explica novamente das Escrituras o que já havia falado tantas vezes antes. E Jesus faz tudo isso com o cuidado e a paciência daquele que fará tudo possível para que possamos crer nele. 


Como nosso Senhor quer que cheguemos à fé!

É importante reconhecer que a base desta fé não foi novas revelações, profecias ou milagres. Foi a mesma fonte que temos até hoje – a Bíblia.

Oração: Meu Deus, eu quero lhe agradecer porque o Senhor tem me dado todas as provas necessárias, através de fatos históricos e profecias cumpridas para crer em Jesus. Ajude-me a valorizar a sua Palavra e Jesus que se revela por meio dela. Ele é a prova maior não só de que eu devo crer, mas, em quem eu preciso crer. Eu lhe agradeço em nome de Jesus. Amém. 


fonte: Dennis Downing, autor do devocional diário "Jesus disse...",