Contempla agora o hipopótamo



Jó 40.15 Contempla agora o hipopótamo, que eu criei contigo, que come a erva como o boi.


40.16 Sua força está nos seus lombos, e o seu poder, nos músculos do seu ventre.

40.17 Endurece a sua cauda como cedro; os tendões das suas coxas estão entretecidos.

40.18 Os seus ossos são como tubos de bronze, o seu arcabouço, como barras de ferro.

40.19 Ele é obra-prima dos feitos de Deus; quem o fez o proveu de espada.

40.20 Em verdade, os montes lhe produzem pasto, onde todos os animais do campo folgam.

40.21 Deita-se debaixo dos lotos, no esconderijo dos canaviais e da lama.

40.22 Os lotos o cobrem com sua sombra; os salgueiros do ribeiro o cercam.



40.23 Se um rio transborda, ele não se apressa; fica tranqüilo ainda que o Jordão se levante até à sua boca.



40.24 Acaso, pode alguém apanhá-lo quando ele está olhando? Ou lhe meter um laço pelo nariz?


[Os animais nos escritos da Sagrada Escritura]


Nenhum comentário:

Postar um comentário

seu comentário sempre é bem-vindo!