Batalha Espiritual, A Grande Guerra


Infelizmente, os ensinamentos atuais da grande doutrina da batalha espiritual têm induzido os crentes a se concentrar quase que exclusivamente em batalhas com Satanás e os demônios. 

Se essa fosse verdadeiramente a ênfase das Escrituras, não haveria problema. 


No entanto, pelo fato de esse não ser o ponto central das Escrituras, mas apenas um dos aspectos do ensino, essa ênfase em demasia é enganosa e até perigosa. Ela se torna perigosa quando leva os crentes a se concentrar em ataques e soluções em apenas um setor da guerra espiritual, deixando os crentes vulneráveis a ataques dos outros dois setores. 


A Bíblia comunica claramente que a guerra espiritual acontece simultaneamente em três frentes de combate: o diabo, o mundo e a carne. Devemos agir da mesma forma.


Assim como um técnico de futebol estuda os vídeos das partidas do seu oponente antes de um grande jogo para descobrir suas táticas e estratégias, assim o crente precisa saber as estratégias, táticas e habilidades de seus inimigos antes de efetivamente se rebelar contra eles. Em outras palavras, devemos entender a natureza da rebelião e contra quem estamos nos rebelando, antes de poder entender corretamente o que devemos fazer. 


Ao examinar as vidas de grandes santos e grandes batalhas nas Escrituras, podemos ver estratégias do inimigo e aprender princípios para evitar ciladas e ataques do diabo, armadilhas do mundanismo, e os impulsos de nossa própria natureza pecaminosa.


Tendo entendido a guerra espiritual da qual fazemos parte, devemos decidir o que fazer. Como viver no mundo sem nos tornarmos mundanos? Como ter vitória sobre a sensualidade da carne? E o que significa resistir ao diabo? 


Precisamos de discernimento bíblico em como seremos atacados, de maneira que saibamos o que fazer para nos proteger.


[trecho do texto] por Thomas Ice e Robert Dean Jr

Nenhum comentário:

Postar um comentário

seu comentário sempre é bem-vindo!