Dois caminhos se abrem à frente de cada um de nós.



Deuteronômio 11:16-32

 

“Ponde, pois, estas minhas palavras no vosso coração e na vossa alma” (v. 18). Se… as minhas palavras permanecerem em vós …” é a instrução que o Senhor Jesus nos deixa ao se aproximar Sua morte. 

Se assim for, então saberemos como orar (João 15:7), como falar dEle (Salmo 45:1; Mateus 12:34), como fugir do mal (Salmo 119:11). 

Cada momento de cada dia será ocupado com essas palavras e com Aquele que as pronunciou. Todas as nossas conversações, os nossos feitos e o nosso andar terão suas marcas. As pessoas poderão ler em nossa face a felicidade que elas produzem. Nosso lar, nosso trabalho, nossas idas e vindas adornarão, “em todas as coisas, a doutrina de Deus, nosso Salvador” (Tito 2:10).

Então se chega à conclusão de todas essas exortações à obediência: 
“Eis que, hoje, eu ponho diante de vós a bênção e a maldição” (v. 26). 

Dois caminhos se abrem á frente de cada um de nós. 
Um é o caminho estreito e da obediência ao Senhor, o outro é o caminho espaçoso de nossa vontade própria. 

Contudo, Deus colocou sinalizadores neste cruzamento. O caminho de obediência conduz à bênção; o outro, o da obstinação, à maldição. Qual você escolherá e seguirá?

fonte: 'tododiacomasescrituras'





Nenhum comentário:

Postar um comentário

seu comentário sempre é bem-vindo!