✿ Registre seu email e receba as mensagens deste Devocional:

Pesquise

sábado, 29 de setembro de 2012

Elevando-nos às Alturas

Em Isaías 40.31 lemos: “mas os que esperam no SENHOR renovam as suas forças, sobem com asas como águias, correm e não se cansam, caminham e não se fatigam.”

A águia mencionada na Bíblia é a águia dourada da terra de Israel, a mais rápida de todas. Sua velocidade varia entre 175 e 225 quilômetros por hora e às vezes é ainda maior.

O que ajuda as águias a alcançar essa velocidade tão grande é sua estrutura óssea, pois elas têm ossos ocos que pesam pouco. Por outro lado, suas enormes asas permitem alcançar grande altitude, velocidade e força. O Antigo Testamento não apenas compara Deus à águia, mas elogia e louva seu vôo ligeiro. Vejamos algumas passagens:

Êxodo 19.4 diz: “Tendes visto o que fiz aos egípcios, como vos levei sobre asas de águia e vos cheguei a mim”.
2 Samuel 1.23, falando sobre Saul e Jônatas, diz: “...eram mais ligeiros do que as águias...”
Jó 9.26 fala: “Passaram como barcos de junco; como a águia que se lança sobre a presa”.

O que podemos aprender do vôo da águia?

Primeiramente, a águia se esforça para se elevar. Como é uma ave grande, precisa empenhar-se para levantar vôo, já que pesa em torno de sete quilos. Mas, uma vez alcançada a altura, ela sabe aproveitar as brisas e plana tranqüilamente com suas asas estendidas. Você sabia que as asas dela são mais fortes que as de um avião?

O crente-águia esforça-se em sua vida espiritual. Consagra-se diariamente, exercita-se espiritualmente através do estudo da Bíblia, da oração, do serviço, do testemunho, etc. Quanto mais busca a Deus, mais alto voa e, quando alcança as alturas espirituais, descansa na brisa de Deus e deixa que os ventos da graça e da misericórdia do Senhor ajudem-no a se sustentar e a descer.

Quando o crente cumpre sua parte, Deus faz a dEle. Porém, muitos crentes, ao invés de deixarem as suas asas estendidas, movimentam-se incessantemente até cansarem. Diríamos que não sabem mover-se em Deus. Devem aprender a esperar no Senhor.

Em segundo lugar, com referência ao vôo da águia, podemos afirmar que ela move as suas asas com precisão. Muitos cristãos não sabem quando devem dizer “basta”. É necessário depender de Deus, saber quando parar de bater as asas para deixar o Senhor atuar. Cuidado com o mau uso e com o abuso das asas. A doutrina da graça convida-nos a estendê-las e a descansar nas promessas do Senhor e na obra de Jesus Cristo na cruz do Calvário.

O legalismo faz-nos depender muito de nós mesmos e pouco de Deus, pois diz: “Faça isso, e mais aquilo e assim você agradará a Deus”.

A graça nos diz: “Sem fé é impossível agradar a Deus” (Hb 11.6). Tudo o que fizermos para Deus tem de ser feito com fé. Estenda as suas asas, deixe-as planar e firme-se na fé e na esperança. Deus o sustentará para que você não caia. 

No Salmo 91.4 está escrito: “Cobrir-te-á com as suas penas, e, sob suas asas, estarás seguro...” E, em Judas 24 a Bíblia diz: “Ora, àquele que é poderoso para vos guardar de tropeços e para vos apresentar com exultação, imaculados diante da sua glória...”

Em terceiro lugar, recordemos que a águia busca as alturas, ao contrário dos abutres, que fazem seus ninhos baixos, comem carniça e sobem pesadamente a um galho de árvore para fazer sua digestão. Podemos dizer que abutres e urubus são aves preguiçosas. A águia é mais ativa, o macho e a fêmea trabalham juntos em tudo. O abutre gosta da planície, do que está embaixo. A águia gosta das alturas, do que está em cima. Podemos dizer que o abutre representa o não-convertido e a carne, enquanto a águia representa o crente e o Espírito. 

O crente não é como o abutre que, como ave gregária, anda com todo mundo. O crente associa-se com os poucos de Deus. As galinhas são de baixo, as águias são de cima; a galinha é medrosa, a águia é valente, brava e sabe se defender com as garras e o bico. O crente-águia é chamado a ser radical em sua guerra espiritual. Não retrocede diante do inimigo, mas avança sem temor e, como a águia, voa por cima das tormentas que encontra pelo caminho. 

Irmão águia, voe por cima das circunstâncias, olhando para Cristo, como diz o apóstolo Paulo em Colossenses 3.1-3: “Portanto, se fostes ressuscitados juntamente com Cristo, buscai as coisas lá do alto, onde Cristo vive, assentado à direita de Deus. Pensai nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da terra; porque morrestes, e a vossa vida está oculta juntamente com Cristo, em Deus.”  

texto de Herman Hartwich / 'apaz'




sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Porque estudar a Bíblia?


Os ensinos bíblicos são imprescindíveis para o homem. 

Na Bíblia existem doutrinas (ensinos), poemas, provérbios, cânticos, histórias, revelações, profecias, comentários, narrativas e outras formas literárias, abrangendo 66 livros, que foram escritos por 40 diferentes autores, sob inspiração do Espírito Santo de Deus (livro de 2 Pedro, capítulo 1, verso 21).

Desprezar este conteúdo, é ignorar um conteúdo espiritual inestimável.

A sabedoria da Bíblia, chamada também "Palavra de Deus" é uma fonte a jorrar para a vida eterna. Nela, se encontra o Plano de Salvação para o homem, a justiça, a misericórdia, o amor, a eternidade, a santidade.

O propósito de estudar a Bíblia, de forma ordenada e contínua, é que as Sagradas Letras podem:

1.
Levar-nos á fé salvadora em Cristo Jesus (João 20.21).

2.
Orientar-nos sobre decisões do dia-a-dia (2 Timóteo 3.16).

3.
Guardar-nos contra superstições, mentiras e enganos (Salmo          119.105).

4.
Livrar-nos de cairmos em pecados, desordem emocional e cegueira espiritual (Salmo 119.11, Efésios 6.17, Apocalipse 1.3).

5.
Dar-nos sabedoria e compreensão sobre fatos do passado, do presente e do futuro (Salmo 19.8, 2 Pedro 1.19, Apocalipse 1.1).

fonte: EBD online




Meu coração está feliz e alegre!

                

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

O que você fará do "traço" da sua vida?


Uma pessoa contou certa vez:

"Ao passar por um cemitério quando jovem, meu olhar pousou sobre uma das lápides. O nome estava quase apagado. Mas a inscrição dos anos ainda era bem legível: 1889-1931. E então percebi repentinamente: o tracinho entre os números significava toda uma vida humana.

Somente um traço! Nossa vida não é mais do que isso! Um traço entre dois números – tão pouco!

Então entendi a responsabilidade que temos – a enorme responsabilidade de fazer algo significativo desse simples traço... Aí entreguei minha vida a Jesus, o Salvador, e decidi colocar essa pobre e pequena vida a Seu serviço..."

O que você fará do "traço" da sua vida? Jesus pergunta também a você: "Crês isto?"

por Norbert Lieth

Qual é a esperança para o futuro?




A esperança para o crente continua sendo a volta do Senhor Jesus Cristo para os Seus no arrebatamento. Tito 2.13 admoesta os crentes a aguardar “a bendita esperança e a manifestação da glória do nosso grande Deus e Salvador Cristo Jesus.” 

Neste ínterim, devemos ser fiéis a Ele, proclamar o evangelho da salvação a todos que ouvirem, e “fazer o bem a todos, mas principalmente aos da família da fé” (Gálatas 6.10). Não somos pessimistas quanto ao futuro, mas somos realistas. Temos certeza de que, sejam quais forem as manchetes de amanhã, nossa esperança e nosso destino estão em Cristo Jesus, o Vencedor Final. 

por Thomas Ice e Timothy Demi 





Jovem, busca a Sabedoria!


quarta-feira, 26 de setembro de 2012

A verdadeira Felicidade!



O que o ser humano precisa para a verdadeira felicidade?

Ele precisa de um relacionamento com Deus através de Jesus Cristo. 
Por essa razão o salmista diz: "Tu és o meu Senhor; outro bem não possuo."(Sl 16.2) 


Chamar a Jesus Cristo de meu Senhor, nisso reside a felicidade permanente. Por isso o salmista continua confessando:"Tu me farás ver os caminhos da vida; na tua presença há plenitude de alegria, na tua destra, delícias perpetuamente" (v. 11).


O caminho para uma vida plena de felicidade e alegria se chama Jesus Cristo e consiste naquilo que Ele realizou na cruz por nós, que é o perdão dos pecados. Outra passagem da Bíblia diz: "Bem-aventurado aquele cuja iniqüidade é perdoada, cujo pecado é coberto. Bem-aventurado o homem a quem o Senhor não atribui iniqüidade" (Sl 32.1-2a).


Exatamente para isto Jesus veio a este mundo, morreu na cruz, foi sepultado e ressuscitou dos mortos, para nos colocar outra vez em comunhão com Deus pelo perdão dos pecados. Existe um hino que exprime isso de maneira muito acertada: "Vivo feliz pois sou de Jesus..."



Um hindu muito rico buscava a paz:

Ele se banhava no rio sagrado, fazia peregrinações estafantes – seu coração continuava sem paz. Até que um missionário lhe mostrou a cruz. Aí ele exultou: "Sorvi a mensagem como mel. Agora cheguei ao alvo de todo o meu anseio." (W. B. em "Spuren um Kreuz").


Viver em comunhão com Deus significa ser feliz. Jesus Cristo diz a todos os que crêem nEle: "Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como a dá o mundo. Não se turbe o vosso coração" (Jo 14.27b).

O que Jesus conquistou na cruz para nós vai muito além daquilo que o mundo poderia nos oferecer. Ele nos trouxe a paz de Deus, perdão dos pecados e vida eterna.

Quem vem a Ele e nEle crê recebe uma paz de espírito que não se acaba quando chegam dias difíceis, e que nos dá segurança para o futuro, porque o próprio Senhor é o nosso futuro. 


A felicidade que Jesus nos dá não é um constante "andar nas nuvens", uma contínua sensação de bem-estar, livre de todos os desconfortos, mas é a certeza de estarmos abrigados nEle.


Seguindo a Jesus, um filho de Deus não é poupado de todos os sofrimentos. Mas a felicidade não consiste exatamente em sabermos que, no meio de todo sofrimento, no meio de toda angústia estamos ancorados em Jesus Cristo? 


Que nEle temos uma esperança viva e que o sofrimento jamais é o fim, e sim, a vida com Jesus; vê-lO um dia e estar com Ele por toda a eternidade?! A Bíblia diz: "Muitas são as aflições do justo, mas o Senhor de todas o livra" (Sl 34.19). 


Todo aquele que se tornou propriedade de Jesus não precisa sucumbir quando vem o sofrimento. Todo filho de Deus tem uma esperança viva que o sustém. E no final, todo verdadeiro cristão estará livre do todo sofrimento e verá ao Senhor Jesus assim como Ele é.


Por isso o Salmo 1.1 diz sobre a verdadeira felicidade:

"Como é feliz o homem que não vai atrás da opinião das pessoas desligadas de Deus" (A Bíblia Viva). E o Salmo 34.9 nos anima: "Se você pertence ao Senhor, ame e obedeça a Ele; para quem faz isso nada falta" 



texto de Norbert Lieth



segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Deus está sempre acessível!


Nenhum tempo ou lugar nos separa da possibilidade de falar com o Senhor.  Para encontrá-lo não há sala de espera em que tenhamos que passar horas angustiosas de incerteza. 


Uma visita ao médico muitas vezes exige paciência. Então surge logo a pergunta: durante quanto tempo terei que esperar? Quando chegará a minha vez? É desse modo que ficamos sentados nas salas de espera.


Não é assim com Deus. 
Com Ele, é bem simples – como está escrito em Hebreus 10.22: 
"aproximemo-nos..."
Devemos exclusivamente ao nosso Senhor Jesus Cristo o termos esse acesso livre. A chave para ele é a fé: "aproximemo-nos..., em plena certeza de fé". 


Sem fé é impossível agradar a Deus (Hb 11.6).
Sem fé, obstruímos o caminho até Ele.
Sem fé, não percebemos o acesso livre. 
Somente a visão de fé nos conduz com segurança até Ele. 
O aproximar-se dEle é ao mesmo tempo um passo de fé. 


Hebreus 4.16 nos exorta bem concretamente: "Acheguemo-nos, portanto, confiadamente, junto ao trono da graça, a fim de recebermos misericórdia e acharmos graça para socorro em ocasião oportuna."


Um grande problema entre nós cristãos é a passividade e a indiferença. Se não dermos passos bem concretos de fé em direção a Ele, Deus não agirá.


Sem buscarmos conscientemente Sua presença, não receberemos ajuda.


Um dos encontros mais impressionantes com Jesus certamente está relatado na história da mulher curada da hemorragia. Ela era incuravelmente enferma. Sem dúvida, ela tinha passado muitas horas nas salas de espera dos médicos durante sua vida – em vão. 


Está escrito que ela tinha gasto todos os seus haveres com consultas médicas e que ninguém tinha podido curá-la – até que teve contato com Jesus. Em Lucas 8.44 está escrito de maneira tão simples: "veio por trás dele e lhe tocou na orla da veste..." O passo de fé dessa mulher enferma levou à sua cura completa.


Com isso não quero dar a entender que sempre tem que acontecer necessariamente uma solução física ou prática dos nossos problemas. Com certeza, porém, o Senhor nos liberta do problema.


Pode ser que o problema em si continue existindo – mas não se trata mais do seu problema, e sim do problema dEle! Ele lhe ajudará, Ele pode curá-lo. Talvez Sua interferência não ocorra como você imaginou, mas com certeza ela lhe será útil para a eternidade, curando a alma e o espírito!


Esse acesso livre está sempre disponível. Vamos dar passos de fé e abrir a porta – e ficaremos impressionados com a glória da Sua graça. Ele, o Todo-Poderoso, fez tudo por nós – basta que nos manifestemos!


texto de Peter Malgo



sexta-feira, 21 de setembro de 2012

O chamado para despertar

Esta não é apenas a hora de despertarmos, mas é a hora de nos lavarmos. Romanos 13 diz para nos despirmos das orgias e bebedeiras, impudicícias e dissoluções, contendas, ciúmes e inveja. 

Contenda significa o desejo pelo poder. Inveja é querer mais e querer aquilo que o outro tem. Se seu coração é um quartel-general para o ódio, se você está cheio de ciúmes e de desejos insatisfeitos, essas são obras das trevas. Deus fala para você se despir dessas coisas.

Fico abismado de que hoje não haja nenhum senso de vergonha. Temos toda uma geração de “pessoas que não se ruborizam”, pessoas que cometem imoralidades e não se envergonham.

Alguém disse que o homem é o único animal que fica ruborizado – ou que deveria ficar ruborizado. “Serão envergonhados, porque cometem abominação sem sentir por isso vergonha; nem sabem que coisa é envergonhar-se” (Jr 6.15). Como precisamos nos achegar ao Senhor em honestidade e confissão!

________
texto de: Adrian Rogers

Cada gesto de amor salva toda a humanidade







... lembrando as palavras de Valter da Rosa Borges, escritor pernambucano: 


“Uma folha que cai desarruma o universo. 
O respiro de uma ave afeta o clima da Terra.
O balançar de uma teia de aranha afeta a galáxia.
Uma criança que nasce muda o destino do mundo.
Cada gesto de amor salva toda a humanidade”.






Jesus Cristo é a "shekiná"






quinta-feira, 20 de setembro de 2012

CARÁTER CRISTÃO

                        
Se você tivesse de escolher entre um músico talentoso mas sem caráter, e outro não tão talentoso, mas com caráter, para formar uma banda. Qual seria sua opção? O que determina o destino de uma pessoa não é o seu talento, mas sim, o seu caráter.

Com freqüência, vemos histórias de muitas pessoas talentosas que, por não terem caráter tiveram as suas carreiras destruídas.

Em I Tm 4.12 podemos refletir um pouco sobre caráter através da palavra de Paulo. Eis alguns pontos que nos ajudam a conhecer e observar numa pessoa de caráter firme e constante:


1º Na palavra – É impressionante como as pessoas são falsas no seu falar, mentem, manipulam, fofocam e não cumprem o que falam.


2º No procedimento – Nossas ações e atitudes refletem muito o nosso caráter. Temos um discurso bonito, mas as nossas ações e atitudes mostram que somos incoerentes.


3º) No amor – O caráter cristão é muito mais que o caráter segundo o mundo. Para o mundo integridade, responsabilidade, etc, denotam um homem de caráter. Mas o caráter cristão valoriza o amor. Em I Co 13, Paulo afirma que podemos ter os melhores dons e até fé para transportar montes, mas sem amor, nada somos.


4º) Fé – Sem fé não se pode agradar a Deus, aliás, a vida cristã começa pela fé e deve caminhar pela fé. As tribulações são momentos onde podemos constatar a grandeza de nossa fé. A fé é parte integrante do caráter cristã. Crer no amor e poder de Deus gera em nós atitudes e ações que exalam o perfume de Deus.


5º) Pureza – Sem santidade não veremos a Deus. (Hb 12.14) Aqueles que têm mãos limpas e um coração puro e que podem subir ao monte do Senhor (Sl 24). O mundo valoriza os talentos. O mundo valoriza as habilidades. O mundo valoriza a inteligência e conhecimento. As pessoas bem sucedidas são as mais capazes e mais talentosas. Esse é o sucesso do mundo. Mas o homem mais importante do mundo foi desprezado, humilhado, rejeitado e condenado com um ladrão ou assassino. Aos olhos do mundo um grande fracassado. Mas o seu caráter era incomparável e sua vida mudou o mundo.


Será que o caráter cristão é compatível ou aceitável num mundo tão corrompido e cheio de impureza? Infelizmente, o mundo rejeita esse tipo de caráter cristão. Mas o Senhor está levantando uma geração de cristãos com caráter que há de manifestar a glória de Deus.


Veja abaixo, alguns dos servos e servas que tiveram o caráter moldado por Deus:

Noé: homem justo e incorruptível

Abraão: amigo de Deus

Sara: mulher submissa

Moisés: líder eficaz

José: piedoso e temente

Ester: rainha altruísta

Elias: profeta humilde e determinado

Débora: mulher corajosa

Davi: homem segundo o coração de Deus

Paulo: missionário zeloso e autêntico

Pedro: um discípulo sincero e dinâmico

Jesus Cristo: o maior de todos




texto de:  Pr. Massao Suguihara


Paz a todos!




terça-feira, 18 de setembro de 2012

ORAÇÃO, falar com Deus!



A Oração é um enigma para muitos que a consideram como algo místico e um problema para outros que têm dificuldade em estabelecer o hábito da oração.

A raiz deste mal está no próprio homem, que possui uma grande tendência para complicar as coisas simplicíssimas ligadas à vida espiritual.

Orar é conversar com Deus, Jesus e com o Espírito Santo; e isto deve ser feito com naturalidade, é um dialogo.


Onde orar?
Fala-se com o Pai no lugar onde você está. Por exemplo:


Quem está dirigindo: 
nas rodovias, no trânsito!

Quem está andando: 
ora na rua, nos campos!

Quem está em casa:      
ora em casa!

Quem está na igreja:     
ora na igreja!

Quem está no trabalho: 
ora no trabalho!

Quem está no esporte:  
ora enquanto o prática!


Resumindo, devemos estar sempre ligados ao Pai, e isto independe do local onde estamos ou de nossa ocupação.

Não nos limitemos pelas muitas palavras e determinações inventadas pelos homens, como sendo necessário para uma oração perfeita.

Perfeita deve ser a nossa comunhão com o Pai, e o desenvolver de uma vida santa e irrepreensível diante do trono.


Veja exemplo de orações na Bíblia:
Princípios de oração. O diálogo de Deus com Abraão. Gn 18.17-33 
O Amor do intercessor. Ex 32.11-14, 30-34
A Palavra de Josué. Js 10.12-14
Deus demonstra seu poder. Is 36.1 a 37.38
Deus busca intercessores. Ez 22.30
Orando e Ensinando. Ef 3.14-21
Oração e Jejum, resultam em manifestações de poder. At 13.1 a 14.28
Oração, provando a fé. At 4.1-37
O Fogo de Deus desce. 2 Cr 6.12-42; 7.1
Oração contínua, chave de libertação. At 12.1-17
Oração do Senhor. Mt 6.9-13
Oração, concordância com a vontade de Deus. 1 Jo 5.14,15
Orando como Davi, dá-me pureza e alegria Senhor! Sl 51.1-19

Experimente, na simplicidade!


Pr Elias R. de Oliveira


segunda-feira, 17 de setembro de 2012

o livro LEVÍTICO [VT] em 'Conhecendo a Bíblia Sagrada'



Neste livro estão as leis e os mandamentos que Deus mandou Moisés dar ao povo de Israel, especialmente as leis a respeito das reuniões de adoração, dos sacrifícios que o povo devia oferecer a Deus e dos deveres dos sacerdotes.


Todos os que serviam no Templo eram da tribo de Levi, tanto os sacerdotes como os seus ajudantes, os levitas.


A lição principal do livro é que o Deus do povo de Israel é santo. Portanto, esse povo que Ele escolheu precisava ser santo também, isto é, precisava ser completamente fiel a Deus.


Neste livro encontra-se o mandamento que Jesus chamou o segundo mais importante de todos: "Ame os outros como você ama a você mesmo"  

(Lv 19.18)




SBB/NTLH



visite: 'Conhecendo a Bíblia Sagrada' 

domingo, 16 de setembro de 2012

A amargura é uma erva daninha

Nós cristãos também passamos por decepções de vez em quando, decepções por parte de pessoas oude circunstâncias adversas. Como conseguimos nos arranjar com essas amargas frustrações? Como reagimos quando somos sacudidos e perdemos o rumo por falta de vigilância interior?

Reagimos segundo a natureza do Cordeiro, de Jesus, que deveria ser também a nossa natureza, ou ficamos indignados?


A amargura é uma erva daninha que procura nos sufocar, uma raiz que sempre procura se alastrar em nossas vidas. Mas em nós não deve acumular-se muita "água de amargura", pois quando ela fica represada em nosso íntimo, Satanás prontamente estará a postos transformando essa amargura em rebelião e ira. Ele, porém, não deve alcançar esse objetivo!

"Atentando, diligentemente, por que ninguém seja faltoso, separando-se da graça de Deus; nem haja alguma raiz de amargura que, brotando, vos perturbe, e, por meio dela, muitos sejam contaminados", adverte-nos o Senhor em Hebreus 12.15.

__________________________________________ trecho do texto de Burkhard Vetsch

MORTOS TÊM DE SER SEPULTADOS

De sorte que fomos sepultados com ele pelo batismo na morte  (Romanos 6:4).


Por que uma pessoa é batizada? Ou, em outras palavras, por que uma pessoa é sepultada? 

Não porque está viva, mas porque está morta. Apenas o Senhor Jesus sabe com toda certeza se alguém nasceu de novo, e, portanto, se vive.

Mas João 4:2 nos diz que “Jesus mesmo não batizava, mas os seus discípulos”. Por que isso? 

Se o Senhor Jesus batizasse, o povo poderia ter a impressão errada de que esse era o meio dEle dar vida. Seus discípulos estavam em posição de entender, como todos os crentes, que cada indivíduo na terra está morto em “ofensas e pecados” (Efésios 2:1), e devido a isso deve ser sepultada. Não é um erro batizar.

Alguns acham que Filipe errou ao batizar Simão, o mágico (Atos 8:9-24). Simão não deveria ser sepultado? 

Certamente que sim, pois era notório que estava morto em seus pecados. Isso é um triunfo para o cristianismo, pois, apesar dele ter se mostrado um falso cristão, foi para sua própria vergonha que o fez. De fato, Filipe estava sendo obediente à palavra do Senhor Jesus dada em Mateus 28:19: “Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo”. 

E hoje existem multidões que são batizadas, sem jamais terem recebido verdadeiramente Jesus como Senhor em seu coração, sem jamais O terem conhecido por experiência pessoal.

Você é um desses? Batizado em nome de Cristo, mas ainda morto em seus pecados? 

Então se arrependa e busque desesperadamente conhecê-Lo de verdade, crer nEle, e aí obterá perdão. Não permaneça mais um minuto sequer como um ‘cristão’ nominal, um hipócrita religioso, trilhando o caminho da perdição eterna! “Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo” (Romanos 10:9).

fonte: Boa Semente

Paz Duradoura


A paz não é somente a ausência de conflito ou de guerra, mas é um dom de Deus. Estou falando daquela paz que ultrapassa todo o entendimento (veja Fp 4.7). 

Essa paz não pode ser obtida depositando nossa fé em um sistema. Ela virá quando confiarmos em uma pessoa: o Filho de Deus, Jesus Cristo de Nazaré. 

Ele pagou o preço necessário pelo pecado da humanidade, que é a causa da guerra. Quando Ele derramou Seu sangue na cruz do Calvário e bradou "Está consumado!" (Jo 19.30), o pagamento estava completo. 

Agora todos aqueles que vêm até Ele pela fé pedindo perdão pelos seus pecados recebem o perdão e a paz. Por isso, sabemos que a única paz que receberemos com certeza é aquela que podemos oferecer para todo mundo através do Evangelho.


Essa não é uma paz coletiva, ela é individual. Não está baseada em um tratado, negociação ou acordo, tampouco foi escrita com tinta no papel. Ela foi selada com o sangue do Filho de Deus. Ele nos garante em João 14.27: "Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como a dá o mundo. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize".


texto de 'Arno Froese'

Deus é onisciente!


Poesia inexplicável da vida!


sábado, 15 de setembro de 2012

Cura para uma doença incurável




Não necessitam de médico os que estão sãos, mas, sim, os que estão enfermos; eu não vim chamar os justos, mas, sim, os pecadores, ao arrependimento     (Lucas 5:31-32)


Hoje existe uma crescente preocupação acerca das doenças e males causados pelo estresse, poluição e estilos inadequados de vida. Alguns profissionais da saúde estão procurando outras áreas de atuação, em parte por causa da baixa remuneração. 

No versículo de hoje, o Senhor enfatiza a parte dEle na cura de uma doença não física, mas espiritual: a doença do pecado.

Contudo, poucas pessoas estão dispostas a admitir sua condição de pecadores e, portanto, pensam que não precisam de remédio. Isso era verdade também nos dias de Jeremias, pois lamentou: 

“Porventura não há bálsamo…? Ou não há lá médico?” (Jeremias 8:22). E quando buscam cura, geralmente escolhem um remédio ineficaz: “Debalde multiplicas remédios” (Jeremias 46:11). 

As pessoas estão escolhendo remédios inúteis quando optam pelas boas obras – nada do que façamos jamais curará nem mesmo um de nossos infindáveis pecados (Isaías 64:6). Para que a cura se efetue em nosso corpo é necessário que o médico não apenas diagnostique corretamente o problema, mas que prescreva a medicação certa. 

O mesmo acontece com nossa doença espiritual.
Nosso Senhor Jesus é representado como o Maior Médico. E que médico Ele é! 


O remédio que o grande Médico oferece para a cura da enfermidade do pecado flui de Seu próprio corpo –

“o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado” (1 João 1:7)

A fé nEle é o “o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê” (Romanos 1:16). 

Cristo morreu para que “todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (João 3:15). Ou seja, a cura do pecado está no próprio Médico!

fonte: 'Boa Semente'


Adoração Viva!


A adoração e o louvor colocam-nos num nível alto, de triunfo. 

Quando oramos, ainda estamos em nosso ambiente; quando adoramos, somos erguidos acima de nosso ambiente, com suas dificuldades e limitações. 

Na adoração, Deus nos ergue acima dos limites, acima da vergonha, acima das frustrações e sofrimentos. O que a oração não puder fazer, a adoração e o louvor o farão. 

Ore, quando e quanto puder, mas louve e adore, quando não puder orar.

Devemos atentar cuidadosamente para o fato de que na adoração, na contemplação do Senhor é que está o segredo de nossa transformação à sua imagem: “E todos nós, com o rosto desvendado, contemplando, como por espelho, a glória do Senhor, somos transformados, de glória em glória, na sua própria imagem, como pelo Senhor, o Espírito” (2Coríntios 3.18).

A adoração, além de ser o que Deus busca, que recurso maravilhoso é para a vida cristã! 

Aleluia!



trecho integrante do texto de Moises C. Moraes

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

NENHUMA CONDENAÇÃO!



Agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus (Romanos 8:1).


Que declaração admirável! 



Uma maravilhosa paz sucede os tormentos do capítulo 7 de Romanos. Agora não existe nada que possa condenar os que estão em Cristo Jesus. 

Se olho para mim mesmo na carne, exclamo: “Miserável homem que eu sou!” (Romanos 7:24). 

Se vejo o que sou em Cristo Jesus, percebo com espanto que “nenhuma condenação há”. 


Estou morto para tudo o que sou como filho de Adão: morto para o pecado, para a lei, mas vivo para Deus em Cristo Jesus. Portanto, estar em Cristo Jesus e pertencer a Ele significa que “agora nenhuma condenação há”. 

Podemos compreender isso?
Existe alguma condenação possível para Cristo que ressuscitou e que agora está na glória de Deus? Não! Tampouco para nós, se estivermos nEle.

É difícil enfatizar suficientemente esse versículo, o qual mostra o próprio fundamento da redenção. Ninguém pode experimentar o resgate verdadeiro do poder do pecado sem que primeiro conheça o favor absoluto de Deus em Cristo.
Que fantástico! 

Como mortos e ressuscitados com Cristo, estamos diante de Deus desfrutando de tudo o que Deus tem, sem condenação. Não há nada que perturbe nem condene os filhos de Deus. O próprio Senhor é quem pronuncia o veredicto: “Nenhuma condenação!” Mas atente bem para o restante do versículo: Nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito”.

“Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios, mas como sábios” (Efésios 5:15).

de Boa Semente